IBOV

114.648,09 pts

+1,27%

SP500

4.460,86 pts

-0,24%

DJIA

35.203,63 pts

-0,26%

NASDAQ

15.122,24 pts

-0,16%

IFIX

2.743,90 pts

+0,41%

BRENT

US$ 85,67

+0,95%

IO62

¥ 710,00

-2,41%

TRAD3

R$ 7,97

+9,32%

ABEV3

R$ 15,51

+0,00%

AMER3

R$ 37,91

+10,62%

ASAI3

R$ 17,57

-1,29%

AZUL4

R$ 35,76

+1,59%

B3SA3

R$ 13,19

+3,04%

BIDI11

R$ 50,50

-1,13%

BBSE3

R$ 21,68

+1,78%

BRML3

R$ 8,46

+0,23%

BBDC3

R$ 18,33

+4,50%

BBDC4

R$ 21,32

+5,28%

BRAP4

R$ 54,94

+1,72%

BBAS3

R$ 31,74

+3,52%

BRKM5

R$ 58,87

+2,45%

BRFS3

R$ 25,94

+1,72%

BPAC11

R$ 25,95

+4,55%

CRFB3

R$ 18,55

+2,94%

CCRO3

R$ 12,78

+1,99%

CMIG4

R$ 14,95

-1,32%

HGTX3

R$ 37,51

+0,00%

CIEL3

R$ 2,64

+6,02%

COGN3

R$ 3,12

+1,29%

CPLE6

R$ 6,57

+0,30%

CSAN3

R$ 23,30

-0,80%

CPFE3

R$ 26,06

-0,49%

CVCB3

R$ 20,26

+1,30%

CYRE3

R$ 18,23

+3,11%

ECOR3

R$ 9,96

+0,40%

ELET3

R$ 39,31

-1,72%

ELET6

R$ 39,55

-1,86%

EMBR3

R$ 25,71

-1,00%

ENBR3

R$ 19,18

+1,26%

ENGI11

R$ 45,88

-0,49%

ENEV3

R$ 15,48

+0,45%

EGIE3

R$ 38,58

+0,15%

EQTL3

R$ 24,69

-0,80%

EZTC3

R$ 24,38

+1,16%

FLRY3

R$ 21,40

+0,09%

GGBR4

R$ 28,16

-0,35%

GOAU4

R$ 12,79

-0,62%

GOLL4

R$ 20,62

+2,94%

NTCO3

R$ 44,18

-0,74%

HAPV3

R$ 13,06

+2,67%

HYPE3

R$ 30,01

+2,45%

IGTA3

R$ 33,42

+0,75%

GNDI3

R$ 73,40

+3,98%

IRBR3

R$ 5,21

+1,75%

ITSA4

R$ 11,21

+1,72%

ITUB4

R$ 24,81

+2,81%

JBSS3

R$ 38,00

+0,21%

JHSF3

R$ 5,95

-2,77%

KLBN11

R$ 23,19

+1,31%

RENT3

R$ 56,35

+1,47%

LCAM3

R$ 25,10

+2,19%

LWSA3

R$ 21,91

-1,39%

LAME4

R$ 5,29

+6,22%

LREN3

R$ 35,82

+3,73%

MGLU3

R$ 14,55

+2,24%

MRFG3

R$ 27,26

-2,25%

BEEF3

R$ 10,74

-0,83%

MRVE3

R$ 12,43

+1,13%

MULT3

R$ 20,18

+0,29%

PCAR3

R$ 31,10

+12,43%

PETR3

R$ 30,17

-0,09%

PETR4

R$ 29,55

-0,30%

BRDT3

R$ 24,55

-1,28%

PRIO3

R$ 27,68

-1,49%

QUAL3

R$ 19,49

+0,30%

RADL3

R$ 22,99

+0,52%

RAIL3

R$ 18,41

-1,33%

SBSP3

R$ 39,09

-0,02%

SANB11

R$ 37,59

+4,32%

CSNA3

R$ 27,61

+1,84%

SULA11

R$ 26,54

+2,23%

SUZB3

R$ 50,85

+2,39%

TAEE11

R$ 37,82

+0,58%

VIVT3

R$ 46,29

+0,87%

TIMS3

R$ 12,55

+0,72%

TOTS3

R$ 35,40

-2,96%

UGPA3

R$ 15,11

+0,93%

USIM5

R$ 16,60

+1,71%

VALE3

R$ 80,50

+1,43%

VIIA3

R$ 8,09

+0,87%

WEGE3

R$ 40,13

-1,37%

YDUQ3

R$ 27,12

+0,81%

IBOV

114.648,09 pts

+1,27%

SP500

4.460,86 pts

-0,24%

DJIA

35.203,63 pts

-0,26%

NASDAQ

15.122,24 pts

-0,16%

IFIX

2.743,90 pts

+0,41%

BRENT

US$ 85,67

+0,95%

IO62

¥ 710,00

-2,41%

TRAD3

R$ 7,97

+9,32%

ABEV3

R$ 15,51

+0,00%

AMER3

R$ 37,91

+10,62%

ASAI3

R$ 17,57

-1,29%

AZUL4

R$ 35,76

+1,59%

B3SA3

R$ 13,19

+3,04%

BIDI11

R$ 50,50

-1,13%

BBSE3

R$ 21,68

+1,78%

BRML3

R$ 8,46

+0,23%

BBDC3

R$ 18,33

+4,50%

BBDC4

R$ 21,32

+5,28%

BRAP4

R$ 54,94

+1,72%

BBAS3

R$ 31,74

+3,52%

BRKM5

R$ 58,87

+2,45%

BRFS3

R$ 25,94

+1,72%

BPAC11

R$ 25,95

+4,55%

CRFB3

R$ 18,55

+2,94%

CCRO3

R$ 12,78

+1,99%

CMIG4

R$ 14,95

-1,32%

HGTX3

R$ 37,51

+0,00%

CIEL3

R$ 2,64

+6,02%

COGN3

R$ 3,12

+1,29%

CPLE6

R$ 6,57

+0,30%

CSAN3

R$ 23,30

-0,80%

CPFE3

R$ 26,06

-0,49%

CVCB3

R$ 20,26

+1,30%

CYRE3

R$ 18,23

+3,11%

ECOR3

R$ 9,96

+0,40%

ELET3

R$ 39,31

-1,72%

ELET6

R$ 39,55

-1,86%

EMBR3

R$ 25,71

-1,00%

ENBR3

R$ 19,18

+1,26%

ENGI11

R$ 45,88

-0,49%

ENEV3

R$ 15,48

+0,45%

EGIE3

R$ 38,58

+0,15%

EQTL3

R$ 24,69

-0,80%

EZTC3

R$ 24,38

+1,16%

FLRY3

R$ 21,40

+0,09%

GGBR4

R$ 28,16

-0,35%

GOAU4

R$ 12,79

-0,62%

GOLL4

R$ 20,62

+2,94%

NTCO3

R$ 44,18

-0,74%

HAPV3

R$ 13,06

+2,67%

HYPE3

R$ 30,01

+2,45%

IGTA3

R$ 33,42

+0,75%

GNDI3

R$ 73,40

+3,98%

IRBR3

R$ 5,21

+1,75%

ITSA4

R$ 11,21

+1,72%

ITUB4

R$ 24,81

+2,81%

JBSS3

R$ 38,00

+0,21%

JHSF3

R$ 5,95

-2,77%

KLBN11

R$ 23,19

+1,31%

RENT3

R$ 56,35

+1,47%

LCAM3

R$ 25,10

+2,19%

LWSA3

R$ 21,91

-1,39%

LAME4

R$ 5,29

+6,22%

LREN3

R$ 35,82

+3,73%

MGLU3

R$ 14,55

+2,24%

MRFG3

R$ 27,26

-2,25%

BEEF3

R$ 10,74

-0,83%

MRVE3

R$ 12,43

+1,13%

MULT3

R$ 20,18

+0,29%

PCAR3

R$ 31,10

+12,43%

PETR3

R$ 30,17

-0,09%

PETR4

R$ 29,55

-0,30%

BRDT3

R$ 24,55

-1,28%

PRIO3

R$ 27,68

-1,49%

QUAL3

R$ 19,49

+0,30%

RADL3

R$ 22,99

+0,52%

RAIL3

R$ 18,41

-1,33%

SBSP3

R$ 39,09

-0,02%

SANB11

R$ 37,59

+4,32%

CSNA3

R$ 27,61

+1,84%

SULA11

R$ 26,54

+2,23%

SUZB3

R$ 50,85

+2,39%

TAEE11

R$ 37,82

+0,58%

VIVT3

R$ 46,29

+0,87%

TIMS3

R$ 12,55

+0,72%

TOTS3

R$ 35,40

-2,96%

UGPA3

R$ 15,11

+0,93%

USIM5

R$ 16,60

+1,71%

VALE3

R$ 80,50

+1,43%

VIIA3

R$ 8,09

+0,87%

WEGE3

R$ 40,13

-1,37%

YDUQ3

R$ 27,12

+0,81%

Atualizado há 7 meses

Ícone de compartilhamento

São Paulo, 24 de março – A ação ordinária da resseguradora IRB Brasil caiu 6,20%, cotada a R$6,05, nesta quarta-feira, em movimento de realização, devolvendo o ganho de 5,91% do dia anterior.


Lucro de janeiro impulsionou alta de ontem

Ontem, o papel chegou a subir quase 9,00% após a IRB Brasil reportar lucro líquido de R$17,9 milhões em janeiro. O resultado mostra reversão do prejuízo de R$132 milhões registrado no mesmo período de 2020.

IRB Brasil enfrenta crise desde começo de 2020

Maior resseguradora da América Latina, a IRB Brasil possui quase oito décadas de experiência e é referência do setor. Inicialmente estatal, manteve o monopólio de resseguro no país por 69 anos, terminando em 2007. A privatização ocorreu quatro anos depois. A resseguradora movimentou R$2 milhões com a oferta pública inicial, IPO na sigla em inglês, em 2017.

Contudo, a IRB Brasil enfrenta crise desde fevereiro de 2020. A gestora de recursos Squadra enviou denúncias enviadas à Comissão de Valores Mobiliários, CVM, referentes a irregularidades contábeis nas demonstrações financeiras da resseguradora, que aumentavam artificialmente o lucro.

A antiga diretoria foi demitida e a IRB Brasil, reestruturada, com Antônio Cássio dos Santos na gestão da empresa. Em edição do “Café com Ferri” veiculada em setembro de 2020, o diretor afirmou que a companhia passou a cumprir todos os fatores combinados mês a mês com a agência regulatória do setor, em um processo de reenquadramento.

Resseguradora anunciou reenquadramento

O desenquadramento é uma insuficiência na composição dos ativos garantidores de provisões técnicas. Ou seja, é uma falta de ativos líquidos mínimos exigidos pelos reguladores para cobrir sinistros. A IRB Brasil entrou em situação de desenquadramento em maio de 2020.

A distorção apareceu na empresa depois que os balanços financeiros da IRB Brasil tiveram de ser reapresentados por conta de irregularidades cometidas pela gestão anterior à de Santos, a qual supostamente lançava de forma inadequada os sinistros da empresa no balanço.

O processo de enquadramento técnico pelo qual a IRB Brasil passa é uma solicitação da agência regulatória do setor. O objetivo é mitigar potenciais perdas com sinistros após um desenquadramento.

Em 19 de fevereiro deste ano, a IRB Brasil afirmou que atingiu os enquadramentos regulatórios na provisão técnica e no índice de liquidez no final de 2020. Os objetivos são considerados passos importantes no processo de recuperação da empresa.

Desempenho das ações da IRB Brasil (IRBR3)







Com recuo de 6,20% hoje, a ação ordinária da IRB Brasil (IRBR3) acumula perda de 8,83% em 12 meses. Contudo, o papel teve ganho de 11,83% nos últimos seis meses. O Ibovespa caiu novamente e encerrou o dia com 112 mil pontos.

Para acompanhar o desempenho das ações da IRB Brasil e de outras empresas, basta acessar o TC Matrix, ferramenta gratuita do TC.

Texto: Letícia Matsuura
Edição: Maria Luiza Dourado
Arte: TC Mover


Leia também

Vieira: Bolsonaro aceitou pragmatismo, agora precisa agir

Especial: Carrefour Brasil descarta cindir atacarejo, vê melhora de preços com Grupo Big

País deve chegar a 1 milhão de vacinados por dia, diz Queiroga

image

Receba todas as novidades do TC

Deixe o seu contato com a gente e saiba mais sobre nossas novidades, eventos e facilidades.