PIX terá limite de transferências no período noturno - TC
TC Mover
Mover

Pix terá limite de transferência no período noturno para combater roubos e sequestro

Postado por: TC Mover em 27/08/2021 às 17:57
BC anuncia medidas para evitar fraudes por PIX

São Paulo – 27 de agosto – O Banco Central anunciou, na tarde desta sexta-feira, 27, algumas medidas para combater golpes e fraudes por meio do Pix, sistema de pagamentos instantâneos da autoridade monetária. Dentre os crimes dessa natureza, os roubos e sequestros-relâmpagos dispararam em São Paulo, o que tem sido objeto de reclamação por parte dos bancos.

Uma das mudanças anunciadas, de acordo com nota do BC, é o estabelecimento de limite de R$1 mil para transferência entre pessoas físicas e MEIs no período noturno – das 20h às 6h.  A determinação vale não só para o Pix, como também para transferências intrabancárias, cartões de débito e liquidação de TEDs.

Outras medidas anunciadas

O Banco Central também deu prazo mínimo de 24 horas e máximo de 48 horas para que os bancos efetivem os pedidos de aumento de limites de transações pelos canais digitais por parte dos clientes. A ideia é impedir que se consiga o aumento imediato em situações de risco. A medida vale para TED, DOC, transferências intrabancárias, Pix, boleto e cartão de débito. Atualmente, o prazo para a mudança de limite no Pix é de 1 hora, o que tem alimentado preocupações em relação às ações de sequestradores.

As instituições financeiras também passam a ser obrigadas a oferecer aos clientes a opção de estabelecer limites transacionais diferentes no Pix para os períodos diurno e noturno. Assim, é possível optar por limites menores durante a noite.

Além disso, os bancos precisam estabelecer prazo mínimo de 24 horas para que o cadastramento de contas por canal digital produza efeitos. E devem possibilitar aos clientes o cadastro prévio de contas que poderão receber PIX acima dos limites estabelecidos.

Ideia é trazer segurança e aperfeiçoamento de pagamentos eletrônicos, como o PIX

Em coletiva de imprensa para detalhar as medidas, o diretor de Organização do Sistema Financeiro e de Resolução do BC, João Manoel Pinho de Mello, destacou a importância do PIX. Segundo ele, a ideia é continuar aprimorando os meios de pagamento eletrônico, para aumentar a segurança dos clientes.

“O Banco Central monitora constantemente e fará intervenções quando tiver o diagnóstico preciso. E intervenções que não imponham custos altos aos participantes e diminuam a usabilidade desses meios de pagamento aos usuários”, afirmou Pinho de Mello.

Por último, ele chegou a afirmar que, caso o cliente queira, pode aumentar o limite de R$1 mil pela noite, mas isso terá de ser solicitado, e levará o prazo mínimo de 24h para confirmação.

Texto: Stéfanie Rigamonti
Edição: Gabriel Pontes
Imagem: Vinicius Martins / Mover


Leia também

Especial: O que a retirada de estímulos nos EUA tem a ver com você, investidor?

Sanita: Suzano (SUZB3) deixa fundo e virada se aproxima

Entrevista exclusiva: Positivo vive a melhor fase da sua história, diz presidente

Mover Pro

Informação, análises e ideias de investimentos 24/7

Saiba Mais