0

Maior captação deve aliviar impactos da pandemia no setor de educação

empresas

Maior captação deve aliviar impactos da pandemia no setor de educação

Sazonalidade do ciclo de matrículas e a diluição de custos devem ajudar os resultados do terceiro trimestre das companhias de educação

Maior captação deve aliviar impactos da pandemia no setor de educação
karine

Atualizado há 7 meses

Ícone de compartilhamento

São Paulo, 3 de novembro – As empresas do setor de educação devem apresentar resultados do terceiro trimestre ainda impactados pela pandemia de Covid-19, mas com margens menos pressionadas e maior captação de alunos, pela sazonalidade do ciclo de matrículas, diluição de custos com o ensino à distância e fraca base de comparação.

As dificuldades trazidas pela crise econômica e pelo distanciamento social devem aparecer em menor nível nos números do terceiro trimestre, segundo Rafael Rehder, analista do Setor de Educação e Varejo da Genial Investimentos. Nos períodos anteriores, as empresas tiveram que lidar com altas provisões contra inadimplência.

Para Rehder, esse vai ser o último trimestre em que as educacionais vão mostrar impactos da pandemia em seus balanços. “O mercado vê o aumento histórico de captação, apresentado pela Ser Educacional na prévia operacional divulgada no início do mês, como o marco do fim de um capítulo e como uma virada de chave para retomada no setor”, disse o analista.

Por que educação acumula queda no ano?

Em 7 de outubro, a Ser Educacional informou captação recorde de 53.100 alunos no terceiro trimestre, 29,4% superior ao registrado no mesmo período do ano passado. Segundo o consenso TC, a companhia deve apresentar uma receita líquida de R$309 milhões e um lucro líquido de R$17,9 milhões entre julho e setembro.

Naquele dia, as ações da empresa subiram quase 10% e puxaram também as ações ordinárias de Yduqs, Ânima e Cogna, que subiram 9,82%, 5,78% e 4,68%, respectivamente. No ano, as ações da Cogna são as que mais acumulam queda, de 43,63%, seguidas de Ânima, com queda de 38,17%, e de Yduqs, caindo 30,47%.

A analista Melina Constatino, do BB Investimentos, disse que a forte queda recente das ações está mais atrelada à redução da exposição dos investidores às empresas relacionadas exclusivamente ao cenário econômico doméstico, do que a seus fundamentos.

Destaques do setor

Tanto Rehder quanto Phil Soares, chefe de análise de ações da Órama, concordam que Ânima e Yduqs se destacam entre seus pares.

A Ânima deve reportar no terceiro trimestre receita líquida de R$456 milhões, de acordo com o consenso TC, e margens menos impactadas pelos programas de financiamento pela pouca diferença no ticket médio entre alunos financiados e os demais, algo comum nas concorrentes, que sofreram mais com o enxugamento de programas como o Fies.

Com forte domínio no segmento presencial, a Ânima deve apresentar também algum crescimento no ensino à distância após a aquisição da Laureate, dona da rede Anhembi Morumbi.

A aquisição, vista como uma vantagem competitiva dentro do setor, também pode aumentar a alavancagem financeira da Ânima. Segundo Constantino, o processo de assimilação de uma empresa deste tamanho “será demorado”.

Enquanto isso, a Yduqs tem um melhor desempenho no segmento à distância e deve reportar receita líquida de R$1,123 bilhão, além de lucro líquido de R$163 milhões.

Já a Cogna deve mostrar uma receita líquida de R$1,198 bilhão e prejuízo líquido de R$87,8 milhões, mesmo com a estratégia de redução de custos, maior foco no modelo híbrido e melhora no prazo de recebíveis.

A Yduqs divulga os resultados em 8 de novembro e os executivos da companhia falam com investidores em teleconferência no dia seguinte. Ser Educacional e Cogna reportam os números em 12 de novembro e fazem teleconferência no mesmo dia. Por fim, a Ânima terá seu resultado divulgado em 16 novembro com teleconferência no mesmo dia.

Desempenho das ações das companhias de educação

O setor de educação sobe em bloco nesta quarta-feira. Perto das 15h30, a ação ordinária da Ânima (ANIM3) subia 0,43%, a R$6,94, enquanto a da Cogna (COGN3) avançava 2,14%, a R$2,86. Os papéis ordinários da Yduqs (YDUQ3) e da Ser Educacional valorizavam 4,91%, a R$22,23, e 0,64%, a R$11,00, respectivamente. No mesmo horário, o Ibovespa operava em baixa de %, aos mil pontos.Ação da Anima - ANIM3

Para acompanhar o desempenho das ações das educacionais e de outras empresas listadas na bolsa brasileira, basta acessar o TC Matrix, ferramenta gratuita do TC.

Texto: Karine Sena
Edição: Renato Carvalho e Letícia Matsuura
Arte: Vinícius Martins / Mover

relatorios
image

Receba todas as novidades do TC

Deixe o seu contato com a gente e saiba mais sobre nossas novidades, eventos e facilidades.

Receba todas as novidades do TC

Deixe o seu contato com a gente e saiba mais sobre nossas novidades, eventos e facilidades.