TC Mover
Mover

Banco Central eleva projeção do PIB, mesmo com inflação

Postado por: TC Mover em 24/06/2021 às 14:25
Banco Central eleva estimativa para o PIB

São Paulo, 24 de junho – Em seu Relatório Trimestral de Inflação, o Banco Central vê um cenário favorável para a economia brasileira, com crescimento mais robusto do Produto Interno Bruto, PIB. Entretanto, ainda enxerga muitos desafios relacionados à pandemia, vacinação e à iminente crise hídrica no país, o que pode levar a um contexto inflacionário “desafiador”.


Banco Central aumentou previsão para o PIB em 1 ponto percentual

Divulgado nesta quinta-feira, 24, o Relatório Trimestral de Inflação traz uma revisão altista para o PIB brasileiro. A autarquia estima um crescimento de 4,60%, aumento de 1 ponto percentual frente ao relatório de março.

O crescimento, segundo o Banco Central, vem na esteira da retomada da confiança pelos agentes econômicos, um cenário de vacinação mais previsível e as medidas fiscais para combater a crise econômica que, na avaliação do banco, estão mostrando resultados.

Contudo, o horizonte de curto e médio prazo se mostram desafiadores para o ritmo de crescimento, de acordo com o relatório. Como riscos, a autarquia enxerga a entrada de novas variantes do coronavírus, a falta de insumos para a vacinação, os custos elevados em algumas cadeias produtivas e “eventuais implicações” da crise hídrica.


Relatório alertou para maior inflação com prolongamento de políticas fiscais

O relatório também alerta sobre a continuação das políticas fiscais feitas para combater a crise econômica causada pela pandemia. Segundo o Banco Central, o prolongamento dessas políticas poderia aumentar o risco do país e, consequentemente, trazer mais inflação.

Na ata do Comitê de Política Monetária, Copom, da última terça-feira, 22, as projeções de inflação se situaram em 5,80% para 2021 e 3,50% para 2022.


Banco Central espera que taxa Selic chegue ao patamar neutro, em torno de 6,50%

As projeções do Copom para a taxa básica de juros, a taxa Selic, foram repetidas no relatório do Banco Central. Ele prevê um novo aumento de 0,75 ponto percentual na reunião de agosto, mas com abertura para apertos mais severos a depender da inflação.

O Relatório Trimestral de Inflação também trouxe a visão da autarquia de normalização da taxa de juros para o patamar neutro, ou seja, em torno de 6,50% ao ano.

Em outras projeções, o Banco Central elevou a estimativa de superávit para as transações correntes no Brasil para este ano de US$2 bilhões para US$3 bilhões. O valor é equivalente a 0,20% do PIB. A autarquia, porém, manteve as projeções de investimento direto no país, em US$60 bilhões, e o saldo na balança comercial em US$70 bilhões para 2021.

Texto: Guilherme Dogo
Edição: Leopoldo Vieira e João Pedro Malar
Arte: Vinícius Martins / TC Mover


Leia também

Jair Bolsonaro nega envolvimento na compra da Covaxin

PIB dos EUA confirma 6,4%; emprego e encomendas decepcionam

Tributação de dividendos deve poupar maioria dos investidores, diz XP

Mover Pro

Informação, análises e ideias de investimentos 24/7

Saiba Mais