0

Banco Central aponta projeções abaixo da meta por juro neutro

mercados

Banco Central aponta projeções abaixo da meta por juro neutro

Para o Banco Central, altas na taxa Selic até patamar neutro devem resultar em uma inflação abaixo da meta no horizonte relevante. Confira!

Banco Central aponta projeções abaixo da meta por juro neutro
guillermo-parra-bernal

Atualizado há cerca de 1 ano

Ícone de compartilhamento

São Paulo, 11 de maio – O Banco Central disse hoje que elevações na taxa básica de juros sem interrupção até o patamar considerado neutro implicam projeções “consideravelmente abaixo” da meta de inflação no horizonte relevante da política monetária. A afirmação veio em um documento que justifica o processo de normalização parcial em curso.

 

Comitê do Banco Central vê nova alta de 0,75 ponto percentual na próxima reunião

Na ata da sua mais recente reunião de política monetária, o comitê decisório dos juros da autarquia, conhecido como Copom, disse que vê a continuação do processo de normalização parcial com outra alta de 0,75 ponto percentual na próxima reunião, marcada para o mês que vem.

“O Copom reafirmou que essa visão para as próximas reuniões pode ser alterada caso haja mudança nas projeções de inflação ou no balanço de riscos”, informou o documento do Banco Central. Segundo a ata da reunião, “a decisão continuará dependendo da evolução da atividade econômica, do balanço de riscos, e das projeções e expectativas de inflação”.

O comentário reflete a visão do Copom de que um ciclo de ajuste nos juros é adequado, se não suficiente, para levar as expectativas de inflação a convergirem de novo para a meta de inflação de 2021 e 2022. Hoje, o Índice de Preços ao Consumidor Amplo, IPCA, considerado a inflação oficial pela autarquia, veio acima da meta para o acumulado de 12 meses.

 

Expressão “normalização parcial” define ciclo de alta e visão sobre inflação, segundo o Copom

Na reunião da semana passada, o Copom decidiu elevar a taxa básica de juros, a taxa Selic, para 3,50%. O comitê do Banco Central sinalizou a intenção de fazer um novo aperto da mesma magnitude em junho, “caso não haja mudança nos condicionantes de inflação”.

O Copom justificou que a expressão “normalização parcial” foi adotada para definir o ciclo atual de alta na taxa Selic. Ela reflete, também, que as opiniões do colegiado se ajustam a uma visão unânime e transparente de convergência da inflação para a meta.

Texto: Guillermo Parra-Bernal
Edição: Lucia Boldrini e João Pedro Malar
Arte: Vinícius Martins / TC Mover


Leia também

Inflação desacelera em abril, mas próximos meses preocupam

BTG Pactual capta mais que a XP e bate recordes no trimestre

Ações de tecnologia derrubam mercados globais; inflação, ata do Copom, balanços no radar: Espresso

relatorios
image

Receba todas as novidades do TC

Deixe o seu contato com a gente e saiba mais sobre nossas novidades, eventos e facilidades.

Receba todas as novidades do TC

Deixe o seu contato com a gente e saiba mais sobre nossas novidades, eventos e facilidades.