Mover

Balanços dominam cena; no radar, ADP, Vale, Congresso e ‘bolha’: Espresso

Postado por: TC Mover em 03/02/2021 às 9:46
balanços e bolsas

São Paulo, 3 de fevereiro – Os balanços corporativos e a atividade de mercado de capitais dominam a cena em São Paulo. Entre os eventos mais relevantes do dia destacamos a divulgação da previa operacional do quarto trimestre da Vale, código VALE3, que deve reportar produção de 84,5 milhões de toneladas de minério de ferro no período e dar pistas sobre a produção esperada para 2021.

O preço do mineral recua hoje pelo terceiro dia seguido na China e negocia perto da mínima de três semanas. A Petrobras, código PETR4, publicou sua previa operacional ontem, com produção anual recorde e sinais de uma empresa com norte definido.

Hoje serão definidos os preços por ação nas ofertas subsequente da BrasilAgro, código AGRO3, e iniciais da Mobly, código MBLY3, e da Mosaico, código MOSI3. A Intelbras, código INTB3, ontem conseguiu emplacar IPO com preço por ação perto do piso da faixa sugerida.

O Santander Brasil hoje soltou mais um resultado acima das expectativas, com inadimplência na mínima histórica, margem financeira em leve queda e juros médios resilientes. Fique de olho na teleconferência com executivos do banco no meio da manhã. E as corretoras não param de elevar ações de empresas com foco no mercado doméstico para compra.

 

Mercado retoma otimismo com novas presidências no Congresso

 

 

O investidor comemorou a eleição dos novos presidentes do Senado e da Câmara dos Deputados como se a disputa tivesse fortalecido o mandato do presidente Jair Bolsonaro, aliviando o clima para a discussão das pautas econômicas mais caras ao país e melhorado automaticamente a relação turva entre os Três Poderes.

Há divergências, mas é evidente que o mercado retomou o otimismo. Contudo, o alívio pela definição da disputa no Congresso não explica rigorosamente as duas altas que o Ibovespa mostrou nesta semana, ou as duas quedas consecutivas no dólar futuro na B3. “Este comportamento foi amplo no mercado global e nas moedas emergentes”, disse Sidnei Nehme, economista-chefe da NGO Corretora.

É bom lembrar que as vitorias de Rodrigo Pacheco e Arthur Lira no Senado e na Câmara, respectivamente, impõem novo desafio ao governo que, por um lado, terá de provar que era vítima das sabotagens do antecessor de Lira, o deputado Rodrigo Maia, e melhorar a articulação política para traduzir austeridade fiscal e privatizações em ações legislativas concretas. Hoje, Lira e Pacheco levam ao presidente Jair Bolsonaro um documento conjunto de intenções do Congresso.

Texto:  TC Mover
Edição: Letícia Matsuura
Arte: TC Mover

Para conferir o Espresso na íntegra e outros conteúdos exclusivos, assine um dos planos do TC.

Mover Pro

Informação, análises e ideias de investimentos 24/7

Saiba Mais