Mover

Bolsas oscilam com vacina da Johnson & Johnson; no radar, Jerome Powell, Livro Bege e mais

Postado por: TC Mover em 13/04/2021 às 20:34
Vacina nos EUA

São Paulo, 13 de abril – Os problemas com a vacina da Johnson & Johnson roubaram a cena hoje. Eles definiram a tendência dos mercados americanos, ofuscando os dados tão esperados de inflação ao consumidor nos Estados Unidos.

 

Suspensão da vacina da Johnson & Johnson derruba ações ligadas à abertura econômica

O receio de que a suspensão do uso da vacina possa atrasar a imunização nos Estados Unidos fez as ações ligadas à reabertura da economia sofrerem. A cautela, então, derrubou o Dow Jones Industrials. Enquanto isso, os ativos do setor de tecnologia voltaram a subir, levando o S&P500 a bater novo recorde e o Nasdaq a ganhar mais de 1,00%.

Os juros longos, que subiram logo após a divulgação da inflação ao consumidor acima das projeções do mercado, passaram a recuar depois da notícia da vacina da Johnson & Johnson. Assim, o rendimento dos Treasuries de dez anos, que chegaram a 1,70% ao ano, encerraram o dia em 1,62%, 5 pontos-base menos que no dia anterior. O leilão de títulos de 30 anos do Tesouro americano, com procura acima do esperado, também ajudou a baixar os yields.

A queda dos juros derrubou o dólar diante de outras moedas, e o índice DXY recuou 0,3%, beneficiando o ouro, que subiu 0,78%, o Bitcoin, que bateu novo recorde de R$63.621,00, e as commodities. Amanhã os mercados podem ter uma melhora, já que Pfizer anunciou no início da noite que vai aumentar em 10% a previsão de entrega de vacinas para o governo americano até o fim de maio para compensar os problemas com a J&J.

 

Discurso de Jerome Powell e Livro Bege se destacam na agenda

A agenda econômica de amanhã terá como destaque a participação do presidente do Federal Reserve, Jerome Powell, em evento do Clube de Economia de Washington, às 13h00 do Brasil. Além disso, será divulgado o Livro Bege.

Jerome Powell deve comentar a alta da inflação ao produtor e ao consumidor, anunciados semana passada e hoje. Além disso, o presidente do Federal Reserve deve destacar os problemas com a vacina da Johnson & Johnson como exemplo de como a pandemia ainda torna o cenário econômico incerto, o que justifica manter os juros perto de zero e as recompras de títulos.

Para conferir o Espresso na íntegra e outros conteúdos exclusivos, assine um dos planos do TC.

Texto: Bárbara Leite
Edição: Clara Margalhães e Letícia Matsuura
Arte: TC Mover


Leia também

Gestores veem piora fiscal, mas melhor perspectiva para ativos, diz Bank of America

Especial: GPA ‘barata’ atrai fluxos de compra, interesse da Leblon após cisão da Assaí

Entrevista exclusiva: Decisão sobre “PEC fura-Teto” cabe a Paulo Guedes, diz Ricardo Barros

Mover Pro

Informação, análises e ideias de investimentos 24/7

Saiba Mais