TC Mover
Mover

Petróleo e ata do FOMC inspiram cautela; auxílio emergencial, reformas, CPI da Covid no radar: Espresso

Postado por: TC Mover em 06/07/2021 às 10:16
Produção de petróleo - reunião Opep

São Paulo, 6 de julho – Na volta do feriado que manteve as bolsas americanas fechadas ontem, o pré-mercado de Nova Iorque anda de lado, perto da estabilidade. Os investidores estão à espera de catalisadores novos, da ata do FOMC e de acordo sobre produção de petróleo entre membros e aliados da Opep, o cartel dos maiores exportadores da commodity.

Os mercados ainda ponderam os recordes de sexta-feira, 2, sob influência do Payroll, relatório de emprego urbano de junho. A geração forte de vagas sem derrubar a taxa de desemprego animou os investidores, no fechamento da semana passada, porque pareceu tirar da mesa um aperto monetário iminente.

Otimismo com mercado de trabalho será testado com ata do FOMC

Esse otimismo será testado amanhã com a divulgação da ata do FOMC, comitê decisório de juros do Federal Reserve, o banco central americano. Tradicionalmente, a véspera da divulgação da ata impõe cautela aos mercados.

O documento deve esclarecer por que os dirigentes do Fed, na atualização quadrimestral de projeções econômicas conhecida como Dot Plots, passaram a indicar elevação antecipada das taxas de juros para 2023 e não mais 2024. A ata pós-Payroll fica ligeiramente desatualizada, mas pode dar pistas sobre o início do ‘tapering’, redução das compras de ativos, que terá de acontecer antes da subida dos juros.

Petróleo sobe, enquanto Opep enfrenta conflito interno

Enquanto os mercados americanos estavam fechados, houve um grave conflito interno sobre cotas na Opep+. Isto fez o cartel dos maiores exportadores de petróleo, suspender sem acordo uma reunião que já durava três dias. Na prática, não haverá elevação oficial da oferta em agosto, com que o mercado já contava, em momento de retomada acelerada e sob pressão inflacionária. O impasse é monitorado de perto, por temor de uma guerra de preços que ameace a estabilidade da recuperação global.

O petróleo tipo WTI subiu ao maior patamar de preço em seis anos, acima de US$76 por barril, e ainda sobe mais de 1,5%. O tipo Brent tem alta leve, mais fica acima de US$77. O minério de ferro também voltou a subir quase 3% em Dalian.

A agenda trará os PMIs, índices de gerentes de compras, testando a força dos serviços na economia americana em junho. A OCDE atualiza seu relatório de perspectivas econômicas globais. O mercado europeu é cauteloso. Há pouco, o índice alemão Zew de expectativas econômicas de julho teve a segunda queda mensal consecutiva.

Para conferir o Espresso na íntegra e outros conteúdos exclusivos, assine um dos planos do TC.

Texto: TC Mover
Edição: Letícia Matsuura
Arte: Vinícius Martins / TC Mover


Leia também

Calendário Econômico: PMI dos EUA, Sebrae

Ibovespa realiza lucros sem EUA; no radar, PMI, coronavírus, CPI da Covid, reformas, auxílio emergencial: Espresso

Especial: Via ignora ruídos e aposta em diferenciais, diz Daniela Bretthauer

Mover Pro

Informação, análises e ideias de investimentos 24/7

Saiba Mais