0

Exclusivo: Empréstimo a elétricas deve ter 1ª parcela de R$9 bilhões, dizem fontes

empresas

Exclusivo: Empréstimo a elétricas deve ter 1ª parcela de R$9 bilhões, dizem fontes

O valor da parcela do empréstimo está em linha com o pedido das elétricas, que pleiteavam uma liberação inicial, explicou fonte ao Scoop

Exclusivo: Empréstimo a elétricas deve ter 1ª parcela de R$9 bilhões, dizem fontes
luciano-costa-de-paula

Atualizado há 4 meses

Ícone de compartilhamento

São Paulo, 27 de janeiro – Um empréstimo bancário a companhias elétricas articulado pelo governo para conter tarifas deve envolver uma primeira parcela de cerca de R$9 bilhões, que poderia ser eventualmente complementada depois com uma segunda tranche, disseram ao Scoop by Mover fontes próximas à negociação.

O valor da operação está em linha com o pedido das elétricas, que pleiteavam uma liberação inicial que ficasse entre R$9 bilhões e R$11 bilhões, afirmou uma das fontes, que falaram sob a condição de anonimato, porque o assunto tem sido discutido em regime privado.

Para uma eventual segunda tranche, as distribuidoras de energia pleiteiam valor semelhante. “O total deve ser algo entre R$20 bilhões e R$ 21 bilhões, sendo a metade disso agora”, disse a fonte, familiarizada com a visão das empresas.

O valor e outros detalhes da operação de financiamento devem ser fechados e anunciados na próxima semana, disse uma segunda fonte. A taxa de juros da operação deve ser conhecida mais à frente, após a conclusão de negociações com os bancos.

O governo decidiu fazer o empréstimo às elétricas para diluir, nas tarifas dos consumidores, os efeitos do aumento do custo da energia no ano passado, quando os reservatórios das hidrelétricas estavam baixos e foi necessário acionar usinas termelétricas mais caras.

Apesar de a situação das represas ter melhorado nos últimos meses, técnicos do governo dizem que o empréstimo ainda é necessário para quitar despesas já realizadas em 2021 e evitar uma disparada das contas de luz em 2022, ano eleitoral.

A consultoria PSR estimou que as tarifas de energia devem subir entre 15% e 21% em 2022, mesmo com uma operação de empréstimo de até R$10 bilhões às distribuidoras de energia, segundo projeção divulgada pelo banco BTG Pactual em relatório.

*Esta notícia foi publicada primeiro ontem exclusivamente para assinantes. Quer receber conteúdos e furos em primeira mão? Assine um dos planos do TC.

Texto: Luciano Costa
Edição: Renato Carvalho
Imagem: Vinícius Martins / Mover

relatorios
image

Receba todas as novidades do TC

Deixe o seu contato com a gente e saiba mais sobre nossas novidades, eventos e facilidades.

Receba todas as novidades do TC

Deixe o seu contato com a gente e saiba mais sobre nossas novidades, eventos e facilidades.