Mover

Bolsas despencam com volta do vírus; no radar balanços, BCE, emprego: Espresso

Postado por: TC Mover em 28/10/2020 às 19:12

São Paulo, 28 de outubro – As bolsas despencaram hoje com o temor de que uma segunda onda do coronavírus poderá comprometer a recuperação da economia global. Os índices em Nova Iorque perderam mais de 3% e o Dow Jones Industrials registrou a maior queda diária desde junho. 

Os dados de crescimento de casos na Europa e nos Estados Unidos e novas medidas de distanciamento social na Alemanha e na França mostram que a doença não está controlada e só uma vacina poderá garantir a retomada segura das atividades, o que talvez só seja possível no próximo ano. 

Outro risco vem da eleição presidencial americana na próxima terça-feira. Analistas agora temem que uma vitória do democrata Joe Biden, que lidera as pesquisas, leve o presidente Donald Trump e seu partido republicano a deixarem de lado o pacote de incentivos discutido no Congresso, o que adiaria uma nova ajuda para o ano que vem. 

Diante desse cenário de pandemia em alta e incentivos em baixa, os investidores venderam ativos considerados de maior risco, como ações, commodities e moedas de países emergentes e buscaram proteção no dólar e nos Treasuries. O petróleo caiu mais de 5%, diante do receio de queda no consumo global. 

Repercussões da noite 

Amanhã, os mercados vão digerir a decisão de manutenção da taxa Selic de 2% ao ano, feita pelo Copom hoje, e os balanços de Petrobras, Vale, Bradesco, GPA e outros, anunciados após o fechamento do pregão. 

A agenda será carregada, começando com os dados de inflação do IGP-M de outubro da Fundação Getulio Vargas. O índice deve desacelerar em relação aos 4,34% de setembro, mas ainda deve vir acima dos 3,0%, acumulando quase 21% em 12 meses, bastante pressionado. Atenção ao componente de varejo do índice, o IPC-M.

Texto: TC Mover
Edição: Letícia Matsuura
Imagem: Nathália Reiter/TC

Mover Pro

Informação, análises e ideias de investimentos 24/7

Saiba Mais