Mover

Bolsas sobem com estímulos; no radar, vacinas, vírus, pacotes fiscais: Espresso

Postado por: TC Mover em 19/11/2020 às 20:17

São Paulo, 19 de novembro – As bolsas fecharam em alta hoje, depois de um dia bastante instável. Os investidores ficaram divididos entre o otimismo com as vacinas contra o coronavírus e o pessimismo com a segunda onda da pandemia, que está levando a novas medidas de distanciamento social nos Estados Unidos. 

Os dados de pedidos de seguro-desemprego acima do esperado nos Estados Unidos aumentaram a preocupação com os impactos da volta do vírus no mercado de trabalho, mantendo as bolsas americanas em baixa por boa parte do dia. 

A recuperação dos índices em Nova Iorque veio apenas no fim da tarde, após declarações de líderes do Senado americano indicarem retomada das negociações para um novo pacote de ajuda a famílias e empresas. 

No Brasil, o Ibovespa resistiu à queda no exterior, sustentado pelas compras de estrangeiros, mas em volume menor que nos dias anteriores. Isto reduziu o volume negociado, mas garantiu a quarta alta em cinco dias do indicador. Na semana, o Ibovespa acumula alta de 1,80%, elevando o ganho no mês para 13,54%. 

Expectativa com vacinas contra coronavírus

Para amanhã, o foco dos investidores deve ficar novamente nas vacinas, com a possibilidade de novas notícias de avanços nos testes e na produção das doses e autorizações dos reguladores dos Estados Unidos e Europa. 

O aumento dos casos de Covid-19, especialmente nos EUA, que já chegam a 170 mil por dia, também estará no radar. Hoje, o Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos EUA alertou os americanos para não viajarem no feriado de Ação de Graças semana que vem. Outro foco será na retomada das negociações no Congresso americano do pacote de estímulos. 

Reforma ministerial no Brasil

Uma reforma ministerial depois do segundo turno das eleições municipais, que comece com a troca do ministro das Minas e Energia, Bento Albuquerque, é o conselho que o presidente Jair Bolsonaro tem recebido de interlocutores do Centrão para que o Congresso acelere projetos de ajuste fiscal, segundo o UOL. 

A saída de Albuquerque seria um gesto ao presidente do Senado, Davi Alcolumbre, devido ao apagão que castiga seu estado. Conforme já antecipamos, a crise pode impactar o adiamento da votação do Marco do Gás pelo Senado e em mudanças na proposta. 

Texto: TC Mover
Edição: Letícia Matsuura
Imagem: Vinícius Martins/TC

Mover Pro

Informação, análises e ideias de investimentos 24/7

Saiba Mais