Mover

IPCA-15 de janeiro reforça tese do BC de que inflação converge para meta; DIs recuam

Postado por: TC Mover em 26/01/2021 às 10:40
IPCA-15, A PRÉVIA DA INFLAÇÃO

São Paulo, 26 de janeiro – O Índice de Preços ao Consumidor Amplo, IPCA-15, também conhecido como prévia oficial da inflação, para janeiro surpreendeu positivamente o mercado, com uma alta abaixo do consenso, reforçando a tese do Banco Central de que a inflação irá convergir para meta no longo prazo. Os contratos de juros futuros caíam em bloco, seguindo também as falas do presidente Jair Bolsonaro e do ministro da Economia, Paulo Guedes, sobre responsabilidade fiscal.

De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, IBGE, o IPCA-15, atingiu 0,78% em janeiro, ante o consenso de 0,82%. A variação anual ficou em 4,30%, levemente abaixo da expectativa de 4,33%.

Perto das 10h30, todos os DIs futuros recuavam, com exceção do contrato para janeiro de 2022. o que mais ecoa a taxa Selic, respondendo ao tom mais austero da ata do Comitê de Política Monetária do BC. Os vencimentos para janeiro de 2027 e 2029 recuavam 19 pontos-base.

 

Alta dos alimentos e setor de habitação impulsionam IPCA-15

 

 

O setor de alimentos e bebidas puxou o IPCA-15 novamente, subindo 1,53%, mesmo que tenha desacelerado em relação ao mês de dezembro, quando havia avançado 2,00%. Essa desaceleração ocorreu principalmente por conta dos alimentos para consumo no domicílio.

O setor de habitação também puxou o índice, muito impactado pela energia elétrica, cujos preços tiveram alta média de 3,14% com a vigência da bandeira amarela. Juntas, as duas categorias responderam por cerca de 69% do IPCA-15 de janeiro. Ao todo, oito dos nove grupos registraram alta mensal, com exceção do grupo de comunicação.

Texto: Guilherme Dogo
Edição: Bárbara Leite e Letícia Matsuura
Arte: Vinícius Martins/TC

Mover Pro

Informação, análises e ideias de investimentos 24/7

Saiba Mais