0

Campos Neto: Alta dos juros nos EUA pode reduzir fluxo de capital no Brasil

mercados

Campos Neto: Alta dos juros nos EUA pode reduzir fluxo de capital no Brasil

A fala ocorreu durante participação do presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, em evento da Arko Advice e do TC nesta segunda

Campos Neto: Alta dos juros nos EUA pode reduzir fluxo de capital no Brasil
corleta

Atualizado há cerca de 1 mês

Ícone de compartilhamento

São Paulo, 11 de abril – O presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, disse hoje que a alta dos juros nos Estados Unidos e a consolidação do cenário global de mais inflação e menos crescimento devem reverter parcialmente os fluxos de capital para as economias emergentes, como o Brasil.

Em evento organizado pelo TC e pela Arko Advice, Campos Neto destacou que “muito provavelmente veremos um ciclo de juros americano mais curto, com altas mais rápidas”.

É nesse caso que ele vê uma reversão parcial do fluxo de investimentos para emergentes. Sobre o Brasil, Campos Neto disse que “mesmo que a entrada não continue muito forte, acho que não tem uma característica de reversão”.

Câmbio

O presidente do Banco Central ainda destacou que a queda recente do dólar ante o real ainda não entrou nos cenários para inflação no Brasil. “O câmbio mais do que compensou os efeitos de alta de commodities nos preços dos alimentos”, afirmou.

Sobre a relação entre a alta dos juros americanos e o câmbio, ele vê “uma onda inicial de dólar um ‘pouquinho’ mais forte, mas o Brasil está em uma boa posição”.

Campos Neto enumerou alguns dos fatores que levaram à queda no dólar, de cerca de 18% no ano. Para o presidente do BC, houve uma “surpresa positiva” com a parte fiscal. Ele cita ainda a postura proativa do Banco Central, migração de investimentos da China para o Brasil, valorização de commodities e o bom desempenho de empresas brasileiras em um cenário de inflação global.

IPCA

Sobre o Índice de Preços ao Consumidor Amplo, divulgado na última sexta-feira, o presidente do BC disse que a leitura anual de 11,30%, que superou consensos, foi uma surpresa. Ele vê os núcleos de inflação “muito altos”, cenário causado, em parte, pela alta dos combustíveis, mas também de vestuário e outros itens. Os juros futuros aceleraram alta na B3 após essa fala.

Perguntado sobre a trajetória da Selic, Campos Neto não deu pistas acerca da possível continuidade das altas para além de um ponto percentual, já sinalizado para a reunião do Comitê de Política Monetária, Copom, de maio.

Moeda digital brasileira

Com relação às criptomoedas, Campos Neto detalhou que o BC pode iniciar um projeto piloto do real no quarto trimestre. Esse projeto será baseado na mesma lógica das ‘stablecoins’, e os bancos poderão emitir a moeda digital a partir dos depósitos que mantiverem em seu balanço.

Texto: Felipe Corleta
Edição: Renato Carvalho e Stéfanie Rigamonti
Imagem: Mover

relatorios
image

Receba todas as novidades do TC

Deixe o seu contato com a gente e saiba mais sobre nossas novidades, eventos e facilidades.

Receba todas as novidades do TC

Deixe o seu contato com a gente e saiba mais sobre nossas novidades, eventos e facilidades.