TC Mover
Mover

Real digital prejudicaria setor bancário, diz Moody’s

Postado por: TC Mover em 26/05/2021 às 18:13
Moody's avalia que real digital prejudicará bancos

São Paulo, 26 de maio – O setor bancário brasileiro seria prejudicado com a criação do real digital pelo Banco Central. Essa é a leitura da agência de classificação de risco Moody’s sobre a novidade, que explica que a nova moeda seria usada como um depósito, sobretudo no setor de varejo, impactando negativamente uma das principais fontes de recursos utilizados pelos bancos, conhecido como funding.


Moeda digital elevaria custo de financiamentos, segundo a Moody’s

“Embora não seja criada para competir diretamente com os depósitos bancários, haveria inevitavelmente um aumento na competição por depósitos – fonte predominante de financiamento dos bancos – e custos de financiamento mais elevados”, explicou o relatório da agência elaborado pelos analistas Farooq Khan e Marc Pinto.

Os bancos têm oferecido taxas mais altas nos Certificado de Depósito Interbancário, CDIs, como reação às baixas taxas de juros e à criação de novas opções aos depósitos pelas plataformas de arquitetura aberta. Segundo dados da Moody’s, essa forma de depósito a prazo cresceu em média 21% ao ano entre 2016 e 2020 e agora representa 39% do funding total dos bancos.

Enquanto isso, o custo dos depósitos como percentual do CDI aumentou para cerca de 100%, de 60% em 2016. De acordo com a agência, a chegada do real digital do Banco Central reforçaria a tendência de maior pagamento percentual do CDI pelos bancos.


Modelo híbrido para real digital é visto pela Moody’s como “menos perturbador”

A Moody’s vê o modelo híbrido de moeda digital que está sendo considerado como “menos perturbador”. Nele, há uma reivindicação direta sobre o Banco Central, mas os intermediadores lidam com os pagamentos, clientes e a disseminação.

Entretanto, para emissores de cartão de crédito, associações e adquirentes de pagamento, que atualmente ganham receitas de taxas de processamento, o real digital exacerbaria a pressão negativa já existente sobre importantes taxas de processamento de pagamento, principalmente a implementação do Pix.

Para a Moody’s, o principal desafio do Banco Central é minimizar qualquer potencial ruptura de financiamento, a fim de garantir que o fornecimento de crédito não seja colocado em risco enquanto o Brasil se recupera do declínio econômico causado pela pandemia. Nessa linha, o Banco Central disse explicitamente que a moeda digital não renderá juros.

Texto: Maria Luiza Dourado
Edição: Bárbara Leite e João Pedro Malar
Arte: TC Mover


Leia também

Bradesco BBI inicia Mater Dei com compra citando expansão

Mansano: Quais setores podem se beneficiar com a inflação?

Nogueira: Moeda do Banco Central não competirá com Bitcoin

Mover Pro

Informação, análises e ideias de investimentos 24/7

Saiba Mais