Mover

Banco Central muda Boletim Focus e amplia horizonte do IPCA

Postado por: TC Mover em 15/01/2021 às 18:45
Banco Central

São Paulo, 15 de janeiro – O Banco Central anunciou nesta sexta-feira uma série de mudanças na metodologia do Boletim Focus que inclui, entre outras novidades, o aumento do horizonte para as projeções da inflação, medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo, IPCA, de 18 para 25 meses.

O relatório é uma pesquisa semanal realizada com cerca de cem economistas para a coleta de projeções econômicas. As mudanças entram em vigor a partir da próxima terça-feira, dia 19.

Decisão do Banco Central sugere mudança para definir taxa Selic

A alteração sugere que a autarquia passará a olhar ainda mais adiante a inflação para definir a taxa básica de juros, conhecida como taxa Selic. No caso do Produto Interno Bruto, PIB, e os seus componentes, o horizonte será de oito trimestres, e não seis, como era até agora.

Já a taxa de câmbio coletada passará a ser “a média da taxa PTAX de venda do período, com base nos respectivos dias úteis, e não mais a taxa vigente no último dia do período”. Para a taxa anual, será a média de dezembro e não mais a do último dia útil do ano.

 

De acordo com o Banco Central, diversos indicadores deixarão de ser coletados, caso do Índice Geral de Preços – Disponibilidade Interna, IGP-DI, Índice de Preços ao Produtor Amplo – Disponibilidade Interna, IPA-DI, Índice de Preços por Atacado – Mercado, IPA-M, Índice Nacional de Preços ao Consumidor, INPC, Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo 15, IPCA-15 e Índice de Preços ao Consumidor da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas, IPC-Fipe, e as taxas médias anuais de câmbio e Selic.

Copom deve manter Selic em 2,00%, conforme Itaú

O Banco Central realiza na quarta-feira, 20, a primeira reunião de política monetária de 2021, onde vai definir o rumo para a taxa Selic e decidir se mantém ou não o forward guidance, ou orientação futura, que prevê Selic baixa por um bom período de tempo.

A equipe econômica do Itaú apontou que o Comitê de Política Monetária, Copom, deve manter a taxa Selic em 2,00% ao ano, mas retirar a orientação futura.

Texto: Bárbara Leite
Edição: Melina Flynn, João Pedro Malar e Letícia Matsuura
Imagem: TC Mover

Mover Pro

Informação, análises e ideias de investimentos 24/7

Saiba Mais