TC Mover
Mover

Commodities entram na liquidação global; inflação, emprego nos EUA, balanços no radar: Espresso

Postado por: TC Mover em 13/05/2021 às 9:51
Inflação ao produtor nos EUA

São Paulo, 13 de maio – Os índices futuros de Nova Iorque sugerem que a liquidação global nas bolsas seguirá pelo quarto dia consecutivo nesta quinta-feira. Sob pressão do salto da inflação nos EUA e temor de alta antecipada de juros, o S&P500 teve ontem a pior queda diária desde fevereiro. O que era um sentimento difuso se confirmou com a disparada de abril do CPI, índice de preços ao consumidor, que teve a maior alta em 13 anos.


Inflação alta deve antecipar pressões ao varejo nos EUA

Há pouco saiu a inflação de abril ao produtor, o PPI. Os preços subiram 0,6%, mas desaceleraram em comparação ao mês anterior, quando aumentaram 1,00%. O resultado deve acelerar com o rali das commodities e gargalos nas cadeias de produção, antecipando pressões para o varejo nos próximos meses.

A inflação alta também fortalece os congressistas republicanos que acham exagerado o tamanho dos planos de infraestrutura do presidente americano Joe Biden. O Deutsche Bank resumiu o panorama assim: daqui por diante, o mercado em 2021 será uma grande batalha do otimismo do pós-pandemia com o medo das consequências para os preços. Investidores precificaram chance de 80% de alta de juros em dezembro de 2022.


Commodities derrubaram mineradoras e petroleiras europeias

As commodities entraram no clima de liquidação e derrubam mineradoras e petroleiras na Europa. O índice pan-europeu Stoxx 600 também é pressionado por balanços fracos. Os futuros do minério de ferro para setembro na bolsa de Dalian tombaram 7,49% hoje. Na bolsa de Londres, as perdas de Glencore, Rio Tinto e BHP rondavam 4% às 07h40, e as petroleiras Shell e BP caíam em linha com o recuo do Brent para julho, de 2,73%. Cobre também opera em baixa.

No mesmo horário de divulgação do PPI, saíram os pedidos semanais de seguro-desemprego nos EUA. A recuperação desigual do mercado de trabalho é um dos argumentos do Federal Reserve, banco central americano, para insistir na manutenção dos estímulos por longo tempo. A visão de que a inflação sobe, mas é passageira, será testada em falas de seus diretores hoje. Participam de eventos o diretor do Fed de Richmond, Thomas Barkin, às 11h00, o novo diretor Christopher Waller, às 14h00, e o presidente de Saint Louis, James Bullard, às 17h00.

Para conferir o Espresso na íntegra e outros conteúdos exclusivos, assine um dos planos do TC.

Texto: TC Mover
Edição: Letícia Matsuura
Arte: Vinícius Martins / TC Mover


Leia também

Calendário Econômico: IBC-Br, balanço, IPP dos EUA

JBS anuncia novo programa de recompra após bater recordes

Mansano: Recuperação econômica e a resposta dos bancos centrais

Mover Pro

Informação, análises e ideias de investimentos 24/7

Saiba Mais