Mover

Auxílio e combustíveis podem pesar no sentimento; no radar, Payroll: Espresso

Postado por: TC Mover em 05/02/2021 às 9:48
Auxílio e aumento dos combustíveis

São Paulo, 5 de fevereiro – Câmbio e juros futuros subiram ontem, refletindo aspectos externos, como a força da retomada nos Estados Unidos, e internos bem menos positivos. O presidente Jair Bolsonaro deve se reunir com ministros e com o diretor-presidente da Petrobras, Roberto Castello Branco, para discutir a recente alta no preço dos combustíveis: somente na última semana, a petroleira reajustou em quase 5% o valor médio do combustível.

No início da semana, caminhoneiros ameaçaram paralisar as atividades. A principal reivindicação da categoria diz respeito à política de preços adotada pela estatal sobre o diesel.

Gera apreensão extra a fala de ontem do ministro da Economia, Paulo Guedes, sobre a necessidade de ajudar a população que deixou de receber o auxílio emergencial sem descuidar o ajuste fiscal.

Sem dar muitos detalhes, Guedes propôs a criação de uma cláusula de calamidade a ser incluída na Proposta de Emenda Constitucional, PEC, do Pacto Federativo, após o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, cobrar dele ações mais decisivas para proteger os brasileiros mais vulneráveis.

 

Investidores estarão de olho nos resultados trabalhistas dos EUA

 

 

Por enquanto, hoje é dia de otimismo nos mercados, que monitoram avanços da vacinação pelo mundo e podem, de alguma forma, mitigar os temores com a situação política interna.

Os rendimentos dos Treasuries sobem levemente e o dólar americano opera em leve queda à espera do relatório de emprego americano de janeiro, o célebre Payroll, que será divulgado por volta das 10h30, horário de Brasília. A expectativa do TC é de abertura líquida de empregos na casa dos 86 mil no primeiro mês de Joe Biden na presidência dos Estados Unidos.

No mesmo horário, sai a balança comercial do país para dezembro, e às 15h00, a Baker Hughes divulga os dados semanais de sondas de exploração petrolífera. Após o Banco da Inglaterra afastar a possibilidade de juros negativos, o presidente da autarquia, Andrew Bailey, apresenta o relatório de política monetária da instituição.

Por aqui, destaque para a agenda corporativa, com a Mosaico, dona do Buscapé, e a Mobly, varejista de móveis, estreando na B3 após oferta pública de ações dentro das faixas indicativas.

Texto: TC Mover
Edição: Letícia Matsuura
Arte: Vinícius Martins/TC Mover

Para conferir o Espresso na íntegra e outros conteúdos exclusivos, assine um dos planos do TC.

Mover Pro

Informação, análises e ideias de investimentos 24/7

Saiba Mais