TC Mover
Mover

Mercados reagem a Federal Reserve, Copom mais duro; no radar, dólar, queda de braço na Eletrobras: Espresso

Postado por: TC Mover em 17/06/2021 às 10:06
Copom eleva taxa Selic e mercados reagem

São Paulo, 17 de junho – Os índices futuros de Nova Iorque indicam mais perdas na esteira da decisão de juros do Federal Reserve, banco central americano. Os mercados reagiram à sinalização da autarquia de que, para combater a aceleração da inflação nos EUA, o ajuste da taxa principal de juros vai ser mais rápido do que se previa.


Mercados podem levar dois dias para digerir decisão do FOMC

Diz a tradição que os mercados levam dois dias para digerir decisão do FOMC. Ontem, a perspectiva de redução de estímulos já derrubou as bolsas, fazendo o S&P500 perder 0,54% no fechamento. O Dow Jones perdeu mais, 0,77%, e o Nasdaq caiu 0,24%.

O Federal Reserve passou a projetar nos Dot Plots, atualização quadrimestral de projeções individuais de seus dirigentes, duas altas de juros até o fim de 2023. A anterior via manutenção no nível atual, entre zero e 0,25% ao ano, até 2024. Sete diretores pensam em alta de juros já em 2022. O Índice Dólar DXY, que mede a valorização da moeda ante seus pares, teve o maior avanço diário do ano, com reflexos no mundo todo. Hoje, continua subindo.


Discursos dos diretores do Federal Reserve ganham mais importância

Os mercados não estressaram mais na quarta-feira, 16, porque o presidente do Federal Reserve, Jerome Powell, teve fala mais suave que os Dot Plots. Ele admitiu que entrou na pauta o debate do “tapering”, redução das compras de ativos que mensalmente injetam US$120 bilhões na retomada. Contudo, acha que a discussão não é iminente e que os Dot Plots não são o melhor indicador dos próximos passos do Federal Reserve.

Entre Jerome Powell e Dot Plots, encerrado o período de silêncio que antecede a reunião, ganham mais importância as falas públicas dos dirigentes do Federal Reserve. Às 11h00 a secretária do Tesouro, Janet Yellen, que já presidiu a autarquia, fala na Câmara dos Representantes.

Ontem, a sinalização mais dura do Federal Reserve e o salto do DXY provocaram baixas também dos mercados de Bitcoin e do ouro, que prosseguem nesta manhã. O dólar forte também pressiona petróleo, que, apesar das quedas moderadas, sustenta US$74 por barril no Brent futuro e US$ 72 no WTI. O minério de ferro em Dalian subiu 1,03%.

Para conferir o Espresso na íntegra e outros conteúdos exclusivos, assine um dos planos do TC.

Texto: TC Mover
Edição: Letícia Matsuura
Arte: Vinícius Martins / TC Mover


Leia também

Calendário Econômico: seguro-desemprego, Janet Yellen, BR Partners

Especial: Copom eleva taxa Selic e alerta para ações mais agressivas

Joe Biden e Vladimir Putin veem encontro como “positivo”

Mover Pro

Informação, análises e ideias de investimentos 24/7

Saiba Mais