TC Mover
Mover

Especial: Fevereiro se torna mais indefinido com ‘Revolta dos Sardinhas’

Postado por: TC Mover em 01/02/2021 às 15:11
Fevereiro

São Paulo, 1 de fevereiro – Pairava nos mercados um viés mais positivo para fevereiro, apesar das várias incertezas externas e internas, mas o recente risco de altas na volatilidade trazida pela onda especulativa de pequenos investidores em Nova Iorque deixou a expectativa para o mês mais indefinida, de acordo com gestores, analistas e contribuidores do TC.

Ações de investidores pessoa-física podem aumentar volatilidade

Nas últimas duas semanas de janeiro, um grupo de investidores pessoa-física nos Estados Unidos que ganhou forma no fórum WallStreetBets na rede social Reddit realizou compras massivas de ações e opções em ações de empresas com fundamentos fracos e em que grandes investidores, como fundos de hedge, estavam posicionados na ponta de venda.

Esses fundos foram forçados a comprar as ações dessas empresas, reduzir suas posições nas opções de venda desses papéis e sair de outros investimentos para cumprir chamadas de margem e mitigar os prejuízos. A movimentação, que pode continuar em fevereiro, afeta a liquidez das bolsas americanas e a confiança do investidor global.

 

“Depois dos últimos episódios, estou marginalmente preocupado com o desenrolar desse episódio. Assim prefiro começar conservador o mês”, disse Filipe Villegas, estrategista-chefe de ações da Genial Investimentos. No limite, diz, a volatilidade pode aumentar em fevereiro, levando a um ajuste de posições globais e ser motivo para o investidor estrangeiro, que tem sustentado a alta do Ibovespa nos últimos dois meses, voltar a sair do Brasil.

Ibovespa enfraqueceu após renovar máximas

Por outro lado, o Ibovespa registrou em janeiro a maior queda mensal desde setembro, refletindo a maior volatilidade externa associada à eficácia da vacina contra o coronavírus, a volta das restrições à mobilidade mundo afora e no Brasil e, no aspecto local, ao ruído em torno do ajuste fiscal.

Após renovar máximas históricas em janeiro, o índice Bovespa, Ibovespa, “se enfraquece e perde indicativos de tendência”, avaliam estrategistas da BB Investimentos liderados por Hamilton Alves. Dessa forma, fevereiro se torna “um mês de muitas respostas”, de acordo com Villegas.

Fevereiro pode ter quadro mais positivo, diz economista

A campanha de vacinação no país, a largada da temporada de balanços do quatro trimestre e a definição sobre quem serão os presidentes da Câmara e do Senado, eleição que acontece hoje, devem fornecer mais pistas sobre o desempenho da bolsa em fevereiro.

 

Para Álvaro Bandeira, economista-chefe do Modalmais, fevereiro pode ter um “quadro mais positivo” por conta dessas definições: por exemplo, tudo indica que os candidatos apoiados pelo presidente Jair Bolsonaro vão ganhar o comando do Congresso, o que pode impulsionar a passagem da agenda econômica. O processo de vacinação também tende a melhorar, avalia.

Continuidade da vacinação em fevereiro pode ajudar a valorizar real

Para José Faria Júnior, diretor da Wagner Investimentos, o início da vacinação, mesmo de forma lenta, pode ser outro fator positivo para valorizar o real, que terminou janeiro como a pior moeda mundial, em fevereiro. Em relação ao câmbio, ele lembra que a indicação, por parte do Banco Central, de que a taxa básica de juros, a taxa Selic, pode subir “já é bom para o real”.

Há “um certo incômodo no curto prazo” em relação à permanência da inflação em patamar acima do esperado neste início de ano, diz Alves, do BB. No mês, o real perdeu 5,10% ante o dólar americano, a maior alta desde agosto.

Texto: Bárbara Leite

Edição: Guillermo Parra-Bernal e João Pedro Malar
Arte: Vinícius Martins / TC Mover

Mover Pro

Informação, análises e ideias de investimentos 24/7

Experimente 7 dias grátis