TC Mover
Mover

Último Payroll antes da eleição mostra geração de emprego fraquejando nos EUA

Postado por: TC Mover em 02/10/2020 às 11:24
A geração de empregos privados não-agrícolas nos Estados Unidos ficou aquém que o esperado em setembro e a taxa de desemprego recuou mais do que o consenso, em sinais mistos sobre a recuperação econômica que podem impactar o debate a um mês da eleição presidencial mais disputada dos últimos tempos.

São Paulo, 2 de outubro – A geração de empregos privados não-agrícolas nos Estados Unidos ficou aquém que o esperado em setembro e a taxa de desemprego recuou mais do que o consenso, em sinais mistos sobre a recuperação econômica que podem impactar o debate a um mês da eleição presidencial mais disputada dos últimos tempos.

De acordo com números divulgados pelo Departamento do Trabalho dos EUA nesta sexta-feira, o relatório final de empregos mostrou que, em setembro, a folha de pagamento privada não-agrícola caiu de uma geração liquida de empregos revisada de 1,49 milhão em agosto para 661 mil em setembro. 

Já a taxa de desemprego caiu de 8,40% em agosto para 7,90% no mês passado. No entanto, a queda na taxa de desemprego veio acompanhada de uma queda de 0,3 ponto percentual na taxa de participação da força de trabalho para 61,4%. Outra medida mais abrangente que contabiliza os trabalhadores desencorajados e os que trabalham a tempo parcial também caiu fortemente, de 14,2% para 12,8% no período.

Reação dos mercados ao Payroll

Os mercados reagiram de forma leve ao relatório, com as bolsas em Nova Iorque ainda se encaminhando para uma abertura em queda por conta do anúncio de que o presidente americano Donald Trump e a primeira-dama Melania Trump testaram positivo para Covid-19. 

O futuro do índice S&P500 caía 1,70%, enquanto o rendimento dos Treasuries de dez anos recuava quase 2 pontos-base a 0,659%. O dólar reverteu tendência e caía 0,28% ante pares por volta das 10h00. Apesar da desaceleração na criação de empregos, houve alguns sinais positivos à medida que a economia se recupera, porém lentamente, do impacto da pandemia, disseram economistas.

Fonte: U.S. Bureau Of Labor Statistics

Payroll indica problemas econômicos nos EUA

O Payroll reflete um declínio considerável nos empregos de educação, enquanto os ganhos no varejo e nos trabalhadores temporários diminuíram – colocando mais pressão nos Partidos republicano e Democrata para acertar um plano conjunto de extensão dos estímulos de combate à pandemia de coronavírus. 

Pedidos de seguro-desemprego persistentemente elevados, juntamente com os anúncios desta semana de dezenas de milhares de demissões, também indicam problemas econômicos generalizados e pressão para Trump e seu concorrente pela Presidência dos EUA, Joe Biden. 

O que é o Payroll

O Payroll é o indicador que traz a folha de pagamentos não-agrícola dos Estados Unidos, ou seja, mede quantas pessoas então trabalhando e quanto recebem de salário nos EUA. No índice estão incluídas toda a força de trabalho, exceto pelo setor primário.

Considerado o principal indicador econômico do mercado financeiro e muito importante na vida do trader, o Payroll tem como principais indicadores o ganho médio por hora trabalhada, balança comercial e a taxa de desemprego dos americanos. 

Texto: Guillermo Parra-Bernal

Edição: Ana Carolina Siedschlag e Ana Carolina Amaral 

Arte: Nathália Reiter/TC Mover

Mover Pro

Informação, análises e ideias de investimentos 24/7

Saiba Mais