TC Mover
Mover

Bolsas driblam Payroll e fecham semana em alta; no radar, inflação, balanços, CPI da Covid, reformas: Espresso

Postado por: TC Mover em 07/05/2021 às 20:12
Bolsas sobem

São Paulo, 7 de maio – As bolsas se recuperaram do susto da manhã com os dados mais fracos que o esperado de emprego nos Estados Unidos e fecharam em alta. O Dow Jones Industrials e o S&P500 registraram novas máximas históricas. De carona, no Brasil, o Ibovespa retomou os 122 mil pontos, maior nível desde janeiro.


Tropeço do Payroll não impediu alta das bolsas americanas

As bolsas americanas encerraram a semana com ganhos, com exceção do Nasdaq, que apesar da alta no dia não conseguiu recuperar todas as perdas. Os investidores seguem animados com a recuperação da economia americana, apesar do tropeço do mercado de trabalho em abril, atribuído a fatores específicos, como falta de componentes nas indústrias, dificuldades para cuidar dos filhos e os efeitos dos benefícios para os desempregados.

O presidente Joe Biden procurou hoje negar esse último fator, reforçando em pronunciamento a importância dos programas sociais. Ele defendeu a necessidade de o Congresso americano aprovar até o fim do verão os outros dois pacotes de estímulos, de US$4,0 trilhões, para garantir a retomada da economia.

Joe Biden afirmou que a recuperação ainda vai levar um ano pelo menos. Esta visão foi endossada pela secretária do Tesouro americano, Janet Yellen, que prevê a retomada do pleno emprego apenas em 2022. Os dados do Payroll, por sua vez, aliviam a preocupação com um superaquecimento da economia e com uma antecipação da retirada dos estímulos pelo Federal Reserve. Isto reforça a avaliação do presidente do Fed, Jerome Powell, e de outros diretores, de que a recuperação é desigual e que o mercado de trabalho ainda vai demorar para chegar às metas do banco central americano.


Inflação de abril deve desacelerar

Na agenda econômica da semana, destaque para inflação. Na segunda-feira, o boletim Focus pode mostrar se a decisão do Comitê de Política Monetária do Banco Central, Copom, de subir os juros em 0,75 ponto percentual. Em comunicado, o Copom prometeu nova alta igual em junho alterou as projeções do mercado.

Ainda na segunda à noite, sai a inflação ao consumidor na China de abril. Na terça, a ata do Copom dará mais detalhes sobre a visão do Banco Central para a economia. No mesmo dia, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, IBGE, divulga a inflação. O Índice de Preços ao Consumidor Amplo, IPCA, deve apresentar desaceleração para 0,30% em abril, mas acumular 6,70% em 12 meses.

Para conferir o Espresso na íntegra e outros conteúdos exclusivos, assine um dos planos do TC.

Texto: TC Mover
Edição: Letícia Matsuura
Imagem: TC Mover


Leia também

Calendário Econômico: Inflação, ata do Copom, balanço, IBC-Br, varejo nos EUA

Resumo da Semana: Petrobras (PETR4), carteiras recomendadas, reformas

B2W melhora experiência do cliente e aumenta vendas

Mover Pro

Informação, análises e ideias de investimentos 24/7

Saiba Mais