0

Após breve realização, mercado se mostra favorável com Previdência

mercados

Após breve realização, mercado se mostra favorável com Previdência

Após breve realização, mercado se mostra favorável com Previdência
tcuser

Atualizado há cerca de 3 anos

Ícone de compartilhamento

Câmbio e bolsa mostravam desempenho favorável no início da tarde desta quarta-feira após breve realização impulsionada pela apresentação da proposta da reforma da Nova Previdência no Congresso e à espera da divulgação da ata da última reunião de política monetária do Federal Reserve mais tarde.

 

O Ibovespa avançava 0,3% a 97.950 pontos com volume projetado de R$16 bilhões, bem acima da média das últimas sessões. Vale ON, Petrobras ON, Itaúsa PN e Itaú PN lideravam as altas na bolsa, em pontos, com o investidor local voltando às compras, visando o índice acima dos inéditos 100 mil pontos. O dólar aprofundava quedas ante o real às 13h20, recuando 0,36% a R$3,712 – longe das mínimas do dia. Os juros futuros, refletindo algum nervosismo local e à expectativa da ata do Fed, oscilavam entre o vermelho e o azui.

 

Para analistas incluindo Alvaro Bandeira, da corretora Modalmais, a alta na bolsa só deve se tornar consistente se o índice Ibovespa formar um suporte ao redor dos 98.200 pontos. Nos últimos dois pregões com dados disponíveis, os investidores estrangeiros tiraram dinheiro da B3 e o ruído político decorrente da briga interna dentro do partido do presidente Jair Bolsonaro aumentou os temores de frágil articulação para a passagem da reforma – que a maioria dos economistas espera para o quarto trimestre.

 

“Uma coisa é uma proposta de reforma sólida e bem pensada, e outra é o que acabará emanando do Congresso … o risco é que a proposta inicial seja significativamente diluída pelo Congresso, reduzindo o esperado dividendo fiscal e potencialmente preservando um número significativo de exceções à regra geral,” diz Alberto Ramos, economista-chefe para a América Latina no banco Goldman Sachs.

 

Entre os pontos mais destacados do projeto de reforma da Previdência, se espera que o impacto previsto gere uma economia de R$ 1,17 trilhão em dez anos, que haja uma inclusão dos militares e que as alíquotas de RGPS e RPPS sejam unificadas – deixando o sistema menos desigual. A contribuição mínima previdenciária passará de 15 anos para 20 anos, e o novo sistema não prevê mais aposentadoria por tempo de contribuição, A acumulação de benefícios não será mais permitida.

 

“No exterior, as bolsas americanas revertiam as quedas de mais cedo e subiam levemente, com o mercado atento à divulgação da ata do Fed, às 16h00. O investidor tem motivos para acreditar que o Fed vai dar uma pausa no ciclo de altas da taxa-alvo de juros dos EUA por um bom tempo, na esteira dos recentes dados econômicos desfavoráveis e da perda de tração na atividade e nos lucros corporativos. Mesmo assim, a incerteza em relação ao que o banco central americano fará com os US$4 trilhões em títulos de dívida no seu balanço deve mexer com a curiosidade do mercado durante a tarde.

 

(Foto: Bolsonaro e os deputados na apresentação da reforma / Twitter)

relatorios
image

Receba todas as novidades do TC

Deixe o seu contato com a gente e saiba mais sobre nossas novidades, eventos e facilidades.

Receba todas as novidades do TC

Deixe o seu contato com a gente e saiba mais sobre nossas novidades, eventos e facilidades.