0

Bolsas sobem após FOMC; no radar, BCs, inflação, PMI: Espresso

mercados

Bolsas sobem após FOMC; no radar, BCs, inflação, PMI: Espresso

As bolsas americanas e o Ibovespa reagiram bem à decisão FOMC de acelerar ritmo da retirada de estímulos nos EUA a partir de janeiro

Bolsas sobem após FOMC; no radar, BCs, inflação, PMI: Espresso
tcuser

Atualizado há 5 meses

Ícone de compartilhamento

São Paulo, 15 de dezembro– O Ibovespa encerrou a sessão de quarta-feira positivo diante da aceleração dos índices de Wall Street, após a decisão do Federal Reserve vir em linha com o que o mercado já vinha precificando nos últimos dias. O banco central americano anunciou a aceleração do “tapering” em janeiro e também sinalizou possibilidade de três altas de juro em 2022.

O dólar futuro abandonou os ganhos, fechando praticamente estável, e o petróleo avançou, mesmo com as incertezas sobre a ômicron ainda no radar dos investidores. O dia foi marcado pela alta volatilidade em meio também ao vencimento de opções sobre o índice.

FOMC anima bolsas americanas e Ibovespa

As bolsas americanas e o petróleo reverteram as perdas após o Fed manter juro inalterado entre 0,00% e 0,25% e dobrar o ritmo de redução das recompras de ativos a partir de janeiro, antecipando o fim do “tapering” para março de 2022, em linha com o esperado. O Dow Jones subiu 1,08%, o S&P500, 1,63% e o Nasdaq 100, 2,35%. Enquanto o Brent e o WTI avançaram 0,24% e 0,20%, respectivamente.

Em coletiva de imprensa, o presidente do Fed, Jerome Powell, afirmou que a autoridade monetária pode elevar os juros antes de os Estados Unidos alcançarem o pleno emprego. Apesar disso, afirmou não projetar um aumento da taxa básica antes da conclusão do “tapering”.

Powell afirmou, também, que os riscos para a atividade econômica permanecem, incluindo, também, a nova variante da covid-19, a ômicron. Ele também afirmou que o Fed não está atrás da curva.

Acompanhando o exterior, o Ibovespa subiu 0,63% a 107.431 pontos, com os frigoríficos no topo pelo segundo dia consecutivo e com recuperação das varejistas. O dólar futuro cedeu os ganhos no fim do pregão e caiu 0,03% a R$5,701 hoje. A curva de juros, com exceção do contrato vincendo em janeiro de 2022, subiu em até 9,5 pontos-base.

Para conferir o Espresso na íntegra e outros conteúdos exclusivos, assine um dos planos do TC.

Texto: Mover
Edição: Letícia Matsuura
Arte: Vinícius Martins/ Mover

relatorios
image

Receba todas as novidades do TC

Deixe o seu contato com a gente e saiba mais sobre nossas novidades, eventos e facilidades.

Receba todas as novidades do TC

Deixe o seu contato com a gente e saiba mais sobre nossas novidades, eventos e facilidades.