Mover

Ibovespa sobe após montanha-russa; no radar, Livro Bege, PMIs, auxílio: Espresso

Postado por: TC Mover em 02/03/2021 às 19:37
Guedes - Ibovespa

São Paulo, 2 de março – O dia foi de fortes emoções no mercado brasileiro. O Ibovespa oscilou entre queda de 2,7% e alta de 1,9% e o dólar bateu R$5,741 no mercado futuro, com os investidores ora preocupados com maiores intervenções do presidente Jair Bolsonaro na economia, ora animados com sinais de maior risco fiscal na proposta de recriação do auxílio emergencial.


Aumento de imposto, fala de Guedes e pronunciamento cancelado de Bolsonaro pesaram

Os mercados abriram já pressionados pela confirmação do aumento da Contribuição Social sobre o Lucro Líquido, CSLL, dos bancos para cumprir a promessa do presidente Bolsonaro de isentar o diesel por dois meses e o gás definitivamente. A medida, vista como uma tentativa do presidente de agradar aos caminhoneiros, que formam parte de sua base eleitoral, foi vista como um precedente perigoso de uso político de medidas econômicas.

As declarações do ministro Paulo Guedes, em entrevista a um blog, afirmando que preferiria sair do governo a seguir o caminho errado, também pesaram. Mas o que azedou de vez o clima foi o anúncio de que Bolsonaro faria um pronunciamento à Nação hoje às 20h30.

O presidente acabou cancelando o pronunciamento, mas o Ibovespa já tinha batido as mínimas do dia e o dólar disparado, obrigando o Banco Central a fazer dois leilões de venda de moeda à vista. Mais tarde, porém, o anúncio de que o relator da PEC que deve recriar o auxílio emergencial não fatiaria a proposta, incluiria gatilhos de despesas públicas e poderia retirar o Bolsa Família do Teto de Gastos, fez o mercado retomar o entusiasmo, atingindo as máximas do dia.


PMI e Livro Bege se destacam na agenda econômica americana

O Banco Central deve anunciar amanhã o Índice de Commodities de fevereiro, com projeção de aceleração pela alta do dólar e dos preços internacionais, puxados pela recuperação da atividade especialmente na China. Petróleo, grãos, minério de ferro devem pressionar o índice e aumentar a preocupação com a inflação.

Aqui e no exterior, merecem atenção os Índices de Gerentes de Compras, PMIs, de fevereiro, com o ritmo da atividade do setor de serviços. Os da China saem já hoje à noite e, amanhã, serão conhecidos os da Zona do Euro, Reino Unido, Estados Unidos e Brasil.

Nos Estados Unidos também sai o Índice dos Gerentes de Suprimentos, o ISM, de serviços. O Federal Reserve divulga o Livro Bege, com os levantamentos de atividade de suas regionais. E a empresa ADP trará os dados de criação de empregos no setor privado americano, que servem de prévia para o número oficial, o Payroll, que sai na sexta-feira. Ainda nos Estados Unidos, o Departamento de Energia divulga os estoques de petróleo semanais. Na zona do euro, sai a inflação ao produtor de janeiro.

Texto: TC Mover
Edição: Letícia Matsuura
Arte: TC Mover

Para conferir o Espresso na íntegra e outros conteúdos exclusivos, assine um dos planos do TC.


Leia também

Especial: Vale (VALE3) repete como queridinha nas carteiras em março, enquanto Petrobras (PETR4) despenca

Especial: Bittar mantém cerne do protocolo fiscal em novo parecer

Corleta: Bolsonaro, o liberalismo retórico e a intervenção categórica

Mover Pro

Informação, análises e ideias de investimentos 24/7

Saiba Mais