Mover

Medo do vírus derruba bolsas; no radar, vacinas, desemprego EUA, Geórgia

Postado por: TC Mover em 18/11/2020 às 19:54

São Paulo, 18 de novembro – As bolsas fecharam em baixa hoje diante do temor com o crescimento dos casos de coronavírus nos Estados Unidos e com os novos anúncios de restrições de atividades em cidades importantes. 

No fim do dia, a Prefeitura de Nova Iorque informou que vai voltar a suspender as aulas presenciais, o que derrubou os índices americanos, que sustentaram pequenas altas ao longo de todo o pregão após a notícia de que a Pfizer concluiu os testes de sua vacina com eficácia de 95%. 

O laboratório entrará agora com pedido de aprovação em regime de urgência no FDA, órgão regulador americano. O aumento das restrições de atividades, porém, mostra que mesmo com a rapidez dos laboratórios, as vacinas não chegarão a tempo de impedir a segunda onda do coronavírus e seus impactos na economia neste fim de ano.

A Pfizer disse, em comunicado, que apresentou ao governo brasileiro uma proposta para a comercialização de sua vacina contra a Covid-19, que permitiria que milhões de pessoas fossem vacinadas já no primeiro semestre de 2021. 

Nos Estados Unidos, segundo a Reuters citando membros do governo do país, as vacinas da Pfizer e da Moderna poderão estar prontas para distribuição dentro de semanas. Segundo o secretário de Saúde dos EUA, Alex Azar, estados e territórios estão preparados para iniciar a distribuição das vacinas “24h00 após a autorização regulatória”. 

PIB, sondagem industrial e seguro-desemprego

Na agenda econômica, o destaque local é o Monitor do PIB da Fundação Getúlio Vargas e a Sondagem Industrial da CNI. Outro destaque será o leilão semanal do Tesouro, que deve continuar com os juros pressionados pela incerteza fiscal. 

No exterior, atenção para os dados semanais de pedidos de seguro-desemprego nos EUA, os Indicadores Antecedentes do Conference Board, as vendas de moradias usadas de outubro e a Sondagem Industrial do Fed da Filadélfia, que já podem vir com impactos da nova onda de coronavírus no país.

Expectativas sobre Geórgia

A aproximação do feriado de Ação de Graças aumenta a preocupação, principalmente com o governo de Donald Trump concentrado em tentar mudar o resultado da eleição na Justiça. 

O esforço de Trump pode sofrer um revés em breve, uma vez que a Geórgia pode concluir hoje a recontagem manual dos votos e declarar o democrata Joe Biden vencedor no tradicional Estado republicano. A definição da eleição pode ajudar a destravar as negociações do pacote de ajuda no Congresso americano.

Texto: TC Mover
Edição: Letícia Matsuura
Imagem: TC Mover

Mover Pro

Informação, análises e ideias de investimentos 24/7

Saiba Mais