IBOV

105.069,69 pts

+0,68%

SP500

4.533,93 pts

-0,65%

DJIA

34.576,46 pts

+0,06%

NASDAQ

15.689,07 pts

-1,57%

IFIX

2.610,67 pts

+1,06%

BRENT

US$ 69,81

-0,83%

IO62

¥ 628,00

+2,44%

TRAD3

R$ 6,70

-2,89%

ABEV3

R$ 16,00

+0,62%

AMER3

R$ 27,81

+1,90%

ASAI3

R$ 13,30

+7,25%

AZUL4

R$ 22,43

+0,80%

B3SA3

R$ 11,63

+2,10%

BIDI11

R$ 32,90

+0,67%

BBSE3

R$ 21,18

+1,29%

BRML3

R$ 7,94

+1,01%

BBDC3

R$ 17,81

+0,96%

BBDC4

R$ 20,76

+0,28%

BRAP4

R$ 51,70

-0,93%

BBAS3

R$ 32,20

+0,49%

BRKM5

R$ 60,50

+4,85%

BRFS3

R$ 19,62

-0,15%

BPAC11

R$ 21,25

+1,48%

CRFB3

R$ 14,78

-0,67%

CCRO3

R$ 12,56

+3,97%

CMIG4

R$ 13,80

+3,13%

HGTX3

R$ 37,51

+0,00%

CIEL3

R$ 2,20

+2,80%

COGN3

R$ 2,48

+1,22%

CPLE6

R$ 6,21

-1,27%

CSAN3

R$ 22,37

+2,42%

CPFE3

R$ 27,89

+1,63%

CVCB3

R$ 14,15

+7,27%

CYRE3

R$ 14,93

+7,02%

ECOR3

R$ 8,82

+5,62%

ELET3

R$ 35,39

+2,78%

ELET6

R$ 34,40

+1,92%

EMBR3

R$ 19,15

-0,98%

ENBR3

R$ 21,43

+0,28%

ENGI11

R$ 46,66

+1,08%

ENEV3

R$ 14,53

+3,19%

EGIE3

R$ 39,47

+0,50%

EQTL3

R$ 23,56

+2,25%

EZTC3

R$ 19,81

+4,64%

FLRY3

R$ 18,56

+3,57%

GGBR4

R$ 27,85

+1,45%

GOAU4

R$ 11,37

+0,17%

GOLL4

R$ 15,17

+0,73%

NTCO3

R$ 25,75

-0,30%

HAPV3

R$ 11,43

+4,76%

HYPE3

R$ 28,28

+3,09%

IGTA3

R$ 33,24

+0,00%

GNDI3

R$ 64,54

+4,89%

IRBR3

R$ 4,18

-1,87%

ITSA4

R$ 9,85

-0,10%

ITUB4

R$ 22,98

-0,08%

JBSS3

R$ 33,41

-4,78%

JHSF3

R$ 5,19

+3,18%

KLBN11

R$ 24,20

-0,90%

RENT3

R$ 54,86

+2,40%

LCAM3

R$ 24,40

+2,39%

LWSA3

R$ 12,75

+8,97%

LAME4

R$ 5,13

+2,60%

LREN3

R$ 29,25

+2,27%

MGLU3

R$ 7,05

+4,28%

MRFG3

R$ 20,87

-5,69%

BEEF3

R$ 8,62

+1,65%

MRVE3

R$ 11,97

+5,36%

MULT3

R$ 20,70

+3,19%

PCAR3

R$ 22,50

+1,44%

PETR3

R$ 30,07

+2,27%

PETR4

R$ 28,76

+1,66%

VBBR3

21,90

+2,91%

PRIO3

R$ 21,21

+1,62%

QUAL3

R$ 16,22

+1,88%

RADL3

R$ 22,82

+2,74%

RAIL3

R$ 18,10

+3,36%

SBSP3

R$ 37,32

+1,85%

SANB11

R$ 33,66

+0,11%

CSNA3

R$ 23,28

-0,55%

SULA11

R$ 26,47

+1,92%

SUZB3

R$ 57,10

-1,27%

TAEE11

R$ 37,66

+1,20%

VIVT3

R$ 50,85

+1,31%

TIMS3

R$ 13,77

+1,02%

TOTS3

R$ 30,50

+1,19%

UGPA3

R$ 14,74

+4,16%

USIM5

R$ 14,23

-1,18%

VALE3

R$ 71,87

-1,61%

VIIA3

R$ 5,36

+4,28%

WEGE3

R$ 32,78

+0,76%

YDUQ3

R$ 23,76

+2,50%

IBOV

105.069,69 pts

+0,68%

SP500

4.533,93 pts

-0,65%

DJIA

34.576,46 pts

+0,06%

NASDAQ

15.689,07 pts

-1,57%

IFIX

2.610,67 pts

+1,06%

BRENT

US$ 69,81

-0,83%

IO62

¥ 628,00

+2,44%

TRAD3

R$ 6,70

-2,89%

ABEV3

R$ 16,00

+0,62%

AMER3

R$ 27,81

+1,90%

ASAI3

R$ 13,30

+7,25%

AZUL4

R$ 22,43

+0,80%

B3SA3

R$ 11,63

+2,10%

BIDI11

R$ 32,90

+0,67%

BBSE3

R$ 21,18

+1,29%

BRML3

R$ 7,94

+1,01%

BBDC3

R$ 17,81

+0,96%

BBDC4

R$ 20,76

+0,28%

BRAP4

R$ 51,70

-0,93%

BBAS3

R$ 32,20

+0,49%

BRKM5

R$ 60,50

+4,85%

BRFS3

R$ 19,62

-0,15%

BPAC11

R$ 21,25

+1,48%

CRFB3

R$ 14,78

-0,67%

CCRO3

R$ 12,56

+3,97%

CMIG4

R$ 13,80

+3,13%

HGTX3

R$ 37,51

+0,00%

CIEL3

R$ 2,20

+2,80%

COGN3

R$ 2,48

+1,22%

CPLE6

R$ 6,21

-1,27%

CSAN3

R$ 22,37

+2,42%

CPFE3

R$ 27,89

+1,63%

CVCB3

R$ 14,15

+7,27%

CYRE3

R$ 14,93

+7,02%

ECOR3

R$ 8,82

+5,62%

ELET3

R$ 35,39

+2,78%

ELET6

R$ 34,40

+1,92%

EMBR3

R$ 19,15

-0,98%

ENBR3

R$ 21,43

+0,28%

ENGI11

R$ 46,66

+1,08%

ENEV3

R$ 14,53

+3,19%

EGIE3

R$ 39,47

+0,50%

EQTL3

R$ 23,56

+2,25%

EZTC3

R$ 19,81

+4,64%

FLRY3

R$ 18,56

+3,57%

GGBR4

R$ 27,85

+1,45%

GOAU4

R$ 11,37

+0,17%

GOLL4

R$ 15,17

+0,73%

NTCO3

R$ 25,75

-0,30%

HAPV3

R$ 11,43

+4,76%

HYPE3

R$ 28,28

+3,09%

IGTA3

R$ 33,24

+0,00%

GNDI3

R$ 64,54

+4,89%

IRBR3

R$ 4,18

-1,87%

ITSA4

R$ 9,85

-0,10%

ITUB4

R$ 22,98

-0,08%

JBSS3

R$ 33,41

-4,78%

JHSF3

R$ 5,19

+3,18%

KLBN11

R$ 24,20

-0,90%

RENT3

R$ 54,86

+2,40%

LCAM3

R$ 24,40

+2,39%

LWSA3

R$ 12,75

+8,97%

LAME4

R$ 5,13

+2,60%

LREN3

R$ 29,25

+2,27%

MGLU3

R$ 7,05

+4,28%

MRFG3

R$ 20,87

-5,69%

BEEF3

R$ 8,62

+1,65%

MRVE3

R$ 11,97

+5,36%

MULT3

R$ 20,70

+3,19%

PCAR3

R$ 22,50

+1,44%

PETR3

R$ 30,07

+2,27%

PETR4

R$ 28,76

+1,66%

VBBR3

21,90

+2,91%

PRIO3

R$ 21,21

+1,62%

QUAL3

R$ 16,22

+1,88%

RADL3

R$ 22,82

+2,74%

RAIL3

R$ 18,10

+3,36%

SBSP3

R$ 37,32

+1,85%

SANB11

R$ 33,66

+0,11%

CSNA3

R$ 23,28

-0,55%

SULA11

R$ 26,47

+1,92%

SUZB3

R$ 57,10

-1,27%

TAEE11

R$ 37,66

+1,20%

VIVT3

R$ 50,85

+1,31%

TIMS3

R$ 13,77

+1,02%

TOTS3

R$ 30,50

+1,19%

UGPA3

R$ 14,74

+4,16%

USIM5

R$ 14,23

-1,18%

VALE3

R$ 71,87

-1,61%

VIIA3

R$ 5,36

+4,28%

WEGE3

R$ 32,78

+0,76%

YDUQ3

R$ 23,76

+2,50%

Atualizado há 30 dias

Ícone de compartilhamento
Ícone de compartilhamento

São Paulo, 4 de novembro – O Bradesco obteve no terceiro trimestre o segundo maior lucro líquido de sua série histórica, atribuído à forte recuperação das operações de seguros, além do desempenho em crédito, menores despesas com provisões e aumento das receitas com margem financeira com clientes e prestação de serviços, fatores que fizeram a instituição melhorar as projeções para este ano.

No período, o Bradesco apurou lucro líquido recorrente de R$6,76 bilhões, alta de 34,5% em relação a um ano e de 7,1% ante o segundo trimestre. As operações com seguros responderam por 22,8% dos ganhos no trimestre, ante 10,4% na base sequencial e 26,3% de um ano atrás.

De janeiro a setembro, o banco acumulou lucro líquido de R$19,6 bilhões, 54,9% a mais comparativamente a igual fase de 2020. Seguros representaram 19,5% do total.

Octavio de Lazari Jr., diretor-presidente do Bradesco, disse que o resultado foi relevante em todas as linhas e que a instituição recuperou volumes operacionais e de negócios do período anterior à pandemia do coronavírus.

“Este foi um trimestre de evolução. Com empresas e consumidores mais confiantes, sentimos maior engajamento em produtos como crédito, cartão de crédito, seguros e investimento, o que se reflete em aumento das receitas de prestação de serviço”, afirmou Lazari, em nota à imprensa.

Por isso, o Bradesco revisou suas projeções para 2021, quando estima que a carteira de crédito expandida crescerá entre 14,5% e 16,5%, ante 9% a 13% previsto anteriormente. A receita de prestação de serviços deverá crescer entre 2% e 6%, quando estimava entre 1% e 5% de alta.

Recuperação dos seguros e salto na carteira de crédito

Já os resultados das operações de seguros saem de uma projeção negativa de 15% a 20% para menos 10% ou crescimento zero. O banco também reduziu suas estimativas com provisões para créditos de liquidação duvidosa, PDD expandida, de R$13 bilhões a R$16 bilhões ante R$14 bilhões a R$17 bilhões anteriores.

O saldo da carteira de crédito expandida do Bradesco atingiu R$773,32 bilhões em setembro, avanço de 16,4% em um ano de 6,5% ante o segundo trimestre, impulsionada, especialmente, pelas operações de financiamento imobiliário, cartão de crédito e crédito consignado, além de empréstimos a pequenas e médias empresas, que evoluíram 27,8% no ano e 9,1% no trimestre.

O estoque de provisões do banco somou R$ 44,6 bilhões no terceiro trimestre, 7,7% da carteira de crédito. A inadimplência acima de 90 dias, segundo o Bradesco, cresceu 1 ponto percentual na base sequencial, para 2,6% em setembro, mas permaneceu nos menores patamares da série histórica.

Bradesco aumenta margem com clientes

A margem financeira atingiu R$ 15,7 bilhões, 2,7% de alta ante um ano atrás, mas queda de 0,2% ante junho. Já a margem com clientes ficou em R$14,05 bilhões, avanço de 9,8% e 4,3% nas mesmas bases comparativas. As receitas de prestação de serviços, de R$ 8,75 bilhões, cresceram 7,8% e 4,1%, na ordem.

O Bradesco destacou ainda que a retomada da economia e a reabertura do comércio contribuíram para a maior utilização de cartões de crédito, com volume transacionado que atingiu cerca de R$ 60 bilhões no terceiro trimestre, também o maior da série histórica.

Em um ano, o banco conquistou 3,5 milhões de clientes correntistas, “que juntamente com o maior volume de negócios proveniente dos correspondentes bancários, dada a reabertura do comércio em geral, contribuíram com o desempenho positivo em todos os períodos comparativos”.

Em setembro, o Bradesco totalizou R$1,71 trilhão em ativos, mais 3,4% ante igual mês de 2020. O patrimônio líquido somou R$147,6 bilhões, alta de 7,4%, com retorno anualizado, ROAE, de 18,6%, 5,4 pontos percentuais a mais em um ano. O índice de eficiência operacional ficou em 46%, queda de 1,8 ponto percentual ante setembro de 2020.

Desempenho das ações do Bradesco

No dia, as ações preferenciais do Bradesco (BBDC4) fecharam na mínima, caindo 6,62%, cotadas a R$10,05, e as ordinárias (BBDC3) cederam 5,43%, a R$16,54. O Ibovespa também encerrou o dia no vermelho, recuando 2,09%, aos 103,4 mil pontos.Ação do Bradesco - BBDC4

Para acompanhar o desempenho das ações do banco e de outras empresas listadas na bolsa brasileira, basta acessar o TC Matrix, ferramenta gratuita do TC.

Texto: Iolanda Nascimento
Edição: Gustavo Boldrini e Letícia Matsuura
Arte: Vinícius Martins / Mover

image

Receba todas as novidades do TC

Deixe o seu contato com a gente e saiba mais sobre nossas novidades, eventos e facilidades.