Mover

Nova Iorque pausa rali; inflação, balanços, desemprego no radar: Espresso

Postado por: TC Mover em 30/04/2021 às 9:55
Bolsas de Nova Iorque pausam rali

São Paulo, 30 de abril – Os índices futuros de Nova Iorque interrompem o rali depois de renovar recordes na véspera. O Produto Interno Bruto, PIB, dos EUA demonstrou ontem crescimento acelerado da economia. Hoje a inflação americana é o destaque.


Bolsas de Nova Iorque mostram cautela com inflação

A leitura de abril do PCE, Índice de Preços do Consumo Pessoal, que o banco central americano usa nas metas de inflação, confirmou o consenso de aceleração. A alta do indicador foi de 0,50% na base mensal. A renda pessoal também foi divulgada, avançando 21,1%, com o impacto positivo dos cheques de US$1.400 do primeiro plano do presidente americano, Joe Biden, aquele de US$ 1,9 trilhão.

A cautela com a aceleração da inflação faz os rendimentos dos títulos de dez anos do Tesouro americano, os Treasuries yields, subirem. Isto induz nas bolsas de Nova Iorque a realização dos ganhos de ontem. O Índice Dólar DXY opera em alta.

O mercado vai repercutir o balanço da Amazon, que teve salto de 44% nas vendas. Às 07h45, seus papéis avançavam 2,07% no pré-mercado. O Twitter, que decepcionou, tombava mais de 12%. Hoje o mercado vai digerir o balanço das gigantes petroleiras Exxon e Chevron.


Taxa de desemprego deve apresentar alta de 14,2%

No Brasil, a formação da Ptax do mês pode trazer volatilidade ao dólar. O destaque da agenda econômica brasileira é a taxa de desemprego com a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua, PNAD Contínua de fevereiro. O desemprego no país deve subir de 14,2% em janeiro para 14,5%.

O resultado primário do setor público de março superou consenso, registrando superávit de R$5 bilhões. A Aneel deve anunciar que a bandeira tarifária será vermelha em maio, com impacto de 20 pontos-base no IPCA, Índice de Preços ao Consumidor Amplo, do mês. Agenda corporativa tem assembleia de acionistas da Vale, que pode tratar da proposta de IPO da área de cobre.

O ministro da Economia, Paulo Guedes, e o presidente Jair Bolsonaro são esperados às 14h na B3 para o leilão de privatização da Cedae, empresa de saneamento do Rio de Janeiro. Paulo Guedes enfrenta mais desgaste pela fala em que condenou o Fies, que financia ensino superior para a baixa renda. Nas redes sociais, ele foi tratado como “ministro que odeia os pobres”. É uma narrativa política ruim para um governo que vai disputar a reeleição no ano que vem.

Para conferir o Espresso na íntegra e outros conteúdos exclusivos, assine um dos planos do TC.

Texto: TC Mover
Edição: Letícia Matsuura
Arte: TC Mover


Leia também

Calendário Econômico: Taxa de desemprego, dívida pública, PCE

Especial: Jair Bolsonaro precisa colaborar para o avanço das reformas

Governo Central surpreende com superávit primário em março

Mover Pro

Informação, análises e ideias de investimentos 24/7

Saiba Mais