TC Mover
Mover

Bolsas derretem com juros dos EUA; no radar, estímulos, PCE, Vale, estatais: Espresso

Postado por: TC Mover em 25/02/2021 às 19:59
juros - bear

São Paulo, 25 de fevereiro – Os mercados internacionais tiveram hoje um dos piores dias do ano com a alta dos juros de longo prazo nos Estados Unidos provocando uma onda global de aversão a risco. Em Nova Iorque, a realização de lucros em papéis de tecnologia fez o índice Nasdaq perder mais de 3%, derrubando também o S&P500 em mais de 2%.

Ibovespa cai com declarações de Bolsonaro sobre estatais

No Brasil, o Ibovespa sofreu um golpe duplo, da queda das bolsas no exterior e das declarações do presidente Jair Bolsonaro. Ele afirmou que as empresas estatais precisam ter uma visão social e dando a entender que pretende influenciar as políticas de preços dessas empresas, como já havia sinalizado ao substituir o presidente da Petrobras, Roberto Castello Branco. O índice brasileiro voltou para os 112 mil pontos e o dólar está novamente em R$5,50.

Investidores reduziram posições em ações tecnológicas

O ambiente global piorou por conta da alta do rendimento dos Treasuries, que hoje superaram 1,55% anuais para o prazo de dez anos, chegando bater momentaneamente 1,61% em alguns negócios. A alta dos juros longos reflete o receio com o aumento da inflação, que pode obrigar os bancos centrais a reverem seus estímulos monetários antes da hora.

O presidente do Federal Reserve, Jerome Powell, e outros dirigentes do banco central americano negaram que uma alta dos preços seria tolerável. Contudo, os investidores optaram por reduzir posições em ações, especialmente as ligadas ao setor de tecnologia, que subiram bastante no ano passado.

Investidores estarão atentos ao PCE americano

Amanhã as atenções devem continuar em torno dos juros dos Treasuries e na inflação. Afinal, será divulgado nos Estados Unidos o Índice de Preços de Gastos com Consumo, o PCE, usado pelo Fed em suas metas de inflação, relativo a janeiro. Saem também dados de renda pessoal e gasto pessoal do mês passado.

Além disso, será divulgada a balança comercial americana de janeiro. O grande evento do dia pode ser a aprovação pela Câmara dos Representantes do pacote de ajuda de US$1,9 trilhão, proposto pelo presidente Joe Biden.

Texto: TC Mover
Edição: Letícia Matsuura
Arte: TC Mover

Para conferir o Espresso na íntegra e outros conteúdos exclusivos, assine um dos planos do TC.


Leia também

Estrangeiros tiram R$9,2 bi da Bovespa após intervenção na Petrobras

Mansano, Vieira: É necessário contrapartida confiável para trajetória fiscal e novo auxílio

Entrevista exclusiva: Privatização da Eletrobras (ELET6) pode sair em 2022, diz Barros

Mover Pro

Informação, análises e ideias de investimentos 24/7

Saiba Mais