TC Mover
Mover

Futuros do Ibovespa têm desempenho positivo com Previdência, exterior 

Postado por: TC Mover em 14/02/2019 às 10:15

Os mercados futuros na renda variável e na renda fixa mostram desempenho favorável no início dos negócios desta quinta-feira, refletindo os comentários do presidente Jair Bolsonaro na véspera sobre o texto final da reforma da Previdência, assim como a divulgação de números fortes da balança comercial chinesa e o aparente progresso nas conversas entre os Estados Unidos e a China.

 

Às 09h30, o futuro do Ibovespa subia 0,28%, enquanto a maioria dos vencimentos dos contratos de juros futuros operavam em queda. O dólar futuro se fortalecia pouco mais de 0,15% ante o real no mesmo horário. Mas a tendência deve mudar ao longo do dia, com o vaivém do noticiário sobre a Previdência e o humor do investidor. A volatilidade “veio para ficar”, disse o contribuidor TC Israel Massa.

 

Na tarde de hoje, Bolsonaro deverá “bater o martelo” sobre o texto final da proposta de reforma da Previdência que irá para o Congresso Nacional. O investidor, que surfou na onda do bom humor em janeiro, se tornou cauteloso neste mês e está mais atento às entrelinhas: ele deve olhar com lupa para a decisão sobre a idade mínima, as regras de transição e a poupança fiscal resultante das mudanças.

 

Dando um suporte para o mercado local, as bolsas europeias e os futuros dos índices acionários americanos subiam com a notícia de que o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, pode estender em até 60 dias o prazo final para a imposição de sobretaxas a US$200 bilhões em importações chinesas. Isso denota proximidade ou iminência de um acordo e contrabalança o peso dos números econômicos fracos: PIB estagnado na Alemanha, crescimento da atividade abaixo do consenso no Japão, etc. Os números da balança comercial chinesa, divulgados na madrugada, mostraram exportações crescendo acima do consenso.

 

Mais dois assuntos que podem criar alguma volatilidade, de acordo com os nossos contribuidores: primeiro, a possível queda de um ministro na era Bolsonaro; a segunda, a Vale. Ontem à noite, começou a ganhar contornos de crise a situação do ministro e secretário-geral da Presidência, Gustavo Bebianno, quanto a um possível escândalo de corrupção. Em relação à Vale, investigações na CVM e no Congresso podem piorar ainda mais o ambiente cada vez menos visível, como alertam analistas do BTG Pactual hoje. Em relação à bolsa, os resultados do Banco do Brasil devem animar o investidor.

 

(Foto: Bebianno e Bolsonaro/ Congresso em foco)

Mover Pro

Informação, análises e ideias de investimentos 24/7

Saiba Mais