0

Arrecadação federal bate recorde histórico em 2021

mercados

Arrecadação federal bate recorde histórico em 2021

A arrecadação do governo federal de impostos, contribuições e outras receitas atingiu R$1,878 trilhão em 2021, alta real de 17,36%

Arrecadação federal bate recorde histórico em 2021
gabriel-pontes

Atualizado há 4 meses

Ícone de compartilhamento

Brasília, 25 de janeiro – A arrecadação do governo federal cresceu novamente em dezembro e encerrou o ano de 2021 em recorde histórico, segundo dados reportados pela Secretaria da Receita Federal nesta terça-feira.

Em 2021, a arrecadação de impostos, contribuições e demais receitas federais atingiu R$1,878 trilhão, alta real de 17,36%, em um período que capta a recuperação econômica e a reabertura da atividade após o período agudo vivenciado pela pandemia da covid-19.

Já no último mês do ano passado, as receitas tiveram alta de 10,76% sobre o mesmo mês de 2020, a R$193,9 bilhões, também o melhor dado para o mês desde o início da série histórica.

Em apresentação, a Receita Federal afirmou que o resultado da arrecadação, em 2021, acompanhou o comportamento de fatores não recorrentes, como recolhimento extraordinários de R$40 bilhões, referentes ao Imposto de Renda de Pessoas Jurídicas e na Contribuição Social sobre o Lucro Líquido ao longo do ano.

Ainda que tenha ocorrido aumento da arrecadação no ano passado, a Receita reportou que as compensações feitas pelas empresas cresceram 14,4% em 2021 frente a 2020.

Já em dezembro passado, de acordo com a Receita, as compensações somaram R$19,7 bilhões, ante R$19,5 bilhões no mesmo período do ano passado, alta de 0,6%, em valores corrigidos pelo IPCA, índice considerado pelo Banco Central a inflação brasileira.

Retomada econômica

Acompanhando a retomada da atividade econômica, a Receita constatou que o volume de serviços reportou avanço de 9,53% no período entre dezembro de 2020 e novembro de 2021.

Em coletiva de imprensa para comentar os dados, o secretário especial da Receita Federal, Julio Cesar Vieira Gomes, destacou que dados de janeiro indicam uma “retomada crescente” da arrecadação ao longo de 2022.

Discorrendo sobre os dados reportados em 2021, o secretário apontou que a performance positiva, no período, pode ser creditada à retomada da economia e à lucratividade das empresas no ano passado. Disse, também, que o volume arrecadado, no ano passado, é “muito expressivo”.

Texto: Gabriel Ponte
Edição: Guilherme Dogo e Letícia Matsuura
Imagem: Vinícius Martins / Mover

relatorios
image

Receba todas as novidades do TC

Deixe o seu contato com a gente e saiba mais sobre nossas novidades, eventos e facilidades.

Receba todas as novidades do TC

Deixe o seu contato com a gente e saiba mais sobre nossas novidades, eventos e facilidades.