TC Mover
Mover

As mais lidas da semana: Carteiras de junho, B3 (B3SA3), Ethereum

Postado por: TC Mover em 06/06/2021 às 7:00
Carteiras de junho estão nas mais lidas da semana

São Paulo, 6 de junho – As carteiras de ações recomendadas para junho compiladas pela TC Mover está entre as mais lidas da semana. Um dos pontos relevantes foi o retorno da Petrobras no grupo de papéis mais recomendados. A decisão do JPMorgan de rebaixar as ações da B3 (B3SA3) também se destacou. O motivo foi a possibilidade da XP estar planejando criar uma bolsa de valores concorrente à da B3.

Já em outra das matérias mais acessadas, o Ethereum superou o Bitcoin em volume e em receita em maio. O movimento indica uma maior procura pela blockchain e pelos ativos que são construídos em cima dela. Confira abaixo as notícias mais lidas da semana!


Especial: Otimismo domina carteiras de junho e Petrobras volta aos holofotes

O otimismo com o Ibovespa, que vem batendo sucessivos recordes na esteira das projeções macroeconômicas melhores para o Brasil e do rali das commodities, dá o tom às recomendações de corretoras nas carteiras de junho. A Petrobras voltou aos holofotes pela continuidade da política de preços dos combustíveis da estatal. Leia aqui a matéria.


JPMorgan rebaixa B3 com sinais de possível concorrente

O JPMorgan rebaixou na última quarta-feira, 2, a recomendação das ações da B3 (B3SA3) de compra para neutra, após a saída de um conselheiro sugerir que a XP poderia estar trabalhando em um projeto para montar uma bolsa concorrente. O papel registrou sua pior queda em quase três meses no mesmo dia, após o relatório. Leia aqui a matéria.


Ethereum supera Bitcoin em volume e receita em maio

O volume de negócios do Ethereum foi US$246 bilhões superior ao do Bitcoin em maio, segundo dados do The Block. O número indica um aumento da procura pela blockchain e pelos ativos que são construídos em cima dela, como as stablecoins e os tokens das finanças descentralizadas. Leia aqui a matéria.


Especial: Rainha no streaming, Netflix vê domínio ameaçado por onda de fusões rivais

Até no novo mundo do streaming, as dinastias poderosas pesam tanto quanto uma execução impecável. Os recentes anúncios de fusão entre a Warner Media e a Discovery e da Amazon com a dona do legendário estúdio MGM mostram como as empresas que lutam pelo domínio do streaming precisam de uma biblioteca de conteúdo extensa e renomada para crescer mais rápido que as rivais. Na guerra por conteúdo, séries e filmes tradicionais se juntam às novas produções na luta por mais assinantes, mais receitas recorrentes e, especialmente, mais rentabilidade. Mas e a Netflix? Leia aqui a matéria.


CVM autoriza B3 a negociar BDRs de mais quatro bolsas

A Comissão de Valores Mobiliários, CVM, autorizou na última quarta-feira, 2, a B3 a negociar recibos de ações estrangeiras, ou BDRs, de quatro bolsas estrangeiras, ampliando o universo de empresas internacionais à disposição dos investidores brasileiros. Hoje, a B3 só pode negociar BDRs de empresas listadas na Bolsa de Nova Iorque e na Nasdaq. Leia aqui a matéria.

Texto: João Pedro Malar
Edição: Letícia Matsuura
Arte: Vinícius Martins / TC


Leia também

Especial: Dois personagens de Jair Bolsonaro para 2022

Sanita: Eztec mostrará recuperação com setor imobiliário aquecido?

Especial: Rainha no streaming, Netflix vê domínio ameaçado por onda de fusões rivais

Mover Pro

Informação, análises e ideias de investimentos 24/7

Saiba Mais