TC Mover
Mover

Mercado deve reagir de olho em PEC desidratada e volatilidade nos yields: Espresso

Postado por: TC Mover em 01/03/2021 às 9:27
mercados

São Paulo, 1 de março – Hoje, os mercados de Tóquio, Sydney, Xangai e Hong Kong avançaram na madrugada desta segunda-feira, marcando um início positivo para o mês de março, depois do final sombrio de fevereiro, que viu pesadas perdas para a maioria dos índices acionários globais. De acordo com a editora Bárbara Leite, os títulos de dívida soberana das maiores economias também sobem, tirando ímpeto da alta dos juros que tanto incomodou os mercados na semana passada.


Investidor deve lidar com volatilidade

Isso, no entanto, não quer dizer que os temores ficaram para atrás. O investidor deve lidar com um cenário volátil, marcado pela perda de atratividade das ações, o quadro de infecções e de colapso hospitalar por conta da nova onda de coronavírus no mundo e as chances de aprovação do pacote de estímulo trilionário nos Estados Unidos. “Vamos sentir alguma turbulência ao longo desta semana, até porque há motivos para continuarmos cautelosos”, disse um gestor sediado em Londres. Para o Brasil, a coisa deve continuar incerta, aponta o gestor. “Barulho demais no curto e médio prazos. Vejo um mercado de lado, com viés de piora. Estou fora”, disse.


Mercado de Treasuries iniciou semana com taxa em 1,36%

Depois de uma semana bizarra no mercado dos Treasuries americanos, que iniciou com a taxa de dez anos em 1,36%, atingiu 1,61% no momento mais incerto e fechou a semana em 1,41%, vale a pena relembrar o que disse Warren Buffett, o legendário investidor e diretor-presidente da Berkshire Hathaway, no sábado. Buffett disse na sua carta anual a investidores da Berkshire que o mercado de dívida “não é o lugar para você estar hoje.

Você acredita que a receita atribuível a Treasury de dez anos – o rendimento era de 0,93% no final do ano – caiu 94% em relação ao yield de 15,8% disponível em setembro de 1981? Em países como Alemanha e Japão, os investidores obtêm um retorno negativo sobre a dívida soberana. Os investidores de renda fixa em todo o mundo, sejam fundos de pensão ou aposentados, encaram um futuro sombrio”. As bolsas estão baratas em relação aos títulos, principalmente porque estes estão caros demais. Assim, essa classe de ativo pode despencar, a menos que governos e bancos centrais façam um grande esforço para sustentá-la. Volatilidade que não quer ir embora.

Texto: TC Mover
Edição: Letícia Matsuura
Arte: TC Mover

Para conferir o Espresso na íntegra e outros conteúdos exclusivos, assine um dos planos do TC.


Leia também

Calendário Econômico: PMI, Relatório Focus, emprego nos EUA

As mais lidas da semana: Capital estrangeiro, Klabin (KLBN11), Bolsonaro

As mais lidas da semana: Reais, Petrobras (PETR4), general Silva e Luna

Mover Pro

Informação, análises e ideias de investimentos 24/7

Saiba Mais