TC Mover
Mover

Inflação estraga semana das bolsas; no radar, estímulos, ata do FOMC, CPI da Covid, Eletrobras: Espresso

Postado por: TC Mover em 14/05/2021 às 20:40
Estímulos e inflação nos EUA

São Paulo, 14 de maio– As bolsas subiram hoje. Porém, não conseguiram impedir as perdas de uma semana marcada pelo aumento das preocupações com a alta da inflação nos EUA. A disparada dos preços ao consumidor e ao produtor derrubou os índices de ações e puxou os juros longos americanos.


Apesar das perdas na semana, bolsas americanas acumulam ganhos no ano

Este movimento de queda na semana foi visto também como um ajuste depois da euforia com a recuperação da economia e com o avanço da vacinação contra o coronavírus. Tanto que, apesar das perdas, os índices americanos ainda acumulam ganhos expressivos no ano, de 12,31% no caso do Dow Jones Industrials, 11,12% no S&P500 e 4,20% no Nasdaq. Este último foi mais castigado pela queda das ações de tecnologia, trocadas por papéis beneficiados pela reabertura das atividades.

O receio é que a inflação, que em abril atingiu o nível mais alto em 13 anos, leve o Federal Reserve a antecipar a retirada dos estímulos financeiros antes do fim do ano. Como boa parte da exuberância das ações é reflexo desses estímulos, traduzidos em juros perto de zero e recompras de títulos pelos bancos centrais, qualquer sinal de mudança provoca forte reação nas bolsas.


Ata do FOMC deve dar relevância à discussão sobre inflação e estímulos do Federal Reserve

Os dados de hoje, de confiança do consumidor e de vendas no varejo americano, por sua vez, mostram que a inflação também pode ameaçar a economia ao reduzir apetite e o poder de compra da população. Sem falar na redução das margens das empresas pelo aumento dos custos de produção com commodities em alta.

A discussão sobre inflação e o Federal Reserve ganhará mais relevância na semana que vem. A ata da última reunião de política monetária do FOMC, Comitê Federal de Mercado Aberto do banco central americano, sairá na quarta-feira.

Apesar de envelhecida pelos dados mais recentes de emprego e preços, a ata deve reforçar aquilo que vários diretores do Federal Reserve vêm repetindo nas últimas semanas. Eles dizem que essa alta da inflação deve ser temporária. O mercado pressiona por algum sinal de quando a retirada dos estímulos vai começar. Contudo, o Federal Reserve deve manter a questão em aberto, reforçando que os estímulos têm de ser mantidos até a completa retomada.

Para conferir o Espresso na íntegra e outros conteúdos exclusivos, assine um dos planos do TC.

Texto: TC Mover
Edição: Letícia Matsuura
Arte: Vinícius Martins / TC Mover


Leia também

Calendário Econômico: FOMC, vencimento de opções, inflação, Modalmais

Cogna projeta inflexão de alavancagem em 2021

Fundos e ações ligadas às criptomoedas voltam a disparar

Mover Pro

Informação, análises e ideias de investimentos 24/7

Saiba Mais