0

Ciberataques atingiram 26% das empresas brasileiras em 2021, mostra pesquisa

empresas

Ciberataques atingiram 26% das empresas brasileiras em 2021, mostra pesquisa

O aumento da incidência de ciberataques tem incentivado as empresas a tomar iniciativas em relação à segurança da informação

Ciberataques atingiram 26% das empresas brasileiras em 2021, mostra pesquisa
fernanda-almeida

Atualizado há 4 meses

Ícone de compartilhamento

São Paulo, 26 de janeiro – O número de ciberataques contra empresas cresceu no Brasil em 2021 e atingiu 26% das companhias, segundo a primeira Pesquisa Nacional BugHunt de Segurança da Informação, realizada pela plataforma BugHunt.

O estudo ouviu 58 empresas, sendo a maior parte do setor de tecnologia, com mais de 10 anos de mercado e número de funcionários superior a 60.

As ocorrências mais relatadas no período foram de phishing, técnica usada para enganar usuários e obter informações confidenciais, que representou 28% dos ataques; vírus, responsável por 28% deles; ransomware, um software que bloqueia o sistema, com 21%; e vishing, uma espécie de phishing verbal, com 10%.

Segundo o relatório Panorama de Ameaças 2021, divulgado pela empresa de segurança virtual Kaspersky, os ciberataques contra empresas deram um salto de 78% em quase toda a América Latina no último ano.

O Brasil é o maior alvo na região, com mais de 5 milhões de tentativas de ataques.

Home office

Para o diretor-presidente da BugHunt, Caio Telles, a transição para o home office causada pela pandemia da Covid-19 pode ter comprometido a segurança digital das corporações e explicar esses dados. O estudo confirma: mais de 36% das empresas não estavam preparadas para o modelo de trabalho remoto.

Segundo Telles, nesse processo, “muita coisa foi feita às pressas e sem o planejamento necessário, principalmente entre as empresas de pequeno e médio porte, que são a maioria no Brasil”.

Segurança contra ciberataques

Apesar disso, o aumento da incidência de ameaças e ataques digitais tem incentivado as empresas a tomar iniciativas em relação à segurança da informação.

Isso porque, segundo a pesquisa CEO Survey, da consultoria e auditoria PwC, estudo que ouviu mais de quatro mil diretores-presidentes de 89 países de outubro a novembro de 2021, a maior preocupação dos executivos é justamente os ciberataques.

No Brasil, essa questão vem logo após as inseguranças com o cenário macroeconômico.

De acordo com a BugHunt, os investimentos em segurança da informação mais que triplicaram nos últimos três anos. Os maiores desafios para a implementação de medidas de segurança são a adesão dos funcionários, que representa 40%, o valor do investimento, 31%, e o convencimento de quem toma as decisões, com 24%.

Texto: Fernanda de Almeida
Edição: Allan Ravagnani
Imagem: Vinícius Martins / Mover

relatorios
image

Receba todas as novidades do TC

Deixe o seu contato com a gente e saiba mais sobre nossas novidades, eventos e facilidades.

Receba todas as novidades do TC

Deixe o seu contato com a gente e saiba mais sobre nossas novidades, eventos e facilidades.