0

Google contrata ex-PayPal e mira em criptomoedas, diz Bloomberg

empresas

Google contrata ex-PayPal e mira em criptomoedas, diz Bloomberg

Google quer investir em parcerias e divulgar seus serviços financeiros, disse o presidente comercial da companhia, Bill Ready, ao jornal

Google contrata ex-PayPal e mira em criptomoedas, diz Bloomberg
beatriz-cantadori

Atualizado há 4 meses

Ícone de compartilhamento

São Paulo, 19 de janeiro– O Google contratou o ex-executivo do PayPal, Arnold Goldberg, para ser vice-presidente e gerente geral do setor de pagamentos, refletindo o objetivo da empresa de ampliar os serviços financeiros e incluir as criptomoedas no portfólio, segundo entrevista do presidente comercial da companhia, Bill Ready, à Bloomberg.

De acordo com Ready, a intenção é manter transações dos serviços financeiros da empresa, que fazem parte do sistema GooglePay, aplicativo de pagamento lançado em 2015, e da carteira móvel, sem taxas.

Ele ainda revelou que companhia pretende implantar novas formas de pagamento para divulgar todos os serviços financeiros existentes.

Parcerias

O Google já possui parcerias com empresas ligadas aos criptoativos, como a Coinbase Global Inc., cujo cartão digital pode ser usado no aplicativo GooglePay, mas, apesar de permitir o armazenamento em cartões virtuais, ainda não é possível realizar transações com criptomoedas, disse Ready à Bloomberg.

Durante a entrevista, ele completou que a empresa presta “muita atenção” às criptomoedas e busca mais acordos envolvendo esses ativos. “À medida que a demanda do usuário e a demanda do comerciante evoluem, evoluiremos com ela”, afirmou Ready.

Riscos de investir em criptomoedas

Apesar da atratividade e de sua crescente demanda, a volatilidade das criptomoedas, com as cotações apresentando grandes flutuações em curtos períodos, dificulta a decolagem dela como meio de pagamento global.

Além disso, os movimentos erráticos de mercado, a possibilidade de roubo de registros de criptomoedas por hackers e a suspeita de manipulação de mercado também fazem parte do risco do investimento.

Muitas operações envolvendo criptomoedas são realizadas de forma não regulamentada, com riscos operacionais e regulatórios.

Existe também uma encruzilhada, com a possibilidade um maior controle do governo, o que traria certa segurança, podendo afastar investidores devido às taxações, por exemplo.

Texto: Beatriz Lauerti
Edição: Letícia Matsuura e Clara Guimarães
Imagem: Divulgação

relatorios
image

Receba todas as novidades do TC

Deixe o seu contato com a gente e saiba mais sobre nossas novidades, eventos e facilidades.

Receba todas as novidades do TC

Deixe o seu contato com a gente e saiba mais sobre nossas novidades, eventos e facilidades.