Ibovespa despenca e chega ao menor patamar desde março - TC
TC Mover
Mover

Ibovespa despenca mais de 2% e chega ao menor patamar desde março com tensões políticas

Postado por: TC Mover em 08/09/2021 às 12:41
Ibovespa despenca

São Paulo, 8 de setembro – O Ibovespa segue reagindo muito mal às possíveis consequências dos atos do Dia da Independência e do tom mais forte adotado na última terça-feira, 7, pelo presidente Jair Bolsonaro em relação ao Supremo Tribunal Federal. A tensão política também impacta fortemente o dólar e a curva de juros.

Bancos têm forte queda

Perto das 11h45, o índice brasileiro despencava 2,58%, renovando a mínima do dia em 114.676 pontos, com peso dos papéis da Vale e das companhias do setor financeiro, o que indica saída dos investidores estrangeiros. Esse é o menor patamar do Ibovespa desde março.

Apenas cinco papéis sobem, entre eles Localiza e Locamerica, que repercutem a recomendação do Cade para aprovação da fusão entre as locadoras.

Papéis como a B3, Itaú e Bradesco renovam as mínimas, caindo 4,75%, 2,72% e 3,66%, respectivamente. Segundo traders, o mercado especula também de onde o governo pode buscar recursos para o novo Bolsa Família, e os bancos podem ser alvos de aumento de tributação.

Mercado aguarda falas de Lira e Fux

O dia ainda reserva falas importantes, como do presidente da Câmara, Arthur Lira, que deve ocorrer às 12h30, segundo a assessoria de imprensa do deputado. E às 14h é a vez do presidente do Supremo Tribunal Federal, Luiz Fux, discursar na abertura da sessão da Suprema Corte.

Ambos ainda não se pronunciaram publicamente após os atos de 7 de Setembro, e sobre as falas de Bolsonaro, que mirou os ataques ao ministro Alexandre de Moraes.

Abertura de impeachment é “inevitável”, diz Marcelo Ramos

Há pouco, em entrevista à CNN Brasil, o vice-presidente da Câmara, Marcelo Ramos, disse que a abertura de impeachment é “inevitável” agora e que o ano legislativo “acabou” para o Poder Executivo. As falas azedaram ainda mais o humor da bolsa brasileira, que renovou as mínimas em meio às falas do deputado.

Nessa esteira, o dólar sobe ainda mais e toca os R$5,30 na máxima do dia, com alta de 2,17%. Com isso, a moeda americana zerou as perdas no ano e apresenta alta de 0,08% até setembro. O real amarga e apresenta o pior desempenho entre 21 moedas acompanhadas pela Mover.

Essa alta expressiva do câmbio também puxa a curva de juros, que volta a estressar fortemente. Os DIs para janeiro de 2029 e 2025 são os que sobem mais, em 17 pontos-base. Já os contratos para 2027 e 2031 sobem 14 pontos-base. Esse último encosta no patamar de 11% de prêmio.

Texto: Guilherme Dogo
Edição: Cintia Thomaz e Stéfanie Rigamonti
Arte: Mover


Leia também

IGP-DI: inflação recua em agosto, refletindo minério de ferro, mostra FGV

Falha técnica destrói US$100 mil em NFTs no marketplace OpenSea

Juros e dólar sobem com tensão política: Espresso

Mover Pro

Informação, análises e ideias de investimentos 24/7

Saiba Mais