TC Mover
Mover

Cautela com ‘Vaza Jato’ impacta bolsa; dólar, juros sobem com força do dólar no exterior

Postado por: TC Mover em 10/06/2019 às 10:23

O investidor de renda variável se posicionava de forma defensiva na manhã desta segunda-feira, com temor de que as conversas vazadas do atual ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, quando era o juiz que comandava a Operação Lava Jato, possam impactar o andamento da agenda legislativa do governo no Congresso. Câmbio e juros futuros subiam em sintonia com o dólar americano, que avançava ante pares.

 

O vazamento das conversas são a mais recente fonte de preocupações do governo do presidente Jair Bolsonaro, em meio a uma crescente disputa de poder com o Congresso. As consequências políticas do vazamento, que está sendo chamado de “Vaza Jato”, das conversas de Moro com o procurador Deltan Dallagnol, um dos líderes da força-tarefa da operação, devem ser imediatas; as legais, no entanto, podem demorar o suficiente para desgastar a imagem do ministro mais respeitado do governo Bolsonaro, disseram analistas políticos.

 

Os reflexos dos vazamentos sobre a tramitação da Reforma da Previdência são imprevisíveis. Os partidos de centro e a oposição há semanas querem usar a reforma como instrumento de barganha. Essas duas forças, antipáticas à figura de Moro e à Lava Jato, manobrarão para desacelerar a tramitação. Hoje, o presidente da comissão especial da Câmara, onde o projeto tramita, deputado Marcelo Ramos, disse que o vazamento não impacta o calendário de leitura e aprovação do relatório – esperado para quinta-feira.

 

BOLSA: A cautela política pauta o pregão hoje, após a mudança da data de apresentação do parecer do deputado Samuel Moreira, relator da Reforma da Previdência, para quinta-feira. Gestores e traders temem que o vazamento das conversas possa piorar o clima para a aprovação da reforma, que teve sua segunda postergação em uma semana. O índice Bovespa recuava 0,37% a 97.481 pontos, às 10h20. O volume projetado é de R$3.3 bilhões – uma fração das médias diárias do ano, denotando a prudência do investidor. Na ponta negativa, a ação PN do Itaú Unibanco cai 1,14%, puxando os bancos para baixo – esses papéis são vistos como veículos de entrada ou saída do investidor em relação à reforma. Na ponta de altas, Vale ON e Suzano ON sobem – em linha com a alta do dólar ante o real na manhã de hoje.

 

CÂMBIO E JUROS: O dólar futuro se fortalece ante o real, porém se mostra volátil e com viés de baixa. Os juros, que abriram o dia em alta nas partes curta, média e longa da curva, mostravam comportamento misto no mesmo horário. O câmbio avança 0,06% a R$3,8860, após ter atingido mais de R$3,90 no início dos negócios. Já o DI para janeiro de 2021 recuava 2 pontos-base a 6,25%, enquanto o DI para janeiro de 2025 subia 1 ponto para 7,75%. No radar do investidor estão a apresentação do relatório da Previdência na quinta e a votação do Projeto de Lei que prevê a concessão de crédito suplementar para o governo no valor de R$ 248,9 bilhões.

Mover Pro

Informação, análises e ideias de investimentos 24/7

Experimente 7 dias grátis