IBOV

110.203,77 pts

+2,09%

SP500

4.368,97 pts

+0,28%

DJIA

34.352,15 pts

+0,16%

NASDAQ

14.239,08 pts

+0,64%

IFIX

2.792,61 pts

-0,26%

BRENT

US$ 88,30

+0,11%

IO62

¥ 771,50

+2,80%

TRAD3

R$ 4,41

+2,32%

ABEV3

R$ 15,07

+2,37%

AMER3

R$ 35,30

+2,91%

ASAI3

R$ 12,30

+1,82%

AZUL4

R$ 26,92

+1,58%

B3SA3

R$ 13,32

+1,67%

BIDI11

R$ 23,71

+0,63%

BBSE3

R$ 21,13

+0,81%

BRML3

R$ 9,28

+2,54%

BBDC3

R$ 18,24

+3,40%

BBDC4

R$ 22,15

+3,79%

BRAP4

R$ 27,10

+0,55%

BBAS3

R$ 32,16

+2,45%

BRKM5

R$ 49,88

-0,04%

BRFS3

R$ 23,25

+0,12%

BPAC11

R$ 22,58

+4,92%

CRFB3

R$ 15,46

+3,06%

CCRO3

R$ 12,15

+1,08%

CMIG4

R$ 12,97

+1,56%

HGTX3

R$ 37,51

+0,00%

CIEL3

R$ 2,18

+5,82%

COGN3

R$ 2,47

+3,78%

CPLE6

R$ 6,93

+2,51%

CSAN3

R$ 21,96

+1,52%

CPFE3

R$ 28,19

+2,84%

CVCB3

R$ 12,92

+1,57%

CYRE3

R$ 16,33

+5,62%

ECOR3

R$ 7,52

+1,75%

ELET3

R$ 34,03

+1,97%

ELET6

R$ 33,33

+1,30%

EMBR3

R$ 20,76

+0,04%

ENBR3

R$ 21,45

+1,17%

ENGI11

R$ 42,14

+2,53%

ENEV3

R$ 12,89

+0,93%

EGIE3

R$ 39,39

+0,28%

EQTL3

R$ 22,18

+2,02%

EZTC3

R$ 20,65

+4,13%

FLRY3

R$ 19,04

+2,91%

GGBR4

R$ 27,39

-2,03%

GOAU4

R$ 11,47

-0,94%

GOLL4

R$ 16,84

+2,62%

NTCO3

R$ 23,24

-0,04%

HAPV3

R$ 12,02

+5,53%

HYPE3

R$ 29,46

+1,30%

IGTA3

R$ 33,24

+0,00%

GNDI3

R$ 69,30

+5,31%

IRBR3

R$ 3,28

+3,14%

ITSA4

R$ 9,74

+2,63%

ITUB4

R$ 24,11

+3,60%

JBSS3

R$ 36,14

+0,58%

JHSF3

R$ 5,82

+6,59%

KLBN11

R$ 24,13

-0,61%

RENT3

R$ 55,75

+3,99%

LCAM3

R$ 24,82

+3,93%

LWSA3

R$ 9,09

+6,56%

6,56

+0,30%

LREN3

R$ 27,01

+3,76%

MGLU3

R$ 6,72

+4,67%

MRFG3

R$ 23,63

+0,33%

BEEF3

R$ 9,74

-0,10%

MRVE3

R$ 12,53

+4,50%

MULT3

R$ 20,41

+3,60%

PCAR3

R$ 21,35

+2,00%

PETR3

R$ 35,80

+3,40%

PETR4

R$ 32,99

+3,31%

VBBR3

21,54

+2,52%

PRIO3

R$ 23,88

+2,93%

QUAL3

R$ 17,45

+7,71%

RADL3

R$ 21,60

+3,05%

RAIL3

R$ 16,82

+1,26%

SBSP3

R$ 35,64

+0,30%

SANB11

R$ 33,13

+5,74%

CSNA3

R$ 25,41

-2,08%

SULA11

R$ 24,16

+4,63%

SUZB3

R$ 56,71

-2,40%

TAEE11

R$ 38,19

+0,23%

VIVT3

R$ 48,45

+0,47%

TIMS3

R$ 12,97

+1,40%

TOTS3

R$ 26,38

+2,01%

UGPA3

R$ 14,01

+3,54%

USIM5

R$ 16,16

-0,43%

VALE3

R$ 84,06

+0,28%

VIIA3

R$ 4,35

+3,32%

WEGE3

R$ 30,20

+0,86%

YDUQ3

R$ 20,78

+6,12%

IBOV

110.203,77 pts

+2,09%

SP500

4.368,97 pts

+0,28%

DJIA

34.352,15 pts

+0,16%

NASDAQ

14.239,08 pts

+0,64%

IFIX

2.792,61 pts

-0,26%

BRENT

US$ 88,30

+0,11%

IO62

¥ 771,50

+2,80%

TRAD3

R$ 4,41

+2,32%

ABEV3

R$ 15,07

+2,37%

AMER3

R$ 35,30

+2,91%

ASAI3

R$ 12,30

+1,82%

AZUL4

R$ 26,92

+1,58%

B3SA3

R$ 13,32

+1,67%

BIDI11

R$ 23,71

+0,63%

BBSE3

R$ 21,13

+0,81%

BRML3

R$ 9,28

+2,54%

BBDC3

R$ 18,24

+3,40%

BBDC4

R$ 22,15

+3,79%

BRAP4

R$ 27,10

+0,55%

BBAS3

R$ 32,16

+2,45%

BRKM5

R$ 49,88

-0,04%

BRFS3

R$ 23,25

+0,12%

BPAC11

R$ 22,58

+4,92%

CRFB3

R$ 15,46

+3,06%

CCRO3

R$ 12,15

+1,08%

CMIG4

R$ 12,97

+1,56%

HGTX3

R$ 37,51

+0,00%

CIEL3

R$ 2,18

+5,82%

COGN3

R$ 2,47

+3,78%

CPLE6

R$ 6,93

+2,51%

CSAN3

R$ 21,96

+1,52%

CPFE3

R$ 28,19

+2,84%

CVCB3

R$ 12,92

+1,57%

CYRE3

R$ 16,33

+5,62%

ECOR3

R$ 7,52

+1,75%

ELET3

R$ 34,03

+1,97%

ELET6

R$ 33,33

+1,30%

EMBR3

R$ 20,76

+0,04%

ENBR3

R$ 21,45

+1,17%

ENGI11

R$ 42,14

+2,53%

ENEV3

R$ 12,89

+0,93%

EGIE3

R$ 39,39

+0,28%

EQTL3

R$ 22,18

+2,02%

EZTC3

R$ 20,65

+4,13%

FLRY3

R$ 19,04

+2,91%

GGBR4

R$ 27,39

-2,03%

GOAU4

R$ 11,47

-0,94%

GOLL4

R$ 16,84

+2,62%

NTCO3

R$ 23,24

-0,04%

HAPV3

R$ 12,02

+5,53%

HYPE3

R$ 29,46

+1,30%

IGTA3

R$ 33,24

+0,00%

GNDI3

R$ 69,30

+5,31%

IRBR3

R$ 3,28

+3,14%

ITSA4

R$ 9,74

+2,63%

ITUB4

R$ 24,11

+3,60%

JBSS3

R$ 36,14

+0,58%

JHSF3

R$ 5,82

+6,59%

KLBN11

R$ 24,13

-0,61%

RENT3

R$ 55,75

+3,99%

LCAM3

R$ 24,82

+3,93%

LWSA3

R$ 9,09

+6,56%

6,56

+0,30%

LREN3

R$ 27,01

+3,76%

MGLU3

R$ 6,72

+4,67%

MRFG3

R$ 23,63

+0,33%

BEEF3

R$ 9,74

-0,10%

MRVE3

R$ 12,53

+4,50%

MULT3

R$ 20,41

+3,60%

PCAR3

R$ 21,35

+2,00%

PETR3

R$ 35,80

+3,40%

PETR4

R$ 32,99

+3,31%

VBBR3

21,54

+2,52%

PRIO3

R$ 23,88

+2,93%

QUAL3

R$ 17,45

+7,71%

RADL3

R$ 21,60

+3,05%

RAIL3

R$ 16,82

+1,26%

SBSP3

R$ 35,64

+0,30%

SANB11

R$ 33,13

+5,74%

CSNA3

R$ 25,41

-2,08%

SULA11

R$ 24,16

+4,63%

SUZB3

R$ 56,71

-2,40%

TAEE11

R$ 38,19

+0,23%

VIVT3

R$ 48,45

+0,47%

TIMS3

R$ 12,97

+1,40%

TOTS3

R$ 26,38

+2,01%

UGPA3

R$ 14,01

+3,54%

USIM5

R$ 16,16

-0,43%

VALE3

R$ 84,06

+0,28%

VIIA3

R$ 4,35

+3,32%

WEGE3

R$ 30,20

+0,86%

YDUQ3

R$ 20,78

+6,12%

tcuser

Atualizado há cerca de 2 meses

Ícone de compartilhamento

As eleições presidenciais de 2022 representarão oportunidades para o investidor, sobretudo o pessoa física, para além da observação das candidaturas pelo risco político e fiscal, ou por visões ideológicas que agradam analistas de mercado.

Considerada por especialistas e políticos como uma das disputas mais quentes da História, a sucessão presidencial embute grande potencial de aumentar a atração das pessoas para a bolsa, em linha com a popularização do mercado de capitais nos últimos anos.

Isso pode favorecer diretamente empresas que trabalham com corretagem e inteligência de mercado para investimentos – já durante a mobilização eleitoral – assim como aquelas companhias que buscam financiamento na bolsa e no mercado para crescer.

Analistas com quem conversamos sugerem que, se o eleitorado se enxergar na bolsa por meio das oportunidades que seus candidatos preferidos favorecem, o público investidor poderá se ampliar, principalmente em cenário de recuperação da renda e aquecimento do consumo, quando há margem para se decidir investir.

Perfil investidor do eleitorado

Uma pesquisa divulgada pelo Valor Investe mostra que o cenário é promissor para atrair o investidor pessoa física, pois o eleitorado em geral ainda investe pouco, ao mesmo tempo em que estudos revelam que assuntos econômicos, como empregos e inflação, são vistos como prioridades pela população.

Segundo o levantamento, metade ou 50% dos eleitores do governador paulista, João Doria, investem em alguma aplicação; seguidos por 45% dos eleitores do ex-ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta; por 41% dos eleitores do ex-governador do Ceará, Ciro Gomes; por 36% dos eleitores do ex-juiz da Lava Jato, Sergio Moro; por 33% dos eleitores do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva; e, por último, por 29% dos eleitores do presidente Jair Bolsonaro.

O quadro mostra que o eleitorado de Lula é o mais conservador em seus investimentos, chegando a deixar 34% do que economizaram na pandemia na conta.

Talvez isso ocorra por desconhecimento do funcionamento do mercado e da B3 e pelas rusgas acumuladas recentemente entre o mercado e as ideias defendidas pelo PT.

Outra razão é que as pautas defendidas pelo ex-presidente geralmente são tomadas como o chamado “risco Lula”, conforme queixa de aliados do petista, que apontam o termo para se referir a ele desde 1979, quando ainda era líder sindical, e apesar de seus governos, que aplicaram, nas condições da época, o chamado tripé macroeconômico ortodoxo – superávit primário, câmbio flutuante e meta de inflação.

os eleitores de Bolsonaro, embora invistam pouco, têm preferência pelo retorno, mas deixam iguais 29% na conta com o dinheiro economizado na pandemia. Os apoiadores do presidente são os que mais confiam que os objetivos financeiros serão atingidos, marcando 95%.

Caminhos e abordagens

Para o sócio e diretor comercial da EWZ Capital, Henrique Castiglione, em entrevista à TC Rádio, o cenário eleitoral exige diversificação da carteira e foco nos setores da economia que vão se beneficiar independentemente do presidente eleito, citando agronegócio e infraestrutura – ambos bem-sucedidos nos governos Lula e Bolsonaro, de inspiração econômica distintas.

Já para o sócio na Acqua Vero Investimentos, Bruno Musa, também à TC Rádio, a imprevisibilidade no cenário político e fiscal deixa o investidor ressabiado – o que pode melhorar se a antecipação da definição das candidaturas vier acompanhada de cristalização das intenções de voto, propostas claras e, por conseguinte, previsibilidade.

Uma forma de surfar neste processo é demonstrar ao eleitorado as oportunidades, por exemplo, nas taxas atreladas à inflação, companhias que podem se beneficiar com mais gastos públicos, ou setores impactados positiva ou negativamente com privatizações, marcos regulatórios e benefícios sociais.

Estar atento às promessas que os postulantes ao Palácio do Planalto, quando procurados, fazem a empresários não é menos relevante.

O levantamento foi publicado em 30 de novembro e realizado pela fintech Onze, voltada à saúde financeira e previdência privada, que apontou o perfil de investidor dos eleitores brasileiros. O estudo ouviu 5,4 mil pessoas de diferentes etnias, idades, gêneros e regiões do Brasil.

Coluna: Leopoldo Vieira e Simone Kafruni
Arte: Vinícius Martins / Mover


DISCLAIMER: As informações disponibilizadas na coluna são meramente opiniões dos COLUNISTAS na data em que foram expressas e não declarações de fatos ou recomendações para comprar, reter ou vender quaisquer títulos ou valores mobiliários, ou ainda, qualquer recomendação de investimento.

image

Receba todas as novidades do TC

Deixe o seu contato com a gente e saiba mais sobre nossas novidades, eventos e facilidades.