IBOV

109.887,73 pts

+1,80%

SP500

4.375,48 pts

-0,79%

DJIA

34.377,24 pts

+0,04%

NASDAQ

14.256,10 pts

-1,75%

IFIX

2.797,22 pts

-0,09%

BRENT

US$ 87,91

+1,90%

IO62

¥ 760,50

+1,33%

TRAD3

R$ 4,36

-0,22%

ABEV3

R$ 14,97

+1,83%

AMER3

R$ 34,44

+0,49%

ASAI3

R$ 12,23

+1,57%

AZUL4

R$ 26,71

+1,05%

B3SA3

R$ 13,27

+1,60%

BIDI11

R$ 23,65

+0,85%

BBSE3

R$ 21,08

+0,71%

BRML3

R$ 9,25

+2,66%

BBDC3

R$ 18,16

+3,00%

BBDC4

R$ 22,09

+3,70%

BRAP4

R$ 26,94

+0,33%

BBAS3

R$ 32,12

+2,45%

BRKM5

R$ 49,94

-0,02%

BRFS3

R$ 23,08

-1,62%

BPAC11

R$ 22,56

+4,68%

CRFB3

R$ 15,41

+3,07%

CCRO3

R$ 12,06

+0,24%

CMIG4

R$ 12,92

+0,78%

HGTX3

R$ 37,51

+0,00%

CIEL3

R$ 2,16

+5,36%

COGN3

R$ 2,45

+2,94%

CPLE6

R$ 6,88

+2,22%

CSAN3

R$ 21,76

+0,50%

CPFE3

R$ 28,05

+2,55%

CVCB3

R$ 12,89

+1,49%

CYRE3

R$ 16,30

+5,22%

ECOR3

R$ 7,42

+0,95%

ELET3

R$ 33,85

+1,62%

ELET6

R$ 33,26

+1,06%

EMBR3

R$ 20,80

+0,77%

ENBR3

R$ 21,40

+1,03%

ENGI11

R$ 41,95

+2,11%

ENEV3

R$ 12,86

+0,86%

EGIE3

R$ 39,24

+0,05%

EQTL3

R$ 22,14

+1,74%

EZTC3

R$ 20,41

+3,13%

FLRY3

R$ 19,00

+3,14%

GGBR4

R$ 27,43

-1,33%

GOAU4

R$ 11,44

-0,78%

GOLL4

R$ 16,63

+1,27%

NTCO3

R$ 23,04

-0,51%

HAPV3

R$ 11,93

+5,20%

HYPE3

R$ 29,36

+1,03%

IGTA3

R$ 33,24

+0,00%

GNDI3

R$ 68,84

+4,30%

IRBR3

R$ 3,24

+2,53%

ITSA4

R$ 9,69

+2,00%

ITUB4

R$ 23,98

+3,05%

JBSS3

R$ 35,88

-0,11%

JHSF3

R$ 5,79

+5,65%

KLBN11

R$ 23,99

-1,27%

RENT3

R$ 55,66

+3,80%

LCAM3

R$ 24,74

+3,47%

LWSA3

R$ 8,96

+4,91%

6,56

+0,30%

LREN3

R$ 27,03

+4,44%

MGLU3

R$ 6,66

+4,22%

MRFG3

R$ 23,45

-0,17%

BEEF3

R$ 9,66

-0,71%

MRVE3

R$ 12,53

+4,59%

MULT3

R$ 20,43

+3,81%

PCAR3

R$ 21,31

+1,71%

PETR3

R$ 35,87

+3,52%

PETR4

R$ 33,12

+3,66%

VBBR3

21,57

+2,61%

PRIO3

R$ 23,79

+2,67%

QUAL3

R$ 17,16

+5,73%

RADL3

R$ 21,61

+2,90%

RAIL3

R$ 16,83

+1,20%

SBSP3

R$ 35,44

-0,02%

SANB11

R$ 33,04

+5,96%

CSNA3

R$ 25,38

-2,15%

SULA11

R$ 23,77

+2,76%

SUZB3

R$ 56,25

-3,38%

TAEE11

R$ 38,02

+0,07%

VIVT3

R$ 48,44

+0,74%

TIMS3

R$ 12,95

+1,01%

TOTS3

R$ 26,26

+1,58%

UGPA3

R$ 13,90

+3,26%

USIM5

R$ 16,11

-0,80%

VALE3

R$ 84,11

+0,28%

VIIA3

R$ 4,28

+1,42%

WEGE3

R$ 29,97

+0,23%

YDUQ3

R$ 20,66

+5,40%

IBOV

109.887,73 pts

+1,80%

SP500

4.375,48 pts

-0,79%

DJIA

34.377,24 pts

+0,04%

NASDAQ

14.256,10 pts

-1,75%

IFIX

2.797,22 pts

-0,09%

BRENT

US$ 87,91

+1,90%

IO62

¥ 760,50

+1,33%

TRAD3

R$ 4,36

-0,22%

ABEV3

R$ 14,97

+1,83%

AMER3

R$ 34,44

+0,49%

ASAI3

R$ 12,23

+1,57%

AZUL4

R$ 26,71

+1,05%

B3SA3

R$ 13,27

+1,60%

BIDI11

R$ 23,65

+0,85%

BBSE3

R$ 21,08

+0,71%

BRML3

R$ 9,25

+2,66%

BBDC3

R$ 18,16

+3,00%

BBDC4

R$ 22,09

+3,70%

BRAP4

R$ 26,94

+0,33%

BBAS3

R$ 32,12

+2,45%

BRKM5

R$ 49,94

-0,02%

BRFS3

R$ 23,08

-1,62%

BPAC11

R$ 22,56

+4,68%

CRFB3

R$ 15,41

+3,07%

CCRO3

R$ 12,06

+0,24%

CMIG4

R$ 12,92

+0,78%

HGTX3

R$ 37,51

+0,00%

CIEL3

R$ 2,16

+5,36%

COGN3

R$ 2,45

+2,94%

CPLE6

R$ 6,88

+2,22%

CSAN3

R$ 21,76

+0,50%

CPFE3

R$ 28,05

+2,55%

CVCB3

R$ 12,89

+1,49%

CYRE3

R$ 16,30

+5,22%

ECOR3

R$ 7,42

+0,95%

ELET3

R$ 33,85

+1,62%

ELET6

R$ 33,26

+1,06%

EMBR3

R$ 20,80

+0,77%

ENBR3

R$ 21,40

+1,03%

ENGI11

R$ 41,95

+2,11%

ENEV3

R$ 12,86

+0,86%

EGIE3

R$ 39,24

+0,05%

EQTL3

R$ 22,14

+1,74%

EZTC3

R$ 20,41

+3,13%

FLRY3

R$ 19,00

+3,14%

GGBR4

R$ 27,43

-1,33%

GOAU4

R$ 11,44

-0,78%

GOLL4

R$ 16,63

+1,27%

NTCO3

R$ 23,04

-0,51%

HAPV3

R$ 11,93

+5,20%

HYPE3

R$ 29,36

+1,03%

IGTA3

R$ 33,24

+0,00%

GNDI3

R$ 68,84

+4,30%

IRBR3

R$ 3,24

+2,53%

ITSA4

R$ 9,69

+2,00%

ITUB4

R$ 23,98

+3,05%

JBSS3

R$ 35,88

-0,11%

JHSF3

R$ 5,79

+5,65%

KLBN11

R$ 23,99

-1,27%

RENT3

R$ 55,66

+3,80%

LCAM3

R$ 24,74

+3,47%

LWSA3

R$ 8,96

+4,91%

6,56

+0,30%

LREN3

R$ 27,03

+4,44%

MGLU3

R$ 6,66

+4,22%

MRFG3

R$ 23,45

-0,17%

BEEF3

R$ 9,66

-0,71%

MRVE3

R$ 12,53

+4,59%

MULT3

R$ 20,43

+3,81%

PCAR3

R$ 21,31

+1,71%

PETR3

R$ 35,87

+3,52%

PETR4

R$ 33,12

+3,66%

VBBR3

21,57

+2,61%

PRIO3

R$ 23,79

+2,67%

QUAL3

R$ 17,16

+5,73%

RADL3

R$ 21,61

+2,90%

RAIL3

R$ 16,83

+1,20%

SBSP3

R$ 35,44

-0,02%

SANB11

R$ 33,04

+5,96%

CSNA3

R$ 25,38

-2,15%

SULA11

R$ 23,77

+2,76%

SUZB3

R$ 56,25

-3,38%

TAEE11

R$ 38,02

+0,07%

VIVT3

R$ 48,44

+0,74%

TIMS3

R$ 12,95

+1,01%

TOTS3

R$ 26,26

+1,58%

UGPA3

R$ 13,90

+3,26%

USIM5

R$ 16,11

-0,80%

VALE3

R$ 84,11

+0,28%

VIIA3

R$ 4,28

+1,42%

WEGE3

R$ 29,97

+0,23%

YDUQ3

R$ 20,66

+5,40%

beatriz-cantadori

Atualizado há cerca de 2 meses

Ícone de compartilhamento

São Paulo, 3 de dezembro– Metade dos jovens brasileiros usaria empréstimos para montar um negócio próprio, segundo pesquisa realizada em outubro pelo C6Bank/DataFolha, mesmo em um cenário de clico de alta de juros, que deve encerrar apenas no ano que vem.

Participaram desse estudo 942 adolescentes de 12 a 17 anos, de várias regiões do país e de diferentes classes sociais. A maioria dos que assumiriam um financiamento para investir em projetos pessoais de empreendedorismo é das classes C, D e E.

Já para os jovens das classes A e B, o destino do crédito seriam estudos no exterior, como disseram 42% dos entrevistados. Ainda, menos de 15% dos adolescentes se endividariam para comprar eletrônicos ou celulares, para se dar um presente ou fazer um tratamento estético.

A head de educação financeira do C6 Bank, Liao Yu Chieh, afirmou que grande parte dos jovens mostrou ter uma consciência maior sobre o uso do dinheiro.  “Esse tipo de dívida, nessa fase da vida, e bem planejada, pode render bons frutos no futuro. É diferente de tomar um empréstimo para fazer um gasto de consumo, comprando um carro ou um celular por exemplo.”

A pesquisa mostra que a compra por impulso é menos comum entre os jovens. Mais de 80% dos participantes do estudo disseram que pensam se realmente precisam do item antes de comprá-lo.

Além disso, um terço dos adolescentes afirmou que guardaria dinheiro para imprevistos, 24% faria uma reserva para investir e gerar um rendimento mensal, 20% pouparia para comprar algum produto desejado no futuro e 16% reservam uma quantia já pensando na aposentadoria. Do total, 69% falaram que guardam dinheiro atualmente.

Falta de informação ainda é preocupante

A maioria dos jovens pretende ter uma vida financeira mais confortável que a de seus pais, porém a falta de informação é um ponto que deve ser observado. Isso porque, cerca de 75% dos entrevistados não tem conhecimentos sobre previdência privada, 73% não conhece a respeito de cheque especial, e 68% não tem nenhum entendimento sobre bolsa de valores.

Liao Yu Chieh destacou que quando o assunto é cartão de crédito, o nível de informação dos jovens é maior, porque é algo mais presente na vida deles. “A pesquisa nos mostra que mais da metade toma emprestado os cartões dos pais, com a senha inclusive, quando precisa fazer alguma compra”.

A pesquisa indicou que 29% dos jovens, principalmente os das classes A e B, têm algum item em seu nome. Cerca de 20% possui conta com cartão de débito, e 14%, poupança.

Como um incentivo à educação financeira, o C6 Bank lançou em outubro deste ano a conta Yellow, uma modalidade gratuita para crianças e jovens de até 17 anos, destinada especialmente para o recebimento de mesada, envio e recebimento de Pix e operações com cartão de débito. Todas as compras feitas pelas crianças são monitoradas e informadas aos responsáveis por SMS.

Influência das rede sociais e o desejo de enriquecer rápido

Apesar de indicar hábitos financeiros saudáveis por parte dos jovens, o estudo revelou também que aproximadamente de 44% dos adolescentes procuram se informar sobre como lidar com o dinheiro, em redes sociais como Instagram, Tik Tok, Twitter e Facebook. Apenas 6% disseram consultar sites especializados ou de notícias.

Com isso, 64% dos jovens julgam possível enriquecer em pouco tempo com investimentos por conta própria, baseados em dicas da internet. “São raríssimas as pessoas que ganham muito dinheiro em pouco tempo. A grande maioria perde e pode perder muito. Os que aparecem nas redes sociais e dão essa falsa impressão são na verdade sobreviventes”, constatou Liao.

Empréstimos mais caros

O cenário que o país enfrenta no momento é de alta de juros e inflação galopante. A taxa básica de juros, a Selic, atualmente é de 7,75% ao ano, mas o Comitê de Política Monetária sinalizou que na próxima reunião, que acontecerá na semana que vem, haverá aumento de 150 pontos-base, a mesma magnitude da última alta.

A elevação dos juros é uma ferramenta monetária que o Banco Central tem em mãos para tentar controlar a inflação. Quanto maior a taxa Selic, mais caros ficam os empréstimos e os riscos de inadimplência aumentam. Apesar disso, a demanda por crédito subiu 8,00% em outubro, de acordo com uma pesquisa do Índice Neurotech de Demanda por Crédito, INDC.

Em outubro, mais de 63 milhões de brasileiros estavam endividados, o maior número desde julho de 2020, segundo estudo feito pela Serasa. A maior parte dos débitos é com o segmento de bancos e cartões de crédito, representando cerca de 28,7% do total de inadimplências.

Texto: Beatriz Lauerti
Edição: Letícia Matsuura
Arte: Vinícius Martins/ Mover

image

Receba todas as novidades do TC

Deixe o seu contato com a gente e saiba mais sobre nossas novidades, eventos e facilidades.