Mover

Bolsas batem recordes nos EUA; no radar, vacinas, Powell, economia EUA

Postado por: TC Mover em 16/11/2020 às 19:53

São Paulo, 16 de novembro – As bolsas fecharam em alta hoje pelo segundo pregão seguido, com os índices Dow Jones Industrials e S&P500 batendo novos recordes de pontos. As ações foram impulsionadas pelas boas notícias envolvendo a vacina do laboratório Moderna, que apresentou eficácia de 94,5% nos testes, pelos sinais de continuidade da recuperação econômica na China e pelo fechamento de um gigantesco acordo comercial que reunirá os principais países do Pacífico, menos os Estados Unidos. 

Declarações de representantes do presidente eleito dos Estados Unidos, Joe Biden, de que medidas drásticas de isolamento social serão evitadas mesmo no caso de uma segunda onda do coronavírus, e do próprio futuro presidente, reforçando a defesa de um novo pacote de ajuda no Congresso, também ajudaram a movimentar o mercado financeiro. Os investidores, que retomaram a rotação de suas carteiras, reduziram posições em papéis de tecnologia e aumentando as de papéis de aviação, turismo e consumo. 

As commodities também foram beneficiadas com a expectativa de recuperação da economia global, fazendo o petróleo subir 3% e incentivando também o investimento em países emergentes, valorizando suas moedas diante do dólar, o que fez o índice global da moeda americana DXY fechar em baixa de 0,17%.

Expectativas com as vacinas animam investidores

O otimismo com os resultados da vacina da Moderna e a expectativa de que as demais vacinas em testes tenham conclusões parecidas sustentaram as bolsas em altas firmes ao longo do pregão. O S&P500 fechou em alta de 1,16%, o Nasdaq, 0,80%, e o Dow Jones, 1,60%. 

O petróleo também registrou alta, com a expectativa de maior consumo e que a Opep, que tem reuniões de comitês nesta semana, mantenha os níveis de produção para o ano que vem. O Brent subiu 2,43%, US$43,82, e o WTI, 3,01%, a US$41,34.

Leilão, dados de construção e discurso de Powell

Amanhã, o Tesouro realiza leilão de papéis indexados à inflação, as NTN-Bs. Com a situação fiscal ainda indefinida, os juros reais desses papéis devem continuar pressionados. Na Zona do Euro, saem dados de construção civil de setembro. 

Já nos Estados Unidos, serão divulgadas as Vendas do Varejo de outubro, que devem desacelerar, e a Produção Industrial do mês passado, que pode ter subido 1,0% depois de cair 0,6% em setembro. A associação dos construtores NAHB divulga a confiança do setor. O presidente do Federal Reserve, Jerome Powell, participa de evento às 15h00, horário de Brasília.

Texto: TC Mover
Edição: Letícia Matsuura
Imagem: TC Mover

Mover Pro

Informação, análises e ideias de investimentos 24/7

Saiba Mais