IBOV

107.945,25 pts

-0,91%

SP500

4.352,97 pts

-1,30%

DJIA

34.059,73 pts

-0,89%

NASDAQ

14.238,23 pts

-1,87%

IFIX

2.799,91 pts

-0,36%

BRENT

US$ 86,90

+0,73%

IO62

¥ 751,50

+0,00%

TRAD3

R$ 4,31

-5,27%

ABEV3

R$ 14,72

+0,20%

AMER3

R$ 34,30

-1,91%

ASAI3

R$ 12,08

+0,49%

AZUL4

R$ 26,50

-4,02%

B3SA3

R$ 13,10

-3,95%

BIDI11

R$ 23,56

-6,84%

BBSE3

R$ 20,96

+1,64%

BRML3

R$ 9,05

-1,63%

BBDC3

R$ 17,64

+1,08%

BBDC4

R$ 21,34

+2,30%

BRAP4

R$ 26,95

-2,53%

BBAS3

R$ 31,39

+0,60%

BRKM5

R$ 49,90

+3,52%

BRFS3

R$ 23,22

+2,33%

BPAC11

R$ 21,52

+0,84%

CRFB3

R$ 15,00

+0,87%

CCRO3

R$ 12,02

-0,66%

CMIG4

R$ 12,77

-1,69%

HGTX3

R$ 37,51

+0,00%

CIEL3

R$ 2,06

-0,48%

COGN3

R$ 2,38

-0,41%

CPLE6

R$ 6,76

+0,89%

CSAN3

R$ 21,63

-1,59%

CPFE3

R$ 27,41

+1,25%

CVCB3

R$ 12,72

-0,31%

CYRE3

R$ 15,46

-1,65%

ECOR3

R$ 7,39

-3,01%

ELET3

R$ 33,37

-1,82%

ELET6

R$ 32,90

-1,64%

EMBR3

R$ 20,75

+1,07%

ENBR3

R$ 21,20

-0,37%

ENGI11

R$ 41,10

-0,33%

ENEV3

R$ 12,77

-1,23%

EGIE3

R$ 39,28

+0,25%

EQTL3

R$ 21,74

-1,80%

EZTC3

R$ 19,83

-3,31%

FLRY3

R$ 18,50

-3,29%

GGBR4

R$ 27,96

+1,82%

GOAU4

R$ 11,58

+0,95%

GOLL4

R$ 16,41

-3,81%

NTCO3

R$ 23,25

+0,34%

HAPV3

R$ 11,39

-1,97%

HYPE3

R$ 29,08

-1,28%

IGTA3

R$ 33,24

+0,00%

GNDI3

R$ 65,80

-2,56%

IRBR3

R$ 3,18

-4,79%

ITSA4

R$ 9,49

-0,62%

ITUB4

R$ 23,27

-0,12%

JBSS3

R$ 35,93

-1,04%

JHSF3

R$ 5,46

-0,18%

KLBN11

R$ 24,28

-1,89%

RENT3

R$ 53,61

-2,34%

LCAM3

R$ 23,88

-2,37%

LWSA3

R$ 8,53

-5,22%

6,56

+0,30%

LREN3

R$ 26,03

-1,55%

MGLU3

R$ 6,42

-6,95%

MRFG3

R$ 23,55

+4,94%

BEEF3

R$ 9,75

-1,11%

MRVE3

R$ 11,99

-0,41%

MULT3

R$ 19,70

-1,20%

PCAR3

R$ 20,93

+7,33%

PETR3

R$ 34,62

+0,08%

PETR4

R$ 31,93

+0,50%

VBBR3

21,01

-1,82%

PRIO3

R$ 23,20

-1,69%

QUAL3

R$ 16,20

-4,76%

RADL3

R$ 20,96

-0,19%

RAIL3

R$ 16,61

-2,17%

SBSP3

R$ 35,53

-1,30%

SANB11

R$ 31,33

-0,31%

CSNA3

R$ 25,95

+0,77%

SULA11

R$ 23,09

-3,83%

SUZB3

R$ 58,11

-2,48%

TAEE11

R$ 38,10

+0,31%

VIVT3

R$ 48,22

-0,28%

TIMS3

R$ 12,79

-1,00%

TOTS3

R$ 25,86

-2,89%

UGPA3

R$ 13,53

-2,31%

USIM5

R$ 16,23

+2,33%

VALE3

R$ 83,82

-1,28%

VIIA3

R$ 4,21

-3,21%

WEGE3

R$ 29,94

-2,18%

YDUQ3

R$ 19,58

-4,11%

IBOV

107.945,25 pts

-0,91%

SP500

4.352,97 pts

-1,30%

DJIA

34.059,73 pts

-0,89%

NASDAQ

14.238,23 pts

-1,87%

IFIX

2.799,91 pts

-0,36%

BRENT

US$ 86,90

+0,73%

IO62

¥ 751,50

+0,00%

TRAD3

R$ 4,31

-5,27%

ABEV3

R$ 14,72

+0,20%

AMER3

R$ 34,30

-1,91%

ASAI3

R$ 12,08

+0,49%

AZUL4

R$ 26,50

-4,02%

B3SA3

R$ 13,10

-3,95%

BIDI11

R$ 23,56

-6,84%

BBSE3

R$ 20,96

+1,64%

BRML3

R$ 9,05

-1,63%

BBDC3

R$ 17,64

+1,08%

BBDC4

R$ 21,34

+2,30%

BRAP4

R$ 26,95

-2,53%

BBAS3

R$ 31,39

+0,60%

BRKM5

R$ 49,90

+3,52%

BRFS3

R$ 23,22

+2,33%

BPAC11

R$ 21,52

+0,84%

CRFB3

R$ 15,00

+0,87%

CCRO3

R$ 12,02

-0,66%

CMIG4

R$ 12,77

-1,69%

HGTX3

R$ 37,51

+0,00%

CIEL3

R$ 2,06

-0,48%

COGN3

R$ 2,38

-0,41%

CPLE6

R$ 6,76

+0,89%

CSAN3

R$ 21,63

-1,59%

CPFE3

R$ 27,41

+1,25%

CVCB3

R$ 12,72

-0,31%

CYRE3

R$ 15,46

-1,65%

ECOR3

R$ 7,39

-3,01%

ELET3

R$ 33,37

-1,82%

ELET6

R$ 32,90

-1,64%

EMBR3

R$ 20,75

+1,07%

ENBR3

R$ 21,20

-0,37%

ENGI11

R$ 41,10

-0,33%

ENEV3

R$ 12,77

-1,23%

EGIE3

R$ 39,28

+0,25%

EQTL3

R$ 21,74

-1,80%

EZTC3

R$ 19,83

-3,31%

FLRY3

R$ 18,50

-3,29%

GGBR4

R$ 27,96

+1,82%

GOAU4

R$ 11,58

+0,95%

GOLL4

R$ 16,41

-3,81%

NTCO3

R$ 23,25

+0,34%

HAPV3

R$ 11,39

-1,97%

HYPE3

R$ 29,08

-1,28%

IGTA3

R$ 33,24

+0,00%

GNDI3

R$ 65,80

-2,56%

IRBR3

R$ 3,18

-4,79%

ITSA4

R$ 9,49

-0,62%

ITUB4

R$ 23,27

-0,12%

JBSS3

R$ 35,93

-1,04%

JHSF3

R$ 5,46

-0,18%

KLBN11

R$ 24,28

-1,89%

RENT3

R$ 53,61

-2,34%

LCAM3

R$ 23,88

-2,37%

LWSA3

R$ 8,53

-5,22%

6,56

+0,30%

LREN3

R$ 26,03

-1,55%

MGLU3

R$ 6,42

-6,95%

MRFG3

R$ 23,55

+4,94%

BEEF3

R$ 9,75

-1,11%

MRVE3

R$ 11,99

-0,41%

MULT3

R$ 19,70

-1,20%

PCAR3

R$ 20,93

+7,33%

PETR3

R$ 34,62

+0,08%

PETR4

R$ 31,93

+0,50%

VBBR3

21,01

-1,82%

PRIO3

R$ 23,20

-1,69%

QUAL3

R$ 16,20

-4,76%

RADL3

R$ 20,96

-0,19%

RAIL3

R$ 16,61

-2,17%

SBSP3

R$ 35,53

-1,30%

SANB11

R$ 31,33

-0,31%

CSNA3

R$ 25,95

+0,77%

SULA11

R$ 23,09

-3,83%

SUZB3

R$ 58,11

-2,48%

TAEE11

R$ 38,10

+0,31%

VIVT3

R$ 48,22

-0,28%

TIMS3

R$ 12,79

-1,00%

TOTS3

R$ 25,86

-2,89%

UGPA3

R$ 13,53

-2,31%

USIM5

R$ 16,23

+2,33%

VALE3

R$ 83,82

-1,28%

VIIA3

R$ 4,21

-3,21%

WEGE3

R$ 29,94

-2,18%

YDUQ3

R$ 19,58

-4,11%

leopoldo-vieira-teixeira

Atualizado há cerca de 1 mês

Ícone de compartilhamento

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva se prepara para entrar em 2022 em cenário de vitória já no primeiro turno e projeta ampliação de seu eleitorado ao centro por meio da cada vez mais possível chapa com o ex-governador paulista, Geraldo Alckmin, de vice.

No entanto, como efeito colateral do crescimento precoce de sua expectativa de vitória, Lula terá que intensificar as negociações com legendas centristas se quiser formar, já no primeiro turno, uma frente ampla para disputar com o presidente Jair Bolsonaro.

Agenda de Lula

Em entrevista à Reuters nesta semana, Lula colocou algumas cartas na mesa que indicam este caminho: uma coalizão baseada em um programa mínimo para ser executado em seu governo; um estado indutor de crescimento como entre 2003 e 2010; manter a estabilidade fiscal; “colocar dinheiro no bolso do pobre”; contrair dívida para investimentos produtivos; reduzir a inflação e o desemprego; aumentar o mercado consumidor; além de taxar os mais ricos.

Porém, o cardápio, que Alckmin tem indicado apoiar em declarações recentes, não foi ainda capaz de quebrar totalmente as resistências de empresários, como antecipou o Scoop by Mover, e partidos de centro.

Lula costura alianças

Em conversa com a Folha de S. Paulo, o presidente do PSD, Gilberto Kassab, afirmou ver Alckmin se movimentando para ser vice do petista, mas voltou a negar que a legenda indicará o cargo, mesmo que o ex-governador decida se filiar ao partido.

Assim, como primeira promessa de apoio a Lula em um segundo turno, o PSD se tornou o principal entrave para ele formar uma coalizão para além da esquerda, apontando que o ex-presidente terá de escolher o quanto aprofundará desde já as concessões para consolidar seus movimentos.

Fora abrigar Alckmin para disputar o governo de São Paulo, o que já é uma possibilidade menor, outro pilar da estratégia de Kassab é a candidatura do prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil, ao governo de Minas Gerais.

Como o Scoop também alertou, em complexas tratativas locais, Lula costura um apoio a Kalil, o que pode formar uma aliança regional de peso para ambos e mudar a opinião de Kassab. Assim como o PDT e o MDB, acredita-se que o PSD pode também liberar outros palanques duplos nos estados, ora focados em eleger forte bancada federal.

Todavia, até o PSB, de centro-esquerda e outra opção para Alckmin, aumentou o tamanho das exigências. Segundo o presidente da legenda, Carlos Siqueira, os socialistas não abrem mão do apoio do PT à pré-candidatura de Márcio França ao governo de São Paulo, o que tem firme resistência de setores petistas, já descontentes com uma aliança ampla.

Oportunidades a Bolsonaro, riscos ao mercado

Em reação à repercussão da chapa, o ministro-chefe da Casa Civil, Ciro Nogueira, anunciou, em entrevista ao Valor Econômico, uma agenda eleitoral semelhante à de Lula. “A determinação do presidente é focar em duas vertentes: reduzir a inflação e aumentar a oferta de emprego”, afirmou, completando que “o que pudermos atrair de bancos para financiar a população de baixa renda, vamos usar de todas as formas possíveis”.

Em resumo, se Lula e seu entorno piscarem no chamado timing para as tratativas de alianças, Bolsonaro pode surpreender não somente a campanha do petista, como as forças que apostam em uma eleição tradicional, cujo tempo político seriam os prazos para oficialização de candidaturas, chapas e propaganda eleitoral.

Entretanto, não se pode descartar que o cenário das pesquisas permaneça próximo do atual durante 2022, o que, sem adesão do PSD ou outras legendas centristas, tenderá a deslocar Lula para a esquerda e reduzir o próprio espaço para a atuação de Alckmin, caso confirmado mesmo como vice.

Coluna: Leopoldo Vieira
Arte: Vinícius Martins / Mover


DISCLAIMER: As informações disponibilizadas na coluna são meramente opiniões dos COLUNISTAS na data em que foram expressas e não declarações de fatos ou recomendações para comprar, reter ou vender quaisquer títulos ou valores mobiliários, ou ainda, qualquer recomendação de investimento.

image

Receba todas as novidades do TC

Deixe o seu contato com a gente e saiba mais sobre nossas novidades, eventos e facilidades.