TC Mover
Mover

Prévia da inflação desacelera para 0,44% em maio

Postado por: TC Mover em 25/05/2021 às 14:53
Prévia da inflação desacelerou em maio

São Paulo, 25 de maio – O Índice de Preços ao Consumidor Amplo – 15, IPCA-15, considerado a prévia da inflação oficial do Banco Central, desacelerou de 0,60% em abril para 0,44% em maio. As altas nos preços de medicamentos e energia elétrica contribuíram com o maior impacto sobre o índice neste mês, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, IBGE.


Prévia da inflação acelera no acumulado de 12 meses

Apesar da desaceleração 0,16 ponto percentual na base mensal, o acumulado de 12 meses registrou 7,27%, ante 6,17% no período imediatamente anterior. Nos cinco primeiros meses do ano, o IPCA-15 acumula alta de 3,27%.

A prévia da inflação acompanha os preços dos principais produtos e serviços consumidos pelas famílias com renda entre um e 40 salários-mínimos. Os dados foram coletados pelo IBGE entre o dia 13 de abril a 13 de maio.


Energia elétrica e medicamentos puxam prévia da inflação

Impulsionado pela alta de produtos farmacêuticos, o setor de saúde e cuidados pessoais teve o maior impacto na alta do IPCA-15 de maio. O grupo correspondeu a 0,16 ponto percentual do índice.


Variações na prévia da inflação


Em seguida, aparece o setor de habitação, com impacto de 0,12 ponto percentual, puxado pela energia elétrica, que teve o maior impacto individual. Ou seja, sozinha, a energia elétrica correspondeu a 0,10 ponto percentual da prévia da inflação. A bandeira tarifária vermelha patamar 1 acrescentou em maio mais de R$4,00 a cada 100 quilowatts-hora consumidos. Já a bandeira amarela, que ficou vigente por quatro meses, acrescentava R$1,34 na conta de luz.

O grupo de alimentos e bebidas acelerou 0,48% com a alimentação no domicílio. As carnes subiram 1,77% na base mensal, e acumulam 35,68% nos últimos 12 meses. Já o tomate teve alta de 7,24%. Enquanto isso, os preços das frutas caíram 6,45%.


Transportes é o único grupo que recuou em maio

O único grupo da prévia da inflação que recuou em maio foi transportes, na esteira da queda de 28,85% nos preços das passagens aéreas. A gasolina, que influenciou a inflação em meses anteriores, subiu 0,29% no mês.

Texto: Letícia Matsuura
Edição: Melina Flynn
Imagem: Vinícius Martins / TC Mover


Leia também

Normalização parcial da taxa Selic é adequada, diz presidente do Banco Central

Futuros de Nova Iorque sinalizam que rali continua; Federal Reserve, IPCA-15, reformas no radar: Espresso

Calendário Econômico: Inflação, consumidor, leilão

Mover Pro

Informação, análises e ideias de investimentos 24/7

Saiba Mais