IBOV

107.945,25 pts

-0,91%

SP500

4.352,47 pts

-1,30%

DJIA

34.127,96 pts

-0,69%

NASDAQ

14.236,98 pts

-1,88%

IFIX

2.799,91 pts

-0,36%

BRENT

US$ 86,53

+0,30%

IO62

¥ 751,50

+0,00%

TRAD3

R$ 4,31

-5,28%

ABEV3

R$ 14,72

+0,20%

AMER3

R$ 34,30

-1,92%

ASAI3

R$ 12,08

+0,49%

AZUL4

R$ 26,50

-4,03%

B3SA3

R$ 13,10

-3,96%

BIDI11

R$ 23,56

-6,85%

BBSE3

R$ 20,96

+1,64%

BRML3

R$ 9,05

-1,64%

BBDC3

R$ 17,64

+1,08%

BBDC4

R$ 21,34

+2,29%

BRAP4

R$ 26,95

-2,54%

BBAS3

R$ 31,39

+0,60%

BRKM5

R$ 49,90

+3,52%

BRFS3

R$ 23,22

+2,33%

BPAC11

R$ 21,52

+0,84%

CRFB3

R$ 15,00

+0,87%

CCRO3

R$ 12,02

-0,66%

CMIG4

R$ 12,77

-1,70%

HGTX3

R$ 37,51

+0,00%

CIEL3

R$ 2,06

-0,49%

COGN3

R$ 2,38

-0,42%

CPLE6

R$ 6,76

+0,89%

CSAN3

R$ 21,63

-1,59%

CPFE3

R$ 27,41

+1,25%

CVCB3

R$ 12,72

-0,31%

CYRE3

R$ 15,46

-1,66%

ECOR3

R$ 7,39

-3,01%

ELET3

R$ 33,37

-1,83%

ELET6

R$ 32,90

-1,64%

EMBR3

R$ 20,75

+1,07%

ENBR3

R$ 21,20

-0,38%

ENGI11

R$ 41,10

-0,34%

ENEV3

R$ 12,77

-1,24%

EGIE3

R$ 39,28

+0,25%

EQTL3

R$ 21,74

-1,81%

EZTC3

R$ 19,83

-3,32%

FLRY3

R$ 18,50

-3,30%

GGBR4

R$ 27,96

+1,82%

GOAU4

R$ 11,58

+0,95%

GOLL4

R$ 16,41

-3,82%

NTCO3

R$ 23,25

+0,34%

HAPV3

R$ 11,39

-1,98%

HYPE3

R$ 29,08

-1,28%

IGTA3

R$ 33,24

+0,00%

GNDI3

R$ 65,80

-2,57%

IRBR3

R$ 3,18

-4,80%

ITSA4

R$ 9,49

-0,63%

ITUB4

R$ 23,27

-0,13%

JBSS3

R$ 35,93

-1,05%

JHSF3

R$ 5,46

-0,19%

KLBN11

R$ 24,28

-1,90%

RENT3

R$ 53,61

-2,34%

LCAM3

R$ 23,88

-2,38%

LWSA3

R$ 8,53

-5,22%

6,56

+0,30%

LREN3

R$ 26,03

-1,56%

MGLU3

R$ 6,42

-6,95%

MRFG3

R$ 23,55

+4,94%

BEEF3

R$ 9,75

-1,12%

MRVE3

R$ 11,99

-0,42%

MULT3

R$ 19,70

-1,21%

PCAR3

R$ 20,93

+7,33%

PETR3

R$ 34,62

+0,08%

PETR4

R$ 31,93

+0,50%

VBBR3

21,01

-1,83%

PRIO3

R$ 23,20

-1,70%

QUAL3

R$ 16,20

-4,76%

RADL3

R$ 20,96

-0,19%

RAIL3

R$ 16,61

-2,18%

SBSP3

R$ 35,53

-1,31%

SANB11

R$ 31,33

-0,32%

CSNA3

R$ 25,95

+0,77%

SULA11

R$ 23,09

-3,84%

SUZB3

R$ 58,11

-2,49%

TAEE11

R$ 38,10

+0,31%

VIVT3

R$ 48,22

-0,28%

TIMS3

R$ 12,79

-1,01%

TOTS3

R$ 25,86

-2,90%

UGPA3

R$ 13,53

-2,31%

USIM5

R$ 16,23

+2,33%

VALE3

R$ 83,82

-1,29%

VIIA3

R$ 4,21

-3,22%

WEGE3

R$ 29,94

-2,18%

YDUQ3

R$ 19,58

-4,12%

IBOV

107.945,25 pts

-0,91%

SP500

4.352,47 pts

-1,30%

DJIA

34.127,96 pts

-0,69%

NASDAQ

14.236,98 pts

-1,88%

IFIX

2.799,91 pts

-0,36%

BRENT

US$ 86,53

+0,30%

IO62

¥ 751,50

+0,00%

TRAD3

R$ 4,31

-5,28%

ABEV3

R$ 14,72

+0,20%

AMER3

R$ 34,30

-1,92%

ASAI3

R$ 12,08

+0,49%

AZUL4

R$ 26,50

-4,03%

B3SA3

R$ 13,10

-3,96%

BIDI11

R$ 23,56

-6,85%

BBSE3

R$ 20,96

+1,64%

BRML3

R$ 9,05

-1,64%

BBDC3

R$ 17,64

+1,08%

BBDC4

R$ 21,34

+2,29%

BRAP4

R$ 26,95

-2,54%

BBAS3

R$ 31,39

+0,60%

BRKM5

R$ 49,90

+3,52%

BRFS3

R$ 23,22

+2,33%

BPAC11

R$ 21,52

+0,84%

CRFB3

R$ 15,00

+0,87%

CCRO3

R$ 12,02

-0,66%

CMIG4

R$ 12,77

-1,70%

HGTX3

R$ 37,51

+0,00%

CIEL3

R$ 2,06

-0,49%

COGN3

R$ 2,38

-0,42%

CPLE6

R$ 6,76

+0,89%

CSAN3

R$ 21,63

-1,59%

CPFE3

R$ 27,41

+1,25%

CVCB3

R$ 12,72

-0,31%

CYRE3

R$ 15,46

-1,66%

ECOR3

R$ 7,39

-3,01%

ELET3

R$ 33,37

-1,83%

ELET6

R$ 32,90

-1,64%

EMBR3

R$ 20,75

+1,07%

ENBR3

R$ 21,20

-0,38%

ENGI11

R$ 41,10

-0,34%

ENEV3

R$ 12,77

-1,24%

EGIE3

R$ 39,28

+0,25%

EQTL3

R$ 21,74

-1,81%

EZTC3

R$ 19,83

-3,32%

FLRY3

R$ 18,50

-3,30%

GGBR4

R$ 27,96

+1,82%

GOAU4

R$ 11,58

+0,95%

GOLL4

R$ 16,41

-3,82%

NTCO3

R$ 23,25

+0,34%

HAPV3

R$ 11,39

-1,98%

HYPE3

R$ 29,08

-1,28%

IGTA3

R$ 33,24

+0,00%

GNDI3

R$ 65,80

-2,57%

IRBR3

R$ 3,18

-4,80%

ITSA4

R$ 9,49

-0,63%

ITUB4

R$ 23,27

-0,13%

JBSS3

R$ 35,93

-1,05%

JHSF3

R$ 5,46

-0,19%

KLBN11

R$ 24,28

-1,90%

RENT3

R$ 53,61

-2,34%

LCAM3

R$ 23,88

-2,38%

LWSA3

R$ 8,53

-5,22%

6,56

+0,30%

LREN3

R$ 26,03

-1,56%

MGLU3

R$ 6,42

-6,95%

MRFG3

R$ 23,55

+4,94%

BEEF3

R$ 9,75

-1,12%

MRVE3

R$ 11,99

-0,42%

MULT3

R$ 19,70

-1,21%

PCAR3

R$ 20,93

+7,33%

PETR3

R$ 34,62

+0,08%

PETR4

R$ 31,93

+0,50%

VBBR3

21,01

-1,83%

PRIO3

R$ 23,20

-1,70%

QUAL3

R$ 16,20

-4,76%

RADL3

R$ 20,96

-0,19%

RAIL3

R$ 16,61

-2,18%

SBSP3

R$ 35,53

-1,31%

SANB11

R$ 31,33

-0,32%

CSNA3

R$ 25,95

+0,77%

SULA11

R$ 23,09

-3,84%

SUZB3

R$ 58,11

-2,49%

TAEE11

R$ 38,10

+0,31%

VIVT3

R$ 48,22

-0,28%

TIMS3

R$ 12,79

-1,01%

TOTS3

R$ 25,86

-2,90%

UGPA3

R$ 13,53

-2,31%

USIM5

R$ 16,23

+2,33%

VALE3

R$ 83,82

-1,29%

VIIA3

R$ 4,21

-3,22%

WEGE3

R$ 29,94

-2,18%

YDUQ3

R$ 19,58

-4,12%

luciano-costa-de-paula

Atualizado há cerca de 2 meses

Ícone de compartilhamento

São Paulo, 3 de dezembro – O relator do processo de privatização da Eletrobras no Tribunal de Contas da União, ministro Aroldo Cedraz, disse que o corpo técnico da instituição “identificou falhas na modelagem econômico-financeira” da operação, de acordo com documento ao qual o Scoop by Mover teve acesso.

“A parcela dessas falhas que já pôde ser quantificada totaliza, em valores absolutos, R$16,2 bilhões, dos quais R$5,6 bilhões já foram reconhecidos pelo Ministério de Minas e Energia, MME, mediante compromisso formal, subscrito por sua secretária-executiva, de se promover as devidas correções”, apontou Cedraz no documento, obtido pelo Scoop com fontes.

Cedraz não detalhou quais falhas teriam sido admitidas pelo governo, mas afirmou no documento que outros R$10,6 bilhões em ajustes necessários na operação estão relacionados aos preços de energia no longo prazo usados nos cálculos do valor gerado pela desestatização.

O Scoop  publicou em 8 de novembro que a mudança nos valores de energia sugerida pelos técnicos do TCU aumentaria em cerca de R$5 bilhões o bônus de outorga que a União embolsaria na privatização da Eletrobras. Também seriam elevados na mesma proporção os aportes que a companhia precisará fazer em um fundo para aliviar tarifas.

Em seu relatório, Cedraz disse que membros do MME sinalizaram, em reuniões em seu gabinete, que não iriam se opor à mudança no preço da energia que impacta os valores de outorga.

“Julgo oportuno solicitar à referida pasta ministerial que formalize, se realmente for o caso, sua concordância em relação a esse parâmetro e o compromisso de se promover as devidas correções”, escreveu Cedraz.

Fundo

Cedraz também pediu esclarecimentos ao MME sobre uma proposta que obrigaria a Eletrobras a direcionar R$5 bilhões a um fundo do setor elétrico já em 2022 para aliviar as contas de luz dos consumidores atendidos por distribuidoras, conhecidos como clientes regulados.

O ministro quer entender qual seria o impacto desse desembolso sobre as tarifas. Ele também quer avaliar o efeito tarifário caso esse aporte fosse estendido ao longo de mais tempo.

No relatório, Cedraz disse, ainda, que, se o governo mantiver um pedido de revisão em alguns parâmetros da operação, como preço da energia de curto prazo e custo médio ponderado de capital, ou WACC, seria necessário reenviar documentos para nova análise da área de infraestrutura do tribunal, potencialmente atrasando ainda mais o cronograma da privatização da Eletrobras.

Cedraz deu prazo de cinco dias ao MME para esclarecimentos, de acordo com o documento, datado de 1 de dezembro.

Em sua análise sobre o processo, Cedraz disse ainda que a corte conseguiu concluir relatórios técnicos sobre a desestatização mesmo com o envio de documentos incompletos pelo governo em duas ocasiões, segundo ele.

“Descarto, de pronto, portanto, todo e qualquer argumento no sentido de que o tempo de tramitação deste processo estaria inviabilizando o cronograma inicialmente traçado pelo Governo Federal para levar a cabo a desestatização”, escreveu ele.

Não foi possível falar de imediato com Cedraz. O Scoop conferiu a autenticidade do documento no site do TCU. Por ora, nem o TCU e nem o MME responderam a pedidos de comentário.

Texto: Luciano Costa
Edição: Gabriela Guedes
Imagem: Mover

image

Receba todas as novidades do TC

Deixe o seu contato com a gente e saiba mais sobre nossas novidades, eventos e facilidades.