Mover

As mais lidas da semana: Orçamento, Vale, Valid

Postado por: TC Mover em 10/04/2021 às 6:30
mais lidas da semana

São Paulo, 10 de abril – O líder do governo na Câmara, deputado Ricardo Barros, afirmou à TC Mover que o presidente Jair Bolsonaro ajustará o Orçamento de 2021 antes de sancioná-lo. Os investidores acompanharam o assunto de perto. Também esteve no radar a recuperação da Vale após o desastre de Brumadinho. A mineradora está prestes a superar Petrobras e Itaú juntos.

A coluna do contribuidor do TC, Sérgio Sanita, sobre a Valid, explorando o histórico da empresa, desempenho das ações e o potencial de reação do ativo, também é uma das mais acessadas pelos leitores da TC Mover. Confira abaixo as notícias mais lidas da semana!


Orçamento será ajustado antes da sanção, diz líder do governo na Câmara

O Orçamento de 2021 vai sofrer ajustes antes da sanção pelo presidente Jair Bolsonaro e será executado dentro do rigor fiscal do Teto de Gastos, disse à TC Mover na última quarta-feira, 7, o líder do governo na Câmara, Ricardo Barros, após relatos de que prossegue o impasse nas negociações entre o Executivo e o Legislativo em torno do projeto. Segundo o líder, após a sanção, não haverá nenhuma questão a ser discutida no Orçamento. Leia aqui a matéria.


Especial: “Grosseiramente barata”, Vale flerta com capitalização maior que Petrobras e Itaú juntos

Um acidente fatal submeteu a segunda maior produtora de minério de ferro do mundo à pior crise da sua história dois anos atrás. Fiel ao ditado de que na desgraça ressurgem os mais fortes, hoje a Vale está a ponto de valer mais que a maior estatal e o maior banco comercial brasileiros somados. É competência ou simplesmente sorte? Leia aqui a matéria.


Sanita: Será que é a hora da reação de Valid (VLID3)?

O contribuidor do TC, Sérgio Sanita, falou em sua coluna sobre a Valid (VLID3), o histórico da empresa, desempenho recente das ações e os potenciais de investimento. Leia aqui a coluna na íntegra.


IRB Brasil desacelera no final do pregão, mas fecha entre maiores altas do Ibovespa

Os investidores se animaram na quarta-feira, 7, com a notícia de que a Superintendência de Seguros Privados, Susep, encerrou a fiscalização especial sobre o IRB Brasil. A ação ordinária da resseguradora chegou a disparar 8,88%, a R$6,62. Contudo, o papel fechou a R$6,22, perto da mínima do dia, e entre os maiores ganhos do Ibovespa. Leia aqui a matéria.


Concessão de crédito no Brasil deve crescer 7% neste ano, diz Fitch

A concessão de crédito deve crescer 7% neste ano, em comparação a 2020, diante da forte demanda por empréstimos corporativos e pelo apetite por linhas com garantia no varejo, especialmente empréstimos consignados. A análise foi feita em um relatório publicado pela agência de classificação de risco Fitch Ratings na última segunda-feira, 5. Leia aqui a matéria.


Itaú BBA vê Congresso aprovando MP da Eletrobras até junho

O Itaú BBA melhorou na última quinta-feira, 8, as perspectivas para a aprovação da Medida Provisória, MP, da privatização da Eletrobras tanto na Câmara quanto no Senado até junho, citando algumas medidas incluídas pelo Governo Federal no texto que ajudam a aliviar os temores de parlamentares em relação à capitalização. Leia aqui a matéria.

Texto: João Pedro Malar
Edição: Letícia Matsuura
Arte: Vinícius Martins / TC


Leia também

Resumo da Semana: Carteiras, Vale, Orçamento

Santos Brasil desembolsa R$157,3 milhões e leva três terminais em leilão da Infra Week

Sanita: Com bom desempenho, Bradespar busca diminuir gap em relação à Vale

Mover Pro

Informação, análises e ideias de investimentos 24/7

Saiba Mais