Mover

Devido à pandemia, bancos pioram projeções para déficit e varejo

Postado por: TC Mover em 12/04/2021 às 17:10
Pandemia

São Paulo, 12 de abril – Para os bancos Itaú e Santander, as consequências do recrudescimento da pandemia no país e a volta dos gastos referentes à crise sanitária serão sentidas nos próximos meses. As análises foram publicadas nos relatórios macroeconômicos das instituições.


Déficit primário do governo deve ficar em 2,80% do PIB, estima Itaú

O Itaú incorporou nas projeções os gastos do governo com a segunda rodada do auxílio, estimada em R$100 bilhões fora do Teto de Gastos. A projeção anterior foi de R$62 bilhões.

Com isso, o banco estima que o déficit primário do governo ficará em 2,80% do Produto Interno Bruto, PIB, em 2021. A última estimativa de 2,50%. O Itaú ainda alerta que “dada a dinâmica da pandemia, existe um risco não desprezível de flexibilização adicional do regime fiscal do Teto de Gastos à frente”.

No entanto, o Itaú pondera que as consequências econômicas da segunda onda da Covid-19 são menores do que no ano passado. Por isso, o banco manteve a projeção de crescimento do PIB em 3,80% para 2021 e 1,80% em 2022.


Para o Santander, varejo deve ter forte queda em março, com piora da pandemia

Já o Santander estima uma forte queda em março para o varejo ampliado e restrito, que conta com as vendas de materiais de construção e veículos, reflexo direto dos apertos das medidas restritivas, devido à segunda onda da pandemia.

Segundo os economistas do banco espanhol, o indicador de varejo IGet, índice interno do banco, teve queda de 3,40% no varejo ampliado e de 4,60% no varejo restrito em março. Com base nesses dados, o banco estima uma queda brusca dos dados de varejo ampliado para o mês passado em 12,80%. Já para o varejo restrito, a projeção é de recuo de 6,20%.

No relatório, os analistas do Santander afirmam que a recuperação do setor será gradual, ligada à pandemia, “com o progresso da campanha de vacinação e o retorno habitual da mobilidade, com adição de uma nova rodada do auxílio emergencial”.

Texto: Guilherme Dogo
Edição: Bárbara Leite e João Pedro Malar
Arte: Vinícius Martins / TC Mover


Leia também

Allied Tecnologia estreia na B3 no vermelho após IPO frustrante

Relatório Focus aumenta projeções da taxa Selic, inflação e dólar

Itaú BBA inicia cobertura de Banco Inter com compra e cita crescimento

Mover Pro

Informação, análises e ideias de investimentos 24/7

Saiba Mais