TC Mover
Mover

Fitch mantém perspectiva negativa para o Brasil

Postado por: TC Mover em 27/05/2021 às 17:43
Fitch manteve perspectiva negativa para o Brasil

São Paulo, 27 de maio – A agência de classificação de risco Fitch manteve a perspectiva negativa para os títulos brasileiros, reafirmando nota BB-. As justificativas foram os riscos para a consolidação fiscal do Brasil, intensificados pelo descontrole da pandemia, a demora na vacinação e a pressão por mais gastos públicos.


Cenário político atrasa reformas e recuperação fiscal, segundo a Fitch

Em relatório divulgado nesta quinta-feira, 27, a agência cita o risco do Brasil não conseguir atingir o patamar de recuperação econômica necessário para estabilizar a dívida pública de médio prazo, após a forte deterioração das contas públicas, o que torna o país vulnerável.

A Fitch também enxerga a possibilidade do país ter gastos adicionais com a Covid-19 devido ao descontrole da pandemia. Ela reiterou que o cenário político complicado atrasa reformas e a recuperação fiscal.

“Fragilidades fiscais contínuas, bem como vencimentos de dívidas encurtados, tornam o Brasil vulnerável a choques”, afirmou a agência.


Agência projeta alta de 3,30% no PIB do Brasil em 2021

Como contraponto para sustentar o rating, a Fitch cita a diversificação da economia brasileira, assim como a alta renda per capita em relação aos pares, a capacidade de absorver choques externos, as reservas internacionais robustas e um profundo mercado interno de dívida governamental.

A Fitch prevê crescimento do Produto Interno Bruto, PIB, brasileiro em 3,30% em 2021, após contração de 4,10% em 2020, apoiado por alta das commodities e recuperação econômica global. Em 2022, a estimativa é de avanço de 2,50%, citando as eleições presidenciais como um fator que pode pesar sobre o investimento e o crescimento.

Texto: Clara Guimarães
Edição: Gustavo Boldrini e João Pedro Malar
Arte: Vinícius Martins / TC Mover


Leia também

Superávit do Governo Central em abril é o maior em sete anos

Blau Farmacêutica cresce com fundamentos, dizem analistas

Especial: Azul pretende zerar emissões de carbono até 2045

Mover Pro

Informação, análises e ideias de investimentos 24/7

Saiba Mais