TC Mover
Mover

IRB Brasil desacelera no final do pregão, mas fecha entre maiores altas do Ibovespa

Postado por: TC Mover em 07/04/2021 às 19:51

São Paulo, 7 de abril – Os investidores se animaram com a notícia de que a Superintendência de Seguros Privados, Susep, encerrou a fiscalização especial sobre o IRB Brasil. A ação ordinária da resseguradora chegou a disparar 8,88%, a R$6,62. Contudo, o papel fechou a R$6,22, perto da mínima do dia, e entre os maiores ganhos do Ibovespa.


Decisão da Susep foi unânime

Conforme o fato relevante, durante o período de desenquadramento e fiscalização especial da Susep, o IRB manteve a transparência ao mercado sobre a situação da empresa e as medidas para solucionar a crise. A decisão do órgão regulatório foi unânime, de acordo com a companhia.

“O encerramento da Fiscalização Especial pela SUSEP representa um marco fundamental no processo de recuperação” do IRB Brasil, afirma na nota o vice-presidente executivo financeiro e de relações com investidores, Werner Süffert.


IRB Brasil em crise

Com mais de oito décadas de experiência e considerada referência no setor, o IRB Brasil vem enfrentando uma crise desde fevereiro de 2020. A gestora de recursos Squadra enviou denúncias à Comissão de Valores Mobiliários, CVM, referente a irregularidades contábeis nas suas demonstrações financeiras. A acusação era de elevação artificial do lucro.

Na tentativa de se reerguer, o IRB Brasil foi reestruturado, a antiga diretoria demitida e Antônio Cássio dos Santos passou a fazer parte da gestão da empresa. Além de comandar o conselho, ele assumiu posição de diretor-presidente e a frente da estratégia da empresa. Contudo, no final de março, Santos deixou o cargo de CEO, mas continuou em outro posto.

Em conversa em uma edição do “Café com Ferri” veiculada em setembro de 2020, Santos afirmou que o IRB Brasil não precisaria de mais capital novo, ou seja, emitir mais ações, para o chamado “enquadramento técnico”. Esse processo foi uma solicitação da agência regulatória do setor para mitigar potenciais perdas com sinistros.


Reenquadramento do IRB Brasil

O desenquadramento é uma insuficiência na composição dos ativos garantidores de provisões técnicas, ou seja, uma falta de ativos líquidos mínimos exigidos pelos reguladores para cobrir sinistros.

A distorção apareceu na empresa depois que os balanços financeiros da IRB Brasil tiveram de ser reapresentados por conta de irregularidades cometidas pela gestão anterior a da de Santos, que supostamente lançava de forma inadequada os sinistros da empresa no balanço. O desenquadramento e a consequente fiscalização especial da Susep foram oficializados em maio de 2020.

O reenquadramento da IRB Brasil veio após em fevereiro deste ano, com base nas demonstrações financeiras de 31 de dezembro, conforme a companhia informou.

Santos afirmou em participação do “Café com Ferri” em dezembro do ano passado que 2020 teria sido o ano para “limpar a casa”, 2021 para “arrumar a casa” e 2022 para voltar ao crescimento e ao patamar de 2018.


Desempenho do IRB Brasil (IRBR3)


ação da IRB Brasil - IRBR3


A ação ordinária da empresa IRB Brasil (IRBR3) subiu 2,30%, cotada a R$6,22. Apesar doo reenquadramento e da retirada da fiscalização especial da Susep, o papel da resseguradora acumula perda de 23,96% no ano. O Ibovespa encerrou o dia em alta de 0,11%, aos 117,6 mil pontos.

Para acompanhar o desempenho das ações do IRB Brasil e de outras empresas, basta acessar o TC Matrix, ferramenta gratuita do TC.

Texto: Letícia Matsuura
Edição: Clara Guimarães
Arte: TC Mover


Leia também

Presidente da Câmara aumenta pressão por sanção ao Orçamento do Congresso

Câmara aprova compra de vacina pelo setor privado e Senado deve adiar BEm

Jair Bolsonaro fala que é “inadmissível” reajuste de 39% no gás e reacende temores

Mover Pro

Informação, análises e ideias de investimentos 24/7

Saiba Mais