Mover

B3 lança BDRs de ETFs estrangeiros na tentativa de reter investidores

Postado por: TC Mover em 30/11/2020 às 15:01

São Paulo, 30 de novembro – A B3, bolsa brasileira, lança hoje 37 recibos de ações com lastro em fundos que acompanham o desempenho de índices. Esta é mais uma alternativa para o investidor local que deseja possuir ativos estrangeiros sem sair da bolsa brasileira.

O BDR é um recibo de ações estrangeiras negociado no Brasil, ou seja, representa um ativo originalmente emitido no exterior. Uma medida recentemente tomada pela operadora da bolsa permitiu que os BDRs também possam ter lastro em outros ativos, como títulos de dívida e ETFs, como são conhecidos mundialmente os fundos de índice. 

Por ora, apenas os investidores qualificados, ou seja, aqueles que têm pelo menos R$1 milhão em patrimônio, poderão adquirir esses instrumentos. A B3 deve disponibilizar o ativo para todos os investidores no futuro próximo.

Ativos estrangeiros atraem pessoas físicas

A inovação da B3 se soma a uma lista enorme de revoluções que tem ajudado a renovar a forma como o brasileiro investe na bolsa neste ano. Impulsionadas pela redução da taxa básica de juros, a taxa Selic, que tocou neste ano a mínima histórica, as plataformas de investimento, corretoras e bancos, têm cortado o custo de negociar na bolsa, introduzido novos produtos e criado sistemas de educação para o pequeno investidor.

Os BDRs de ETFs devem dar maior exposição ao investidor brasileiro à ativos de fora do país, muito na moda entre as pessoas físicas por conta da valorização das bolsas americanas após o tombo causado pela pandemia de coronavírus e da alta do dólar no país. 

Texto: Guillermo Parra-Bernal
Edição: Felipe von Eye Corleta e Letícia Matsuura
Imagem: TC Mover

Mover Pro

Informação, análises e ideias de investimentos 24/7

Saiba Mais