TC Mover
Mover

Com Selic a 2%, ações podem pagar mais de 9% ao ano em dividendos, diz XP

Postado por: TC Mover em 17/09/2020 às 19:39

A decisão do Comitê de Política Monetária de manutenção da taxa Selic em 2% tem impacto direto nos rendimentos de quem investe em renda fixa, que continuará ganhando pouco. Na busca por alternativas, uma saída pode estar na bolsa de valores. Um relatório divulgado pela XP Investimentos mostra que algumas empresas prometem um retorno em dividendos bem acima da taxa Selic, chegando a quase 10% ao ano em 2021.

Além do ganho prometido maior, as ações de empresas que pagam dividendos regulares costumam ter oscilações menores, representando menos risco para o investidor acostumado com a renda fixa. A XP fez uma lista de 30 opções de papéis que prometem pagar mais do que a Selic.

O estudo da XP mostra que os dividendos pagos por algumas ações já superam a Selic em 2020 e devem se tornar ainda mais rentáveis em 2021. Além da rentabilidade prevista, os juros baixos por mais tempo também trazem efeitos positivos às companhias, como a redução no custo de dívidas e o incentivo para os investimentos.

Mais lucros, mais dividendos

Quando uma empresa de capital aberto lucra, ela costuma separar uma parte para investimentos, como renovação de máquinas, expansão, reservar outra para emergências e para distribuir aos acionistas, na forma de dividendos. Em momentos de crise, como o atual, é normal as empresas reduzirem o dividendo para reforçar o caixa, mas também diminui o volume de investimentos devido à incerteza. Assim, muitas podem optar por distribuir apenas os 25% do lucro que Lei das S.A. obriga. A distribuição dos lucros varia de empresa a empresa, seja trimestral, semestral ou anual.

Empresas com infraestrutura bem definida e com pouca manutenção, que precisam gastar menos com investimentos, são consideradas boas pagadoras de dividendos, como no caso do setor elétrico e bancário, segundo o relatório.

Embora os grandes bancos gerem muito lucro, a remuneração deve ser baixa em 2020. Isto porque o Banco Central impôs um limite regulatório de 25% na distribuição dos dividendos para os banqueiros e acionistas neste ano, uma vez que as instituições foram beneficiadas por medidas do governo para aumentar a liquidez do mercado. Mas a regra muda para 2021 e a XP estima um alto retorno em dividendos, ou dividend yield.

Dividend Yield

O retorno em dividendos futuro é calculado pelos analistas a partir das projeções de lucros das empresas. Com base no desempenho das companhias, que publicam seus dados a cada trimestre e fazem estimativas de vendas ou de mercado, os analistas conseguem estimar quanto pode ser o lucro daquele ano. E, com base na parcela do lucro que as empresas costumam distribuir, o chamado payout, o analista chega ao valor do dividendo que será pago.

O dividendo futuro é, então, comparado ao preço atual da ação, o que permite calcular quanto de retorno o investidor que comprar aquela ação terá somente com o dividendo, normalmente em um ano. Chega-se assim ao retorno anual em dividendos, ou dividend yield.

Dividendos e juros sobre capital

As empresas podem distribuir lucros de duas formas, por meio dos dividendos e pelos juros sobre capital próprio. A diferença prática para o investidor é que os dividendos são isentos, enquanto os juros sobre capital pagam imposto de renda como a renda fixa.

Retorno total

Além do dividendo, o investidor deve ficar atento também à oscilação dos preços das ações. Esse preço vai depender das condições de mercado e mesmo empresas lucrativas e que pagam bons dividendos podem ter momentos de queda nos preços das ações, especialmente em momentos de instabilidade ou de baixa liquidez.

Para o investidor de longo prazo, porém, essa variação dos preços acaba se diluindo no tempo com a segurança do retorno em dividendos. A combinação entre o desempenho do preço das ações com seu dividend yield é chamado de retorno total da ação.

Ações com dividendos que pagam mais que a Selic

Confira as 30 ações que podem pagar o rendimento dos dividendos acima da taxa Selic, segundo a XP Investimentos.









Empresas com dividendos altos

Confira a seguir uma lista com cinco empresas avaliadas pela XP Investimentos como ações com alto dividendo, lucratividade e com recomendação de compra.

AES Tietê (TIET11): A empresa do setor de energia elétrica apresenta lucros consistentes, que, geralmente, são 100% distribuídos aos acionistas trimestralmente. Porém, pode haver volatilidade devido ao volume de chuvas. A XP estima um retorno de quase 10% em 2021, com preço-alvo de R$17,00 por ação.

Banco do Brasil (BBAS3): Um dos maiores bancos brasileiros, o estatal BB combina o preço competitivo de sua carteira de crédito com uma frente digital. Para 2021, o dividend yield deve ficar em 8%, com payout de 50% do lucro, conforme a XP. O preço-alvo é estimado em R$43,00 por ação.

Sanepar (SAPR11): o setor de atuação da empresa é o saneamento básico. Cerca de 50% dos lucros da empresa devem ser distribuídos em 2021. Segundo a XP, o dividend yield pode chegar a 7,6%, com preço-alvo de R$32,00 por ação.

Vale (VALE3): Em setembro, a Vale, uma das maiores mineradoras do mundo, voltou a distribuir dividendos, paralisados após o desastre de Brumadinho em janeiro do ano passado. A estimativa da XP para 2021 é de um retorno com dividendo mínimo de 7%. O preço-alvo é de R$85,00 por ação.

Bradesco (BBDC4): Um dos principais bancos do país, reúne fonte diversificada de receita, terceira maior carteira de crédito, maior operação de varejo e sinergia entre os negócios. De acordo com a XP, o banco deve distribuir 60% de seus lucros em dividendo no ano que vem, tendo um dividend yield de 7%. O preço-alvo é de R$27,00 por ação.

Mover Pro

Informação, análises e ideias de investimentos 24/7

Experimente 7 dias grátis