0

Inflação nos EUA desacelera em dezembro, em linha com expectativa

internacional

Inflação nos EUA desacelera em dezembro, em linha com expectativa

A inflação nos EUA subiu 0,40% em dezembro, abaixo do avanço de 0,60% de novembro e impulsionado por serviços e bens duráveis

Inflação nos EUA desacelera em dezembro, em linha com expectativa
guilherme-maradei-dogo

Atualizado há 4 meses

Ícone de compartilhamento

São Paulo, 28 de janeiro – O Índice de Preços para Despesas com Consumo Pessoal, PCE, dos EUA, dado de inflação perseguido pelo banco central americano, desacelerou em dezembro, como esperado pelo mercado, o que reduziu as perdas dos índices americanos e reverteu os ganhos da divisa americana ante moedas pares.

Segundo o Departamento de Comércio dos EUA, a inflação medida pelo PCE subiu 0,40% em dezembro na base mensal, abaixo do avanço de 0,60% registrada em novembro, em linha com as expectativas do mercado. O resultado foi impulsionado pelo aumento de preços de serviços, em 0,40% e de bens duráveis, em 0,90%. Os preços de energia, que vinham pressionando o índice, apresentaram queda de 0,40%.

Na base anual, o PCE avançou 5,80% em dezembro, abaixo da expectativa de 5,90%, tendo a maior alta em energia, em 29,90% e de bens duráveis, em 10,50%.

Nos núcleos, que excluem os preços de alimentos e combustíveis, houve avanço de 0,50% na base mensal e de 4,90% na comparação anual, o maior patamar desde 1983.

Além da inflação, os EUA divulgaram pela manhã dados de gastos pessoais de novembro, que recuaram 0,60% na comparação mensal, em linha com o consenso, e da renda dos americanos, com alta de 0,30%, abaixo da expectativa do mercado, que esperava alta de 0,50%.

Segundo o órgão americano, os dados de renda e gastos refletem a diminuição dos benefícios sociais do governo relacionados à pandemia, mas também os efeitos econômicos do avanço da variante ômicron, que levou a restrições em diversos setores.

Reação do mercado

Após a divulgação dos números, o Nasdaq futuro virou, passou a subir 0,14%, enquanto o S&P500 reduziu as perdas e passou a rondar a estabilidade.

O rendimento dos títulos do Tesouro americano de dez anos desacelerou levemente, com alta de 1,5 pontos-base, a 1,825%. Já o Índice Dólar DXY, que subia perto de 0,3%, passou a cair 0,1%, o que fortaleceu a queda do dólar futuro ante o real, cotado a R$5,390 perto das 11h, recuo de 0,37%.

Texto: Guilherme Dogo
Edição: Allan Ravagnani
Imagem: Mover

relatorios
image

Receba todas as novidades do TC

Deixe o seu contato com a gente e saiba mais sobre nossas novidades, eventos e facilidades.

Receba todas as novidades do TC

Deixe o seu contato com a gente e saiba mais sobre nossas novidades, eventos e facilidades.